Cestas básicas arrecadadas pela Câmara na campanha Parada Solidária são entregues a SEDESC


Na manhã desta sexta-feira (11), a Câmara entregou à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Cidadania (SEDESC), por meio da secretária Andréa Pereira, duas cestas básicas que simbolizavam mais de meia tonelada de alimentos, produtos de higiene pessoal e de limpeza arrecadados na campanha “Parada Solidária”, realizada no dia 15 de maio, que tem o objetivo de ajudar famílias que se encontram em situação de vulnerabilidade devido aos impactos causados pela pandemia do Coronavírus.


O presidente da Casa, vereador Eri Costa (MDB), enfatizou a importância da ação. “Eu queria dizer que muitas pessoas não sabem, mas tem muitas famílias esperando por esses alimentos e que vão ficar felizes da vida. Acima da crítica, estão nossas ações com um toque de humanidade”, declarou o parlamentar.

Com a doação, mais famílias serão alcançadas, de acordo com a secretária. Ela comenta que “essa doação chega num excelente momento, no sentido de que vamos poder atender a um número maior de famílias. Todos sabem que vivemos num momento crítico na nossa sociedade, que é o momento de pandemia. A nossa secretaria tem várias ações e programas que possibilitam que as famílias e pessoas a ingressarem a autonomia. Porém, num momento de crise, precisamos realmente que uma parcela da sociedade que não perdeu o trabalho nem renda possam ajudar. A intenção dessa ação promovida pela Câmara é justamente contribuir com a sociedade”, concluiu.

 

 

Fonte Ascom Câmara de Simões Filho

“Blitz é para coibir a criminalidade”, diz Major da PM sobre as intensas ações de fiscalização na cidade de Simões Filho


As constantes blitzes realizadas com intensidade pelo Departamento Estadual de Trânsito do Estado da Bahia (Detran/Bahia) na cidade de Simões Filho, Região Metropolitana de Salvador (RMS), têm deixado muitos motoristas da cidade extremamente temerosos e, ao mesmo tempo, revoltados.

Cientes das intensas abordagens no trânsito da cidade, os vereadores se reuniram na tarde da última quarta-feira, 10, com o comandante da 22ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), Major Alan Costa, e o tenente Antônio para dialogar sobre assuntos relacionados à segurança do município, dentre eles, as blitzes.

Na oportunidade, o Major Alan falou sobre o motivo das rotineiras blitzes na cidade. De acordo com o oficial da Polícia Militar, um dos critérios utilizados para justificar a realização das abordagens é a mancha criminal em locais onde, segundo o mesmo, determinados tipos de crimes vêm acontecendo. “A blitz é colocada naquele local visando coibir a criminalidade específica daquela região ou daquele horário”, pontuou.

Para prestar os devidos esclarecimentos referente à ação de fiscalização ao presidente de Comissão de Segurança, vereador Itu’s Ramos (PSDB), o Major explicou que existem dois tipos de blitzes: a realizada pelo Detran, com o apoio da polícia e a blitz estática voltada à repressão e diminuição de todo tipo de criminalidade.

A bem da verdade é que na realidade muitos simõesfilhenses moradores de diversas localidades da cidade (zona urbana e rural) que compraram seu carro ou moto e não conseguiram pagar o IPVA em dia estão sufocados ao verem quase todos os dias seus veículos serem levados sem pena nem piedade, que foram adquiridos com sacrifício como meio de trabalho ou de sustento para suprir às necessidades básicas, mesmo em meio à pandemia do coronavírus.

Os munícipes consideram a ação abusiva e contestam a forma de abordagem utilizada pelos servidores do Detran.

Bolsonaro atinge pior avaliação desde maio de 2020, aponta pesquisa XP


A avaliação negativa do governo de Jair Bolsonaro se consolidou, aponta levantamento  feito pela XP/Ipespe. A pesquisa mostra que 50% consideram a administração federal ruim ou péssima. Este dado é um ponto superior ao do levantamento feito em maio, mas representa o pior da série histórica, igualando a marca de maio de 2020.

Desde outubro, essa avaliação só tem caído, passando de 31% para os 50% atuais. Ao todo, foram feitas 1.00 entrevistas, entre os dias 7 e 10 de junho, com margem de erro de 3,2 pontos percentuais.

No cenário eleição para 2022, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aparece quatro pontos porcentuais à frente de Bolsonaro. A vantagem é de 32% contra 28% do presidente. Na pesquisa passada, Lula e Bolsonaro apareciam empatados com 29%. Essa vantagem, porém, está dentro da margem de erro. Sérgio Moro caiu de 8% para 7%, Ciro Gomes de 9% para 6% e Luciano Huck de 5% para 4%.

Na simulação de segundo turno, porém, a diferença de Lula se acentuou em relação a Bolsonaro, chegando a nove pontos. Lula tem 45% contra 36% Bolsonaro. Na pesquisa passada, a diferença era apenas de 42% a 40%. Bolsonaro também perde numericamente no confronto de segundo turno para Ciro Gomes, por 41% a 37%.

Houve uma pequena melhora na percepção sobre os rumos da economia, com 29% acreditando que a economia está no caminho certo, contra os 26% indicados pela pesquisa anterior. Mesmo assim, os números ainda são francamente ruins em relação ao tema, já que 60% seguem avaliando que os atuais rumos são errados. O temor em relação à pandemia do coronavírus também baixou. Dessa vez, 45% disseram estar com muito medo do surto de coronavírus contra 50% do levantamento passado.

A tarde

Alheio à ciência, Bolsonaro projeta suspensão de uso de máscara para quem já teve Covid


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou, na tarde desta quinta-feira (10), que pretende, junto com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, editar um ato que “desobriga” o uso de máscara no Brasil por pessoas que já foram infectadas pela Covid-19 ou já tenham sido vacinadas.

A fala do presidente ocorreu durante um evento no Palácio do Planalto. Na ocasião, o presidente voltou a defender o tratamento precoce e o uso de medicações sem comprovação científica para o tratamento da doença. Também voltou a criticar as medidas de distanciamento social implementadas por gestões estaduais, acusando governadores pelas dificuldades econômicas enfrentadas pela população.

O uso obrigatório de máscara em território brasileiro está amparado na Lei 14.019/20, sancionada em julho de 2020. De acordo com a comunidade científica, o uso da máscara constitui uma barreira essencial de combate à proliferação do vírus. Diversos Estados, a exemplo da Bahia, também aprovaram, ainda em 2020, projetos de leis que obrigam o uso do equipamento de proteção individual.

Ao defender a não obrigatoriedade de uso da proteção individual para indivíduos que já testaram positivo para a doença, o presidente retoma uma discussão já defasada em relação à Covid-19. Evidências de reinfecção da doença já foram constatadas. O vírus, inclusive, tem sofrido diversas mutações, apresentando manifestações mais agressivas, a exemplo das identificadas em Manaus, no Brasil, além do Reino Unido, Japão e África do Sul.

No caso dos indivíduos que já finalizaram o calendário de imunização por meio das vacinas disponíveis, cientificamente, o uso de máscaras continua recomendado, pois a pessoa vacinada ainda pode contrair e disseminar o vírus. O equipamento individual de segurança deve, segundo especialista, ser utilizado até que pelo menos 70% da população esteja imunizada.

De acordo com um levantamento do consórcio de veículos de imprensa, que reúne os maiores veículos de comunicação do país, o Brasil, até esta quarta-feira, vacinou cerca de 23,4 milhões de pessoas com as duas doses. O número equivale a 11,06% da população brasileira.

Em abril de 2020, o Supremo Tribunal Federal (STF) assegurou aos governos estaduais, distrital e municipal, no exercício de suas atribuições e no âmbito de seus territórios, competência para a adoção ou manutenção de medidas restritivas durante a pandemia da covid-19, tais como a imposição de distanciamento social, suspensão de atividades de ensino, restrições de comércio, atividades culturais, circulação de pessoas, entre outras.

Bahia Noticias

Se o PT voltar ao governo, vai ter maconha no Alvorada, diz Bolsonaro


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ironizou nesta segunda-feira, 8, um projeto que permite o cultivo de maconha para uso medicinal. Ele aproveitou o tema para citar o PT, partido que ter seu maior adversário político na disputa das eleições presidenciais de 2022.

“Tem a canabidiol sintética. Não precisa deixar o pessoal em casa, não. Já imaginou se o PT um dia voltar ao governo? Vai ter plantação de maconha ali, ó.”, disse, em referência ao gramado do Palácio da Alvorada.

A PL

O Projeto de Lei (PL) 399 de 2015, que regulamenta o plantio de maconha para fins medicinais e a comercialização de medicamentos que contenham extratos, substratos, ou partes da planta recebeu parecer favorável do relator, deputado Luciano Ducci (PSB-PR). O texto ainda precisa ser aprovado na comissão especial criada para debater a matéria, antes de ser levado ao plenário.

A proposta, de autoria do deputado Fábio Mitidieri (PSD-SE), altera a Lei 11.343/06, que institui o Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas e que autoriza o plantio de vegetais como a maconha, denominada Cannabis sativa, para fins científicos ou medicinais, em local e prazo determinado, mediante fiscalização.

Segundo o relator, o projeto apenas regulamenta a legislação vigente e vai ajudar as famílias de pacientes que não responderam bem a outras terapias ou tiveram efeitos colaterais com medicamentos disponíveis no mercado.

Estudos indicam que os derivados da planta podem ser utilizados no tratamento de doenças como Alzheimer, Parkinson, glaucoma, depressão, autismo e epilepsia. Além disso, já existem evidências conclusivas da eficácia dos canabinoides contra dores crônicas e no tratamento de câncer, apresentando efeitos antitumoral e também contra enjoos causados pela quimioterapia e no tratamento da espasticidade causada pela esclerose múltipla.

A tarde

Simões Filho: Prefeito Dinha antecipa pagamento da primeira parcela do 13º salário


O prefeito da cidade de Simões Filho, Dinha Tolentino, vai antecipar o pagamento da primeira parcela do 13º salário dos servidores públicos municipais. A atitude comprova o equilíbrio nos cofres públicos, reafirma o compromisso do gestor municipal com os servidores, além de contribuir para o aquecimento do comércio local.

A primeira parcela do 13º salário será paga no dia 21.06 (segunda-feira) e o pagamento referente ao mês de junho, na semana seguinte, quarta-feira (30.06).

Desde que assumiu a administração pública, os pagamentos dos servidores saem em dia e a antecipação ajuda para que eles possam se programar melhor com seus gastos pessoais e o aquecimento do comércio local.

“Lamentamos as mortes, mas o Brasil vai muito bem”, diz Bolsonaro


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) comemorou que apesar da situação sanitária enfrentada pela pandemia de Covid-19 e as mais de 460 mil mortes, o Brasil tem previsão de crescimento da economia.

“Lamentamos as mortes, mas, apesar de tudo, o Brasil está indo muito bem. Graças ao governo federal, porque, se dependesse de muitos governadores e prefeitos, todo mundo estaria em casa, todo o comércio fechado, milhões de empregos destruídos”, afirmou Bolsonaro aos simpatizantes no Palácio da Alvorada.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil teve crescimento de 1,2% em relação ao trimestre anterior. “Lógico que ninguém está falando que vai crescer 6%, mas a previsão aí é no mínimo 4%, que já é um número bastante grande”, comentou Bolsonaro.

A Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia também comentou através de nota técnica o crescimento do PIB. “A atividade econômica, a despeito do fim dos programas emergenciais do governo federal em dezembro de 2020, e do recrudescimento da pandemia no começo de 2021, permaneceu em trajetória de elevação nos primeiros meses do ano”.

A TARDE

Com nervos a flor da pele, vereador Del do Cristo Rei acusa Governador Rui Costa de intensificar blitzes em Simões Filho: “recue”


“O vereador de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), Devaldo Soares, popular ‘Del do Cristo Rei”, (PSC), voltou a detonar a conduta do Governador Rui Costa ao criticar as constantes blitzes que o Departamento Estadual de Trânsito do Estado da Bahia (Detran-BA) vem fazendo frequentemente na cidade.

“Esse fato vem trazendo tristeza em nossa cidade e vou ser bem claro na minha fala, como falou bem o vereador Orlando sobre nossa deputada Kátia, uma pessoa atuante em nossa cidade que hoje passou a ter visibilidade. Mas, quero deixar claro que não sou contra as blitzes na cidade, mas é lamentável nesse momento de pandemia que o Estado, o Brasil e o mundo vem atravessando, o governador intensifica as blitzes nessa cidade”, disparou Del.

Durante sua fala na Sessão Ordinária da Câmara nesta terça-feira, 1° de junho, Del criticou duramente o órgão de trânsito que, segundo o edil, é “a mando do governador da Bahia, Rui Costa.

“Ele não tem nem um pouco de sensibilidade com aqueles que perderam seus empregos, com quem perdeu sua renda. Nós não estamos tirando o direito das blitzes, nem da arrecadação, nem que a lei deixe de ser cumprida, mas um pouquinho de bom senso e sensibilidade, porque tem pais de família que vive disso e jamais queriam está com seu IPVA atrasado”, apelou.

Visivelmente indignado com o modo de trabalho do Detran na fiscalização de trânsito na cidade, considerado por ele “lamentável”, o vereador chamou atenção do público que acompanhou a sessão transmitida ao vivo ao denunciar aluguel de um pátio que tem gerado renda, mas não sabe a quem se destina.

“Nós já formulamos uma carta, mas o governador não teve nenhum tipo de compaixão, além disso, nunca trouxe investimento alto para a cidade, mas trouxe agora um pátio que tem gerado renda, não sei para quem, através das taxas que são pagas. É momento de nos reunimos e fazer falas contundentes para que o governador se sensibilize e recue nesse fator, porque estamos passando por um momento difícil, então, é lamentável essa situação”, desabafou.

Após vencer a Covid-19, Eri Costa volta a detonar ex-prefeitos: “era só a vaquinha”


Depois de ter sido infectado com a Covid-19 e vencido a doença, o presidente da Câmara Municipal de Simões Filho, Eri Costa (MDB), voltou ao comando da Casa Legislativa com saúde renovada e cada vez mais inspirado ao discorrer sobre diversos assuntos, entre eles, a questão do “progresso da cidade que, segundo o chefe do Legislativo, nunca foi preocupação por parte de gestões anteriores.

 

Eri Costa, em seu discurso incisivo com forte viés político, enfatizou que gestores antecessores movidos somente pela retórica do velho discurso não contribuíram para o desenvolvimento da cidade e do povo simõesfilhense.

“Simões Filho historicamente é uma cidade rica e já foi mais rica, mas ao longo dos anos, teve prefeitos que nunca tiveram compromisso com Simões Filho, nunca amaram a cidade de verdade, mas muitos acham que a cidade evoluiu bem, mas na verdade, a cidade viveu a vida inteira atrofiada. Porquê? Na cidade existe seus vieses”, opinou.

Inspirado no ‘conto de fadas’, Eri contou uma fábula ao fazer uma analogia sobre a realidade da cidade de Simões Filho à uma ‘vaca leiteira’ ao dizer que viviam mamando nas ‘tetas’ do município fadado ao atraso e não ao progresso.

“A gente viveu de uma vaca leiteira, que é o Centro Industrial, mas a gente tem que contar uma parábola de uma família que vivia apenas de uma vaquinha, ai tirava o leite, fazia uma manteiguinha e vivia na miséria apenas com essa vaca, no entanto, um dia, um certo fazendeiro passou e observou o tanto de espaço que tinha e disse que iria ajudar aquela família e matou a vaquinha e enterrou”, relembrou o edil, dando continuidade a mesma parábola. “As pessoas, na ausência da vaquinha, começaram a se virar e, com o tempo, viu a fazenda prosperar. Assim é ‘Simões Filho, não vamos matar nossa vaquinha, não, vamos criar outros vieses!”, parafraseou Eri.

Em sua fala quase que tomada por uma forte inspiração literária, o vereador relembrou dos tempos da ‘vaquinha gorda’ que dava renda todo mês, mas, por outro lado, revelou que “Simões Filho, mesmo assim, viveu atrofiado por todos esses anos”.

“Simões Filho nunca explorou o seu lençol freático, um dos melhores da região, nunca explorou o turismo que tem um potencial enorme e nunca tivemos um prefeito preocupado nesse sentido. Era só a ‘vaquinha’ que dava renda todo mês, mas Simões Filho viveu atrofiado esses anos todos, porque não teve um prefeito que quisesse trabalhar para desenvolver a cidade em outros vieses”, disse.

Na contramão do triste passado sofrido na cidade, Eri defende outros vieses políticos com alternância de poder para que ninguém se aproveite da ‘vaquinha’ e de sucessores com comprometimento em conduzir o município rumo ao caminho do desenvolvimento e do progresso.

“Hoje, se você refletir nas minhas palavras como foram ruins os prefeitos que passaram por essa cidade, uma cidade rica, de um povo pobre e sem desenvolvimento por conta de uma ‘vaquinha’, por isso, não vamos matar a ‘vaquinha’ e vamos criar outros vieses”, concluiu.

Câmara aprova pedido para implantação de ‘UPA ANIMAL’ em Simões Filho


Uma Indicação apresentada pelo vereador e primeiro-secretário da Câmara Municipal de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), Adailton Caçambeiro (PSDB), poderá mudar a realidade de centenas de animais que vivem em situação de abandono pelas ruas da cidade, após os vereadores aprovarem por unanimidade, na manhã desta terça-feira, 1°, a implantação de uma ‘UPA ANIMAL’ no município para promover atenção e os cuidados à saúde de caninos e felinos abandonados.

Segundo o autor da Indicação, vereador Adailton Caçambeiro (PSDB), a proposição tem a finalidade de garantir rapidez no atendimento de emergência, geralmente, de cães e gatos vítimas de acidentes diversos e proporcionar qualidade de vida dos animais que, segundo ele, precisam de assistência à saúde por parte do poder público municipal.

Ainda em sua justificativa, o parlamentar relatou que a população de animais abandonados nas ruas cresce a cada dia, segundo dados apresentados pela Organização Mundial de Saúde (OMS), e defende que essa é uma questão de saúde pública.

“A presença constante de cachorros e gatos nas ruas descartando suas fezes em locais inapropriados sem qualquer tipo de cuidado ou imunização contribui com a proliferação de doenças infectocontagiosas, tornando a população vulnerável. Sem contar com o sofrimento dos animais que passam frio, fome e sede”, argumentou Caçambeiro.

Imbuído em defesa da causa animal, Adailton informou que, além do abandono, pessoas de outras localidades estão trazendo animais a bordo de uma ‘kombi’ deixando no município.