Gás de cozinha ficará mais caro a partir da sexta-feira, 2, anuncia Petrobras


Petrobras vai aumentar o preço médio de venda do gás liquefeito de petróleo (GLP) em 5% para as distribuidoras nesta sexta-feira (2).

O valor passará a ser de R$ 3,21 por quilo, com um aumento médio de R$ 0,15 por quilo, valendo tanto para o uso em indústrias quanto para o uso doméstico. O aumento foi confirmado pela estatal.

Esse é 4º reajuste realizado pela petrolífera desde o início do ano. Segundo a companhia, em nota enviada ao CNN Brasil Business, “os preços praticados pela Petrobras têm como referência os preços de paridade de importação e, dessa maneira, acompanham as variações do valor do produto no mercado internacional e da taxa de câmbio, para cima e para baixo”. Nesta quinta-feira (1º), às 15h38, a moeda americana subia 1,24%, a R$ 5,7005.

O último reajuste realizado pela Petrobras foi em 1º de março, o que deixou o preço do botijão de gás de cozinha praticamente estável em R$ 83,25, frente à média de R$ 83,18 uma semana antes. O valor mais alto da história do combustível foi encontrado na região Centro-Oeste, a R$ 120,00, mesmo após os impostos federais serem zerados para o botijão de 13 quilos de GLP.

“Os valores praticados nas refinarias pela Petrobras são diferentes dos percebidos pelo consumidor final no varejo. Até chegar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para envase pelas distribuidoras, além dos custos e margens das companhias distribuidoras e dos revendedores”, explica a Petrobras.

Em declaração recente, a companhia afirmou que “os impostos do gás de cozinha e do diesel já estão sendo zerados na hora da compra nas refinarias”.

Efeitos da pandemia

A pandemia da Covid-19 tem aumentado o consumo do gás de cozinha pelos brasileiros. Em 2020, a alta foi de 5% no consumo do botijão de 13 Kg em relação ao ano anterior. Já o consumo de GLP industrial teve queda de 2,3%.

A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) projeta alta de 1,7% ao ano para a demanda de GLP até 2030, substituindo o uso de lenha e carvão nas áreas rurais, enquanto nos centros urbanos o GLP perde espaço para o gás natural encanado. Em uma década (2021 -2020), o consumo de GLP subiu 8,8%, de acordo com dados da ANP.

Segundo o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás), o Brasil possui 19 distribuidoras de GLP, sendo que quatro empresas detém 80% do mercado: Ultragaz (23%); Liquigás (21%); Supergasbras (20%) e Nacional Gás (18%).

(Com Agência Estado)

Nascidos em julho podem atualizar dados no Caixa Tem


Às vésperas de retomar o pagamento do auxílio emergencial, a Caixa Econômica Federal convida os usuários do aplicativo Caixa Tem a atualizar os dados cadastrais no aplicativo. Clientes nascidos em julho podem fazer o procedimento a partir desta quarta-feira, 24.

A atualização é feita inteiramente pelo celular, bastando o usuário seguir as instruções do aplicativo, usado para movimentar as contas poupança digitais. Segundo a Caixa, o procedimento pretende trazer mais segurança para o recebimento de benefícios e prevenir fraudes.

Ao entrar no aplicativo, o usuário deve acessar a conversa “Atualize seu cadastro”. Em seguida, é necessário enviar uma foto (selfie) e os documentos pessoais (identidade, CPF e comprovante de endereço).

O calendário de atualização seguirá um cronograma escalonado, conforme o mês de nascimento dos clientes. O cronograma começou no último dia 14 para os nascidos em janeiro e encerrará em 31 de março, para os nascidos em dezembro.

Por Agência Brasil

“Se tivesse um prefeito como presidente, a gente não estaria aqui votando”, diz Eri ao bombardear Bolsonaro


Durante a 2ª Sessão Ordinária que ocorreu na manhã da última terça-feira, 16, a Casa Legislativa concluiu às votações das matérias incluídas na Ordem do Dia, aprovando por unanimidade o Projeto de Lei (PL) nº 008/2021, oriundo do Poder Executivo.

Segundo o PL, “há urgente necessidade de vacinação em massa da população brasileira, não só para frear o iminente colapso generalizado na área da saúde, evitando mortes por desassistência, como também para retomar a atividade econômica, a geração de emprego e renda e o convívio social”.

O referido projeto ratifica o protocolo de intenções firmado entre municípios brasileiros, com a finalidade de adquirir vacinas para o combate à pandemia do coronavírus, além de medicamentos, insumos e equipamentos na área da saúde.

Antes do início das votações, o mandatário da Câmara, vereador Eri Costa (MDB), destacou, na oportunidade, a disposição dos parlamentares na inclusão do Projeto de Lei em pauta.

“Eu queria imensamente agradecer a toda a Câmara pelo comportamento que vocês têm tido. Queria pedir atenção à nova Câmara e estou orgulhoso de ter pares como Vossas Excelências que têm demonstrado total interesse, não somente em melhorar a imagem da Câmara, mas prestar serviço à população. Eu queria parabenizar os edis que se propuseram a votar, incluir em pauta e discutir uma mensagem tão importante que é a vacinação”, disse o presidente.

Ainda em seu discurso, Eri falou sobre a postura do atual presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, frente a pandemia e, na mesma oportunidade, não deixou de elogiar o prefeito da cidade de Simões Filho, Diógenes Tolentino, ao comparar o compromisso, o espírito público e a seriedade entre os dois no enfrentamento à maior crise sanitária e de saúde no país e no município.

“Enquanto muitas famílias choram a perda de seus entes e choram porque estão intubados, o Presidente da República, infelizmente, fala que isso é mimimi. Ele [Presidente Jair Bolsonaro] mantém esse pensamento, ele defendeu a cloroquina sem comprovação cientifica e é contra a vacina que tem comprovação cientifica, então, isso não é nem questão de bandeira partidária, mas é lamentável esse posicionamento”, criticou Eri, que voltou a enaltecer o empenho do chefe do Executivo pela responsabilidade de encaminhar um Projeto de Lei de extrema relevância aprovado pelo Legislativo que vai permitir o município ter autonomia na compra de insumos para imunizar o povo simõesfilhense. “Por isso que a gente parabeniza o prefeito. Se tivesse um prefeito como presidente, a gente não estaria aqui votando. Então, eu parabenizo o prefeito por participar das reuniões e aderir ao consórcio”, reconheceu o presidente da Casa Legislativa de Simões Filho.

Ouça o áudio

Bolsonaro diz que nunca se referiu à covid-19 como ‘gripezinha’; veja vídeo e relembre


O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira, 11, durante a sua “live” semanal, que nunca se referiu à covid-19 como uma “gripezinha” nem minimizou a gravidade da doença. “Eu quero aqui, rapidamente, dar uma entrada, em especial àqueles que nos criticam sem qualquer base. ‘Ah, o governo abandonou no tratamento ao covid, ah, ele é antivacina, ele falou que era uma gripezinha’. Estou esperando alguém mostrar um áudio ou um vídeo dizendo que era uma gripezinha. Estou esperando”, declarou Bolsonaro.

Relembre o pronunciamento do dia 24 de março de 2020, quando ele citou ‘gripezinha’ pela primeira vez:

No dia 26 de novembro de 2020, porém, conforme amplamente divulgado pela imprensa nacional e internacional, Bolsonaro chocou a população ao declarar, com todas as letras que, “depois da facada, não vai ser uma gripezinha que vai me derrubar”. Naquele mês, o Brasil já ultrapassava a marca de 160 mil mortos pela doença.

Sem citar o nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Bolsonaro atacou o líder petista e seus ministros quando esteve à frente do Palácio do Planalto. O presidente se referiu a Lula como “o carniça” e “presidiário”.

“Aqueles que dizem que sou terraplanista… O carniça, ontem, falou que ele devia procurar o Marcos Pontes, que é nosso ministro de Ciência e Tecnologia, que esteve no espaço, pra ele dizer pra mim que a Terra é redonda. Olha a qualidade do meu ministro da Ciência e Tecnologia e a qualidade dos ministros do presidiário, pra depois começar a discutir”, disse Bolsonaro, em tom irônico, enquanto girava um globo terrestre colocado sobre sua mesa.

Os ataques a Lula continuaram. “E não é só a Ciência e Tecnologia. Veja o padrão de todos os ministros meus e daqueles do governo do PT lá atrás. Lá atrás, a especialidade era outra (faz sinal de roubo), com cinco dedos. E nós sabemos pra onde foi o Brasil. Então, essas críticas baratas não procedem”, declarou.

Bolsonaro mencionou datas nas quais ele teria mobilizado ações junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pela liberação de vacinas. Não mencionou o nome do governador de São Paulo, João Dória, mas o atacou diretamente, sob argumento de que Doria teria feito uso político da situação, “um cara que ficava falando besteira o tempo todo na televisão”.

O presidente disse que já está se “acostumando a sofrer e apanhar por tudo que os outros façam ou deixem de fazer” e mandou uma resposta aos governadores, que nesta semana se mobilizaram em um pacto pela isolamento social e cuidados na disseminação da covid-19.

“Um recado aos governadores: todos nós estamos preocupados com a vida, mas uma pessoa sem salário, passando dificuldades e até mesmo com fome, pode levar a óbito”, declarou. “O Estado que fecha o comércio tem que pagar o auxílio emergencial também.”

Vacinas
Sem dar nenhum detalhe, o presidente disse durante a sua “live” que o Brasil terá disponibilizado à população um total de 400 milhões de vacinas contra a covid-19 até o fim deste ano.

Atualmente, há falta generalizada de vacinas no País, em decorrência da demora do governo federal em firmar acordos com fabricantes e de brigas políticas, como a que envolveu a contratação do imunizante chinês Coronavac.

“Até o final deste ano, de forma escalonada, teremos 400 milhões de doses de vacina contratadas por várias empresas”, afirmou Bolsonaro. O presidente defendeu a fabricação de uma vacina brasileira que estaria em desenvolvimento pelo ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, mas disse que falta dinheiro para avançar com as pesquisas. Em suas contas, faltariam R$ 300 milhões para realizar o trabalho.

“Nós vamos ter que, infelizmente, aprender a conviver com esse vírus”, disse Bolsonaro, defendendo ainda a viagem que seu filho, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e comitiva fizeram até Israel para conhecer o produto.

Contra o “lockdown”, o presidente mencionou o acordo que 22 governadores do País fizeram para defender o isolamento social. Bolsonaro insinuou que governadores utilizaram recursos que a União enviou aos Estados para se estruturarem contra a doença em pagamento de outras contas.

“Nós mandamos recursos para todo o Brasil, e recursos abundantes, tanto é que muitos governadores pagaram até folha de pagamento e colocaram em dia muitas finanças lá, e não deu certo”, afirmou Bolsonaro, sem mencionar Estados que tenham feito o que ele diz.

O presidente disse que, com as medidas restritivas vem o desemprego e que, com ele, vem também a depressão. “Todo mundo está preocupado com morte. Lamentamos toda e qualquer morte. Agora, nós sabemos que vida e economia, saúde e economia, andam juntos. O efeito colateral direto do lockdown é o desemprego.”

Correio24

Simões Filho confirma mais seis casos positivos de coronavírus


Simões Filho registra 1.804 casos da Covid-19, de acordo com o Boletim Epidemiológico divulgado nesta quarta-feira (21). O poder público municipal segue desenvolvendo ações de combate ao vírus e alertando a população acerca da importância do isolamento social, assim como demais medidas preventivas.
Até o momento, 3.915 (três mil novecentos e quinze) casos suspeitos foram investigados e descartados, 23 (vinte e três) aguardam resultado do exame. 1.441 (mil quatrocentos e quarenta e um) dos 1.804 (mil oitocentos e quatro) casos confirmados já estão recuperados da doença e 64 (sessenta e quatro) vieram a óbito.

Os últimos casos confirmados foram:
Centro: 2 masculinos (isolamento domiciliar);
KM 30: 1 masculino (isolamento domiciliar);
Cesar Borges: 1 feminino (isolamento domiciliar);
KM 25: 1 masculino (isolamento domiciliar);
Estrada de Candeias: 1 masculino (isolamento domiciliar).

A cidade continua intensificando as medidas de prevenção ao Coronavírus, testes rápidos estão ajudando nos trabalhos de diagnóstico e as atividades de promoção à vida seguem acontecendo.

CIA 1 – 283; CIA 2 – 114; Simões Filho 1 – 83; KM 25 – 135; Ilha de São João – 40; Mapele – 44; Vida Nova – 70; Cotegipe – 19; Eucalipto – 54; Estrada de Candeias – 33; Cova da Gia – 4; Goes Calmon – 20; Lot. São Miguel – 9; Quilombo Rio dos Macacos – 10; Guerreiro – 2; Pitanga de Palmares – 7; Centro- 206; Pitanguinha – 150; Cesar Borges – 45; KM 30 – 79; Parque Continental – 43; Ponto Parada – 184; Aratu – 23; Santo Antônio do Rio das Pedras – 35; Jardim Renatão – 11; Palmares – 24; Cristo Rei – 51; Santa Rosa – 11; Engenho Novo – 9, Lot. São José – 3, Santa Luzia – 1 e Dandá – 2.

 

Bahia registra 47 mortes e 1575 casos de covid-19 nas últimas 24 horas


A Bahia registrou mais 47 mortes e 1.575 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, segundo o boletim divulgado pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), na tarde deste domingo, 12. Já as pessoas curadas da doença no mesmo período, ainda segundo o boletim, são 594.

Dos 105.763 casos confirmados desde o início da pandemia no estado, 73.730 já são considerados curados e 29.550 encontram-se ativos. O número de mortos pela pandemia em território baiano desde março chegou a 2.483 neste domingo.

Os casos confirmados ocorreram em 398 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (41,08%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram Gandu (2.660,25), Itajuípe (2.322.97), Ipiaú (2.005,54), Lauro de Freitas (1.739,57) e Itabuna (1.656,01).

O boletim contabiliza ainda 209.099 casos descartados e 98.366 em investigação. Os dados representam as notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até às 17 horas deste domingo, 12.

Entre os profissionais de saúde, 11.305 já foram confirmados com a covid-19. Dos 2.378 leitos do Sistema Único de Saúde (SUS) exclusivos para tratar doentes pelo novo coronavírus, 1.546 possuem pacientes internados, o que representa uma taxa de ocupação de 65%. Do total de leitos de UTI adulto, dos 926 dedicados à c ovis-19, 749 possuem pacientes internados, compreendendo uma taxa de ocupação de 81%. A região Extremo-Sul da Bahia possui a maior taxa de ocupação, com 100% dos leitos de UTI ocupados, seguida da região Sul, com 85%.

Veja a lista das novas mortes registradas na Bahia:

2437º óbito – mulher, 73 anos, residente em Uruçuca, portadora de hipertensão arterial e diabetes, foi internada dia 17/06 e foi a óbito dia 19/06, em unidade da rede pública, em Ilhéus;
2438º óbito – homem, 51 anos, residente em eira de Santana, sem informação de comorbidade, foi internado dia 02/06 e foi a óbito dia 07/07, em unidade da rede pública, em Feira de Santana;
2439º óbito – homem, 72 anos, residente em Coração de Maria, sem comorbidades, foi internado dia 13/06 e foi a óbito dia 10/07, em unidade da rede filantrópica, em Salvador;
2440º óbito – homem, 67 anos, residente em Salvador, portador de diabetes, foi internado dia 10/06 e foi a óbito na mesma data (10/06), em unidade da rede pública, em Salvador;
2441º óbito – homem, 45 anos, residente em Jaguarari, portador de doença do sistema nervoso, data de admissão não informada, foi a óbito dia 21/06, em unidade da rede pública, em Petrolina, Pernambuco;
2442º óbito – homem, 85 anos, residente em Camamu, sem informação de comorbidade, data de admissão não informada, foi a óbito dia 07/07, em unidade da rede pública, em Camamu;
2443º óbito – homem, 95 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial e doença renal crônica, foi internado dia 15/06 e foi a óbito dia 17/06, em unidade da rede privada, em Salvador;
2444º óbito – mulher, 52 anos, residente em Pindobaçu, portadora de hipertensão arterial e diabetes, foi internada dia 08/07 e foi a óbito dia 09/07, em unidade da rede pública, em Pindobaçu;
2445º óbito – homem, 94 anos, residente em Manoel Vitorino, sem informação de comorbidades, foi internado dia 02/07 e foi a óbito dia 07/07, em unidade da rede pública, em Jequié;
2446º óbito – homem, 71 anos, residente em Piraí do Norte, sem comorbidades, foi internado no dia 06/07 e foi a óbito na mesma data (06/07), em unidade da rede pública, em Santo Antônio de Jesus;
2447º óbito – homem, 53 anos, residente em Cabo de Santo Agostinho, sem comorbidades, foi internado dia 23/06 e foi a óbito dia 27/06, em unidade da rede privada, em Salvador;
2448º óbito – mulher, 69 anos, residente em Lagoa Grande, sem comorbidades, data de admissão não informada, foi a óbito dia 01/07, em unidade da rede pública, em Juazeiro;
2449º óbito – mulher, 110 anos, residente em Rio do Pires, portadora de hipertensão arterial, data de admissão não informada, foi a óbito dia 05/07 em domicílio, em Rio do Pires;
2450º óbito – homem, 86 anos, residente em Ipecaetá, sem informação de comorbidades data de admissão não informada, foi a óbito dia 07/07, em unidade da rede pública, em Ipecaetá;
2451º óbito – mulher, 87 anos, residente em Feira de Santana, portadora de diabetes e doença cardiovascular, foi internada dia 02/07 e foi a óbito dia 09/07, em unidade da rede pública, em Feira de Santana;
2452º óbito – homem, 62 anos, residente em Pindobaçu, sem informação de comorbidades, data de admissão não informada, foi a óbito dia 11/07, em unidade da rede particular, em Remanso;
2453º óbito – mulher, 86 anos, residente em Castro Alves, portadora de diabetes, data de admissão não informada, foi a óbito dia 08/07, em unidade da rede pública, em Castro Alves;
2454º óbito – mulher, 89 anos, residente em Jequié, portadora de diabetes, data de admissão não informada, foi a óbito dia 11/07, em unidade da rede pública, em Jequié;
2455º óbito – mulher, 82 anos, residente em Itacaré, sem comorbidades, foi internada dia 06/07 e foi a óbito dia 07/07, em unidade da rede pública, em Ilhéus;
2456º óbito – homem, 81 anos, residente em Cairu, portador de doença cardiovascular, foi internado dia 17/06 e foi a óbito dia 04/07, em unidade da rede pública, em Ilhéus;
2457º óbito – homem, 57 anos, residente em Jequié, sem comorbidades, data de admissão não informada, foi a óbito dia 04/07, em unidade da rede privada, em Jequié;
2458º óbito – homem, 62 anos, residente em Jequié, portador de doença renal crônica, data de admissão não informada, foi a óbito dia 10/07, em unidade da rede pública, em Jequié;
2459º óbito – homem, 82 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial, foi internado no dia 29/06 e foi a óbito dia 06/07, em unidade da rede filantrópica, em Salvador;
2460º óbito – homem, 61 anos, residente em Dias D’Ávila, portador de diabetes, foi internado dia 25/06 e foi a óbito dia 06/07, em unidade da rede pública, em Salvador;
2461º óbito – homem, 87 anos, residente em Cruz das Almas, sem informação de comorbidades, foi internado dia 06/07 e foi a óbito dia 09/07, em unidade da rede pública em Cruz das Almas;
2462º óbito – mulher, 85 anos, residente em Pojuca, portadora de diabetes, data de admissão não informada, foi a óbito dia 11/07, em unidade da rede pública, em Catu;
2463º óbito – mulher, 88 anos, residente em Pojuca, portadora de hipertensão arterial. Internada dia 23/06, foi a óbito dia 08/07, em hospital da rede privada, em Salvador;
2464º óbito – homem, 71 anos, residente em Ituberá, portador de diabetes mellitus e doença cardiovascular. Internado dia 13/06, foi a óbito dia 23/06, em hospital da rede pública, em Ilhéus;
2465º óbito – homem, 35 anos, residente em Itabuna, portador de obesidade. Sem informação acerca da data de internação, foi a óbito dia 10/07, em hospital filantrópico, em Itabuna;
2466º óbito – mulher, 76 anos, residente em Candeias, portadora de obesidade e doença cardiovascular. Internada dia 09/06, foi a óbito dia 26/06, em hospital da rede privada, em Salvador;
2467º óbito – homem, 71 anos, residente em Valença, portador de hipertensão arterial. Internado dia 17/04, foi a óbito dia 01/07, em hospital da rede pública, em Salvador;
2468º óbito – homem, 65 anos, residente em Salvador, sem comorbidades. Sem informação acerca da data de internação, foi a óbito dia 26/05, em hospital da rede pública, em Salvador;
2469º óbito – mulher, 75 anos, residente em Lauro de Freitas, portadora de hipertensão arterial e diabetes mellitus. Internada dia 02/07, foi a óbito dia 04/07, em hospital da rede pública, em Salvador;
2470º óbito – homem, 73 anos, residente em Itabuna, portador de hipertensão arterial e diabetes mellitus. Foi a óbito dia 01/07, em seu domicílio, em Itabuna;
2471º óbito – homem, 53 anos, residente em Itaberaba, sem comorbidades. Internado dia 23/06, foi a óbito dia 03/07, em hospital da rede pública, em Salvador;
2472º óbito – mulher, 70 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial. Internada dia 24/06, foi a óbito dia 06/07, em hospital da rede pública, em Salvador;
2473º óbito – mulher, 80 anos, residente em Salvador, portadora de diabetes mellitus e doença do sistema nervoso. Internada dia 18/05, foi a óbito dia 24/05, em hospital da rede pública, em Salvador;
2474º óbito – homem, 35 anos, residente em Laje, sem informação acerca da existência de comorbidades. Também sem informação sobre a data de internação, foi a óbito dia 08/07, em hospital da rede pública, em Santo Antônio de Jesus;
2475º óbito – homem, 47 anos, residente em Cotegipe, portador de doença renal crônica. Internado dia 26/06, foi a óbito dia 06/07, em hospital da rede pública, em Barreiras;
2476º óbito – criança, 10 anos, residente em Salvador, portador de obesidade e de outras comorbidades. Internado dia 05/07, foi a óbito dia 07/07, em hospital da rede pública, em Salvador;
2477º óbito – homem, 88 anos, residente em Mata de São João, portador de hipertensão arterial. Internado dia 29/06, foi a óbito dia 06/07, em hospital da rede pública, em Salvador;
2478º óbito – mulher, 88 anos, residente em Feira de Santana, portadora de hipertensão arterial e outras comorbidades. Internada dia 04/07, foi a óbito dia 06/07, em hospital da rede pública, em Salvador;
2479º óbito – mulher, 63 anos, residente em Lauro de Freitas, portadora de doença renal crônica. Internada dia 01/07, foi a óbito dia 06/07, em hospital da rede pública, em Salvador;
2480º óbito – mulher, 40 anos, residente em Salvador, portadora de diabetes mellitus e hipertensão arterial. Internada dia 26/06, foi a óbito dia 06/07, em hospital da rede pública, em Salvador;
2481º óbito – homem, 69 anos, residente em Dias D´Ávila, portador de diabetes mellitus. Internado dia 19/06, foi a óbito dia 22/06, em hospital da rede pública, em Dias D´Ávila;
2482º óbito – homem, 85 anos, residente em Lauro de Freitas, portador de diabetes mellitus e hipertensão arterial. Internado dia 28/06, foi a óbito dia 09/07, em hospital da rede pública, em Salvador;
2483º óbito – homem, 65 anos, residente em Salvador, sem informações sobre quais comorbidades era portador. Internado dia 30/06, foi a óbito dia 07/07, em hospital da rede pública, em Salvador.

Correio

Morre o cantor e compositor Moraes Moreira, aos 72 anos, no Rio de Janeiro


O cantor e compositor Moraes Moreira morreu na manhã desta segunda-feira (13), no Rio de Janeiro, aos 72 anos. A informação foi confirmada pela assessoria do artista em contato com o Metro1. De acordo com familiares, não se sabe o que teria causado a morte.

“Ele estava bem, ninguém sabe as causas”, informou um familiar do cantor.

Um dos mais importantes artistas da música brasileira, membro dos lendários Novos Baianos, o autor de “Sintonia” e “Pombo Correio” morreu dormindo em sua casa na Gávea. Moraes Moreira nasceu em Ituaçu, em 8 de julho de 1947, e deixa uma história de muitos sucessos e atuação fundamental também no Carnaval de Salvador, onde é considerado o primeiro cantor de trio-elétrico.

Sempre ativo, Moraes estreou recentemente o show “Elogio à Inveja”, onde interpretava canções que gostaria de ter feito, a exemplo de “Quem Há de Dizer”, de Lupicínio Rodrigues. Em meados de março, em pleno confinamento para evitar a pandemia, ele fez ainda um cordel de esconjuro ao coronavírus: “Eu temo o coronavírus / E zelo por minha vida / Mas tenho medo de tiros / Também de bala perdida, / A nossa fé é a vacina / O professor que me ensina / É a minha própria lida”, inicia.

Metro 1

Retrospectiva 2019: confira os principais acontecimentos do ano no Brasil


O primeiro mês do ano de 2019 foi marcado por um desastre ambiental de grandes proporções, em 25 de janeiro, na cidade de Brumadinho, em Minas Gerais, que foi o rompimento de uma barragem da mineradora Vale. O total de vítimas, até o mês de novembro, foi 253 pessoas e outras 17 continuam desaparecidas.

Jovem foi sufocado por segurança de supermercado | Foto: Divulgação
Jovem foi sufocado por segurança de supermercado | Foto: Divulgação

Já em fevereiro, um outro caso que repercutiu e teve comoção nacional, aconteceu no dia 14 de fevereiro, quando o jovem Pedro Gonzaga, de 19 anos, foi morto asfixiado por um segurança dentro de um supermercado Extra, no Rio de Janeiro.

Maju foi a primeira mulher negra a apresentar o telejornal | Foto: Divulgação
Maju foi a primeira mulher negra a apresentar o telejornal | Foto: Divulgação

O ano de 2019 também foi marcado por avanços, como a estreia de uma mulher negra na bancada do Jornal Nacional. No dia 16 de fevereiro, Maria Júlia Coutinho assumiu a apresentação do programa.

Colisão entre trens deixou um morto | Foto: Maurício Pingo | Agência O Dia
Colisão entre trens deixou um morto | Foto: Maurício Pingo | Agência O Dia

Ainda em fevereiro, um acidente deixou 9 feridos e um morto, no dia 27, no Rio de Janeiro, quando dois trens se chocaram. Durante a colisão, o maquinista ficou preso nas ferragens durante cerca de sete horas e acabou morrendo.

Registro de 49 casos deram início ao surto no Brasil | Foto: Divulgação | Ministério da Saúde
Registro de 49 casos deram início ao surto no Brasil | Foto: Divulgação | Ministério da Saúde

Após confirmar o primeiro caso de Sarampo, o Brasil perdeu o certificado de eliminação da doença, concedido no ano de 2016. Até o mês de março, já haviam sido confirmados 49 casos de Sarampo, marcando o início do surto.

Neto do ex-presidente morreu após sintomas de meningite | Foto: Divulgação
Neto do ex-presidente morreu após sintomas de meningite | Foto: Divulgação

Além do Sarampo, uma outra doença também fez uma vítima fatal. No dia 1º de março, o neto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva morreu após apresentar sintomas de meningite.

Ataque à escola em Suzano deixou 10 feridos | Foto: Rovena Rosa | Agência Brasil
Ataque à escola em Suzano deixou 10 feridos | Foto: Rovena Rosa | Agência Brasil

O mês de março foi marcado por mais um tragédia, dessa vez em Suzano, na Grande São Paulo. No dia 13 de março, dois jovens invadiram uma escola atirando em alunos e funcionários. Foram 10 mortos, incluindo os atiradores que cometeram suicídio e 11 feridos.

Suspeitos de matar Marielle Franco foram presos em março | Foto: Mario Vasconcellos | AFP
Suspeitos de matar Marielle Franco foram presos em março | Foto: Mario Vasconcellos | AFP

Os suspeitos de matar a vereadora Marielle Franco, em 2018, foram presos em março deste ano. Ronie Lessa, policial militar reformado, e Elcio Vieira de Queiroz, expulso da Polícia Militar, foram denunciados por homicídio qualificado e por tentativa de homicídio de Fernanda Chaves – que também estava no veículo atacado, junto com Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes.

Manifestações em prol da educação ocorreram em todo o país | Foto: Cecília Bastos | USP Imagens
Manifestações em prol da educação ocorreram em todo o país | Foto: Cecília Bastos | USP Imagens

Em maio, parte da população brasileira se uniu para realizar uma série de protestos contra os cortes do governo Jair Bolsonaro na educação básica e no ensino superior, em diversas capitais do Brasil, no dia 15 de maio. Além das manifestações, algumas universidades e escolas cancelaram as aulas.

Vítimas do incêndio no hospital morreram por asfixia | Foto: Tânia Rêgo | Agência Brasil
Vítimas do incêndio no hospital morreram por asfixia | Foto: Tânia Rêgo | Agência Brasil

Em setembro, mais de 20 pessoas morreram em decorrência de um incêndio no Hospital Badim, no Rio de Janeiro, no dia 13. De acordo com perícia realizada no local, chamas teriam se iniciado no gerador da unidade de saúde. E segundo o Instituto Médico Legal (IML), a maioria morreu por asfixia e não houve corpos carbonizados.

Baiana passou a ser chamada de Santa Dulce do Pobres | Foto: Raul Spinassé | Ag A TARDE
Baiana passou a ser chamada de Santa Dulce do Pobres | Foto: Raul Spinassé | Ag A TARDE

Já em outubro, foi oficilizada a canonização de Irmã Dulce, primeira santa brasileira, em uma cerimônia realizada em Roma, no dia 13. A baiana passou a ser chamada de Santa Dulce do Pobres.

Nove pessoas morreram pisoteadas após ação da polícia em baile funk | Foto: Edu Silva | Futura Press
Nove pessoas morreram pisoteadas após ação da polícia em baile funk | Foto: Edu Silva | Futura Press

O último mês do ano se iniciou com a morte de nove pessoas em um Baile Funk, em São Paulo. Segundo a Polícia Civil, as vítimas foram pisoteadas em confusão durante uma ação policial para dispersar o baile. Após o ocorrido, foi levantado um debate sobre as ações da polícia nesse tipo de evento.

*Sob supervisão da editora Keyla Pereira, Site Atarde*

Morre Paulo Henrique Amorim aos 77 anos


O jornalista Paulo Henrique Amorim morreu, na madrugada desta quarta-feira (10), aos 77 anos. O jornalista deixou o legado para a comunicação brasileira.

Amorim estava em casa, no Rio de Janeiro, quando sofreu um infarto fulminante — informação confirmada pela mulher dele.

Na noite da terça-feira (9), o jornalista havia saído para jantar com amigos

Paulo Henrique estreou no jornal A Noite, em 1961. Depois foi trabalhar em Nova York, como correspondente internacional da revista Realidade e, posteriormente, da revista Veja.

Na televisão, passou pela extinta TV Manchete e pela TV Globo, também como correspondente internacional em Nova York.

Em 1996, deixou a TV Globo e foi para a TV Bandeirantes, onde apresentou o Jornal da Band e o programa Fogo Cruzado. Depois, foi para a TV Cultura.

Em 2003, foi contratado pela Record TV, onde apresentou o Jornal da Record segunda edição. No ano seguinte, ajudou a criar a revista eletrônica Tudo a Ver na emissora. Em 2006, assumiu a apresentação do Domingo Espetacular, onde ficou até junho deste ano.

Amorim deixa uma filha e a mulher, a jornalista Geórgia Pinheiro.

R7

Bolsa Família: veja quem pode fazer parte do programa social e datas dos pagamentos


O programa Bolsa Família é uma iniciativa do governo federal que têm como objetivo auxiliar as famílias de baixa renda. Podem participar do programa as famílias que tenham renda por pessoa de até R$ 85 mensais.

As famílias que têm renda por pessoa entre R$ 85,01 e R$ 170,00 mensais também podem participar do programa, desde que tenham crianças ou adolescentes de 0 a 17 anos.

Para se inscrever, o Ministério do Desenvolvimento Social estabelece que as famílias se registrem no Cadastro Único (CadÚnico) que pode ser feito nas secretarias de Desenvolvimento Social de cada cidade. O responsável pela unidade familiar deve incluir o CPF e título de eleitor.

Os outros membros da família devem apresentar apenas um documento oficial, como certidão de nascimento, certidão de casamento, CPF, carteira de identidade (RG), carteira de trabalho ou Título de Eleitor.

Nem todas as famílias que se cadastrarem vão ingressar no programa. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social, a seleção é feita por um sistema informatizado, a partir dos dados que elas informaram no Cadastro Único e das regras do programa.

Além de analisar as informações de cada uma das famílias, o Bolsa Família também leva em conta o número de famílias atendidas no município e o limite do orçamento do governo federal.

As famílias selecionadas recebem um cartão de saque, o Cartão Bolsa Família, emitido pela Caixa Econômica Federal. O cartão é enviado para a casa delas pelos Correios. Junto com o cartão, a família recebe um panfleto com explicações sobre como ativá-lo, o calendário de saques do Bolsa Família e outras informações.

Calendário de pagamento 

Os pagamentos do Bolsa Família de março começaram no dia 19 de março. As datas são determinadas de acordo com o número final do NIS (Número de Identificação Social) impresso no cartão do Bolsa Família.

Os brasileiros que possuem o Bolsa Família têm até três meses a partir da data de disponibilização do benefício para sacarem o valor.

Veja as datas de pagamento:

Final 1: 16/03

Final 2: 19/03

Final 3: 20/03

Final 4: 21/03

Final 5: 22/03

Final 6: 23/03

Final 7: 26/03

Final 8: 27/03

Final 9: 28/03

Final 0: 29/03