Vereador protocola pedido para implantação de “UPA ANIMAL” em Simões Filho


Com a finalidade de garantir ainda mais rapidez no atendimento de emergência aos animais, geralmente, cães e gatos vítimas de acidentes diversos, o vereador Adailton Caçambeiro (PSDB) vai propor  ao Executivo a instalação de “UPA ANIMAL” no município para promover atenção e os cuidados à saúde de caninos e felinos.

A solicitação verbal para apreciação da proposição ainda em tramitação  foi feita na manhã desta terça-feira, 4, durante Sessão Ordinária no plenário da Câmara de Vereadores.

De acordo com o autor da futura indicação, o pedido tem por objetivo garantir qualidade de vida dos animais que, segundo ele, precisam de assistência à saúde por parte do poder público municipal.

“Nas outras legislaturas, já tinham alguns vereadores que reivindicaram um projeto e, por isso, eu venho discutir por conhecer bem de perto essas dificuldades e temos na nossa cidade uma grande dificuldade nessa parte de animal. Eu já tenho nessa Casa, desde fevereiro, protocolado um pedido para  implantação de uma UPA ANIMAL, porque a gente vê nas vias públicas alguns animais atropelados, doentes e em vulnerabilidade”, disse Adailton.

Sem deixar de entrar na seara política, Caçambeiro citou o ‘sumiço’ do seu também colega de partido e atualmente ex-deputado estadual Marcell Moraes (PSDB), ambientalista e defensor dos direitos dos animais, que ao aparecer na cidade, promoveu campanha eleitoral usando a causa animal como ‘pano de fundo’.

“Já passou a campanha e os animais continuam vulneráveis. Cadê o deputado que abraça essa causa, que não vem em nosso município para fazer esse trabalho?”, cobrou o vereador.

Vereador propõe que animais em situação de abandono sejam castrados


Castrar o animal de estimação é uma decisão que contribui para a saúde dos bichos, não apenas para quem tem animais domésticos (cães e gatos) em casa, mas para todos que amam e defendem os animais e sofrem ao ver as inúmeras dificuldades pelas quais passam os caninos e felinos abandonados. Neste sentido, o vereador da cidade de Simões Filho, Everton das Placas (PSL), propôs a indicação aprovada por unanimidade pelo Legislativo Municipal, que pede a castração gratuita de animais em situação de abandono.

De acordo com a proposição do parlamentar, atualmente existe uma grande preocupação com o controle populacional de cães e gatos e a castração é uma das medidas que visa evitar e controlar a superpopulação de animais (principalmente filhotes) em situação de rua, além de prolongar a vida animal.

“Com a castração, nós conseguimos ter o controle populacional, principalmente, das fêmeas. Quando são castradas antes do primeiro cio, elas reduzem as chances de ter algum problema mamário ou algum outro tipo de enfermidade”, justificou o autor da indicação.

Em seu discurso a fim de contribuir para robustecer a indicação do colega, o líder do Governo na Câmara, vereador Everton Paim (MDB) sugeriu ao Executivo estabelecer um convênio com empresas privadas para o serviço de castração gratuita de animais domésticos de famílias de baixa renda e em situação de abandono.

“A presente indicação busca através da esterilização de fêmeas e machos auxiliar no controle da reprodução e reduzir o potencial de doenças entre animais e pessoas e prevenção na perpetuação de mais espécie”, argumentou o emedebista.

Diante desta realidade de vida de cães e gatos, Paim relatou que “é difícil sair de casa e não ver um animal abandonado nas ruas da cidade”.

“Hoje, estima-se que temos em nosso país 30 milhões entre cães e gatos. Em nossa cidade, algumas ONG’s me passaram essa informação, que temos em media de 3 à 4 mil animais em estado de abandono. Eu acho que o nosso município precisa olhar para essa situação. Com essas castrações, vai diminuir a natalidade e, consequentemente, as doenças”, defendeu Everton.

Apontando o dedo, Jackson Bomfim dispara contra Moisés Santos: “Vossa Excelência tem que medir suas palavras”


Os vereadores Jackson Bomfim (DEM) e Moisés Santos (PP) protagonizaram nesta terça-feira, 4, uma confusão que gerou bate boca acalorado durante a 6ª Sessão Ordinária, na Câmara Municipal de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS).

O desentendimento entre os dois ocorreu durante o uso da palavra de Moisés, após o parlamentar ‘partir pra cima’ do colega em sua fala na tribuna sobre a indicação apresentada para votação em plenário. A cena chamou atenção dos demais vereadores e da população que acompanhava a sessão transmitida Ao Vivo.

“Vereador Jackson, eu não sei se Vossa Excelência saiu na hora da reunião ou não escutou direito, mas eu deixo bem claro aqui que concordava em colocar a indicação, no entanto, eu tenho uma indicação que já tem três sessões que não consegui discutir, então, ficou alinhado antes da sessão. Eu tenho maior admiração pelo senhor, mas não irei retirar nenhum dos temas que ficou acertado em reunião. Irei manter esse tema e peço aos vereadores que votem, porque é uma necessidade do povo e se vocês não quiserem votar e quiserem tirar e ir contra a vontade do povo, tudo bem, mas não vou retirar nenhum desses temas”, desafiou Moisés.

Em contraponto às narrativas do parlamentar do Progressistas, o vereador Jackson Bomfim, aparentemente revoltado, pediu aparte ao declarar que, na condição de Presidente da Comissão de Ética da Casa Legislativa, estava falando em relação as palavras proferidas pelo colega do parlamento para não comprometer o relacionamento entre os demais edis e evitar transtornos futuros.

“O nobre colega [Moisés Santos] tem o direito de fazer a indicação dele e nós temos a obrigação de votar, agora o que o nobre colega não tem direito é de querer expor toda a essa Casa, quando ele [Moisés Santos] afirmou no final da fala dele que nós estávamos votando contra a comunidade”, alfinetou Jackson que, ao ser interrompido por Moisés, revidou. “Espere aí, Vossa Excelência, eu estou com a palavra, o senhor aguarde por favor, não foi isso que tratei, é como se essa Casa estivesse colocando contra ele ou a comunidade. Vossa Excelência tem que medir suas palavras quando falar com o publico porque nós não desrespeitamos indicação de colega nenhum, todos votam e querem o bem das comunidades, então por favor repense suas palavras, porque assim fica muito ruim para o senhor na relação com os colegas”, disparou irritado Jackson Bomfim.

Prefeito Dinha sanciona Lei e Prefeitura prorroga prazos de tributos


O prefeito de Simões Filho, Dinha Tolentino, sancionou e regulamentou a Lei nº 1185/2021, que estabelece benefícios fiscais para os contribuintes que tiveram suas atividades suspensas temporariamente, em razão das medidas de isolamento social para o combate a Covid-19.

Entre os benefícios que podem ser pleiteados estão à isenção da TFF de 2021 e a dedução de 1/3 (um terço) dos valores lançados do Imposto Predial e Territorial Urbano – IPTU e da Taxa de Vigilância Sanitária – TVS para o exercício de 2021.

Para obter o incentivo, os munícipes deverão preencher requerimento indicando o ramo da atividade econômica, até o dia 21 de setembro de 2021. A solicitação deve ser feita na Secretaria Municipal da Fazenda (SEFAZ). Confira detalhes sobre os novos prazos de pagamentos, para os contribuintes beneficiados pela Lei 1185/2021:

1 – Taxa de Vigilância Sanitária (TVS):

Até o dia 22 de setembro de 2021.

2 – Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU):

Parcela única – com redução de 10% (dez por cento), até o dia 22 de setembro de 2021;.

Parcelado – três vezes iguais e sucessivas, sem dedução, nas seguintes datas:

Cota Única ou Primeira Parcela – 22/09/2021;

Segunda Parcela – 22/10/2021;

Terceira Parcela – 22/11/2021;

Vale lembrar que o não pagamento dos tributos pelos beneficiários nos prazos fixados, implicará na perda dos incentivos fiscais concedidos, com o restabelecimento das parcelas deduzidas, na forma do artigo 3º da Lei 1185/2021.

Ao fazer a solicitação, os interessados deverão apresentar cópia dos seguintes documentos:

1 – Comprovante de opção do Simples Nacional, quando optante;

2 – Cartão de inscrição no CNPJ;

3 – Documento de identificação do sócio, que subscreve o requerimento;

4 – Contrato Social e última alteração;

5 – Documento de vinculação com o imóvel onde funciona o empreendimento, para efeitos de dedução do IPTU (documento de propriedade, contrato de aluguel);

6 – Endereço de e-mail e número de telefones atualizados.

Após fogo cruzado, vereadores Adailton Caçambeiro e Moisés Santos se unem ao apresentar indicação conjunta em prol do bairro


O clima de paz e tranquilidade voltou a reinar no plenário da Câmara de Vereadores de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), durante a 6ª Sessão Ordinária, nesta terça-feira, 4, sem discussões acaloradas pelos edis, em especial, entre os parlamentares Adailton Caçambeiro (PSDB) e Moisés Santos (PP) que, em sessões passadas, já protagonizaram momento de acirramento entre os dois, episódio, na ocasião, considerado extremamente difícil. (VEJA AQUI). Discussão sobre oratória gera clima tenso entre vereadores Adailton Caçambeiro e Moisés Santos; “Não sou professor”, disse o tucano

No entanto, após o fogo cruzado, um fato surpresa chamou atenção do público presente durante a apreciação das Indicações, no momento em que o vereador Moisés Santos (PP) e Adailton Cacambeiro (PSDB) pediram ao Presidente da Câmara, Eri Costa (DEM), que a proposição fosse apresentada em conjunto em favor do bairro onde moram.

Vale salientar que os edis foram eleitos em diferentes bases políticas e residem na mesma localidade. (VEJA AQUI). Após polêmica da oratória, vereador Moisés é chamado de traidor e desequilibrado; “ele tem que ter ética”

Kannário causa polêmica ao aparecer fumando ‘cigarrinho de índio’ nas redes sociais; veja


Ao comemorar a marca de 100 mil visualizações no clipe “Se tu não quer por**, tem quem queira”, o cantor e deputado federal Igor Kannário (DEM) causou polêmica. Isso porque o músico surgiu com fumando, segundo o próprio, um “cigarro de índio”.

“Acabei de fazer uma feijoada agora, com ensopadinho de carne, verduras, batata, cenoura, arrozinho branco, molho lambão. Enquanto isso, um cigarrinho de índio para comemorar os 100 mil plays no Youtube”, diz o artista no vídeo.

O clipe em questão foi lançado com a agora ex-mulher Lai Mattos. Eles assumiram a separação na última semana e o artista chegou a desabafar no Instagram dizendo ser um assunto delicado.  

“Nada de relacionamento abusivo. Não existe isso. Não existe essas coisas de deixar a mulher sem liberdade, não sou um cara doente de ciúmes. Sou muito confiante e ela também. Não foi nada mais do que uma traição. Sei que muita gente vai me crucificar, falar um monte de coisa, mas eu errei, sei que errei”, revelou.

Vale destacar que em 2015, Kannário foi detido, pelo menos duas vezes, com um cigarro de maconha. A primeira foi em Salvador – ele foi solto no dia seguinte após pagar fiança – e a segunda em Candeias, região metropolitana da capital baiana 

Bahia Noticias

Bolsonaro contesta CPI da Covid e volta a defender uso de cloroquina


Após a instalação da CPI da Covid no Senado na terça-feira, 27, o presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) voltou a questionar a necessidade da criação da comissão que investigará ações e omissões do governo federal durante a pandemia.

Em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada, Bolsonaro voltou a defender o uso da cloroquina como método de combate ao vírus, contestando estudos científicos que veem ineficácia no tratamento, e afirmou que governadores e prefeitos teriam desviado recursos dos repasses supostamente enviados.

“Essa CPI vai investigar o quê? Eu dei dinheiro para os caras. No total, foram mais de R$ 700 bilhões, auxílio emergencial no meio. Muitos roubaram dinheiro, desviaram. Agora, vem uma CPI para querer investigar conduta minha? Se ele foi favorável à cloroquina ou não. Pô, se eu tiver um novo vírus aí, eu vou vou tomar de novo, eu me safei em menos de 24 horas, assim como milhões de pessoas”, afirmou.

Acuado pela criação da comissão, que elegeu a maioria da oposição para seu quadro de membros, Bolsonaro tenta se aproximar do relator da CPI, o senador Renan Calheiros (MDB-AL), através do senador Ciro Nogueira (PP-PI), aliado do Planalto e amigo pessoal de Renan.

De acordo com o jornal Folha de S.Paulo, Bolsonaro teria pedido que Nogueira agisse como um “mediador” para “arrefecer os ânimos de Renan em relação ao Planalto”.

A tarde

Prefeito Dinha, vice Sid e deputada Kátia se reúnem com representantes da CONDER para tratar das obras de saneamento na Pitanguinha


Muito mais do que simples melhorias, a localidade da Pitanguinha será palco de uma das maiores intervenções urbanas e sociais da história de Simões Filho. A iniciativa que contempla as obras de urbanização e saneamento básico da Poligonal da Pitanguinha, na bacia do Rio Algodão foi pauta principal da reunião durante o encontro entre o prefeito de Simões Filho, Dinha Tolentino (MDB), a deputada estadual Kátia Oliveira (MDB) e representantes da Companhia de Desenvolvimento Urbano (CONDER), nesta segunda-feira, 26, na sede da Prefeitura.

O projeto contempla uma série de obras de infraestrutura urbana, com foco no esgotamento sanitário, pavimentação asfáltica e iluminação, que representa um momento de grande transformação para quem vive no entorno da comunidade da Pitanguinha. Além disso, serão executadas diversas outras intervenções urbanísticas e sociais que visam a melhoria das condições socioambientais para promover mudança urbana e social e proporcionar de verdade qualidade de vida e dignidade à população da região.

“Ação que vem para somar na vida dos moradores da localidade e proporcionar mais conforto e bem-estar”, pontuou o alcaide.

Vale lembrar que ainda em junho de 2017, o prefeito Dinha Tolentino se reuniu com a equipe da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (CONDER) quando, na ocasião, dialogou e cobrou a execução do projeto de revitalização, que contempla saneamento básico, pavimentação e macrodrenagem, além da implantação de espaços de lazer, entretanto, a Prefeitura investiu recursos próprios na infraestrutura naquela região, agregando ainda mais benefícios para os moradores.

É importante destacar que as obras de revitalização, através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-1), do Governo Federal, foram destravadas através de investimento por meio de verba liberada pelo Ministério das Cidades na gestão do prefeito Dinha.

A deputada estadual Kátia Oliveira, presente na reunião, solicitou no primeiro ano de mandato, as intervenções que, à época, dependiam do Governo do Estado fazer a licitação para o início dos serviços. “Meu mandato segue a disposição do povo baiano, para construir uma realidade de justiça e bem-estar social para todos”, assegura a legisladora.

Participaram também da reunião, o vice-prefeito, Sid Serra (PSDB), secretários municipais e vereadores.

 

Elinaldo Araújo poderá deixar cargo de prefeito para disputar vaga na ALBA


O atual prefeito da cidade de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), Elinaldo Araújo (DEM), poderá deixar cargo de gestor municipal para disputar eleição de deputado estadual na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), segundo informou o radialista Roque Santos, da Rádio Sucesso FM 93,1.

O comunicador anunciou durante o programa Bahia no Ar a possibilidade do prefeito de Camaçari renunciar o mandato com o objetivo de disputar uma vaga na ALBA.

Ainda segundo o radialista, a lei determina que, ao se candidatar a um outro cargo político diferente do que ocupa atualmente, o chefe do Executivo tem um prazo de “desincompatibilização” de até seis meses antes do pleito e terá que renunciar até abril do próximo ano, caso se confirme esta decisão. O atual vice-prefeito, José Tude (DEM), assumiria o cargo no lugar de Elinaldo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Elinaldo foi reeleito para a Prefeitura de Camaçari em 2020, quando obteve 53,12% dos votos válidos, totalizando 68.927 eleitores, em uma disputa com nomes como Ivoneide Caetano (PT), Oziel (PDT) e Sócrates Magno (PSOL).

Na Bahia, Bolsonaro diz que está chegando hora de ‘novo grito de independência’


Um trecho da duplicação da BR-101, em Feira de Santana, foi inaugurado na manhã desta segunda-feira, 26, com a presença do presidente Jair Bolsonaro. Ele cumprimentou apoiadores e, em seguida, se dirigiu ao palco, onde colocou a máscara de proteção. O uso da máscara em ambientes públicos é obrigatório na Bahia por decreto estadual.

O avião presidencial chegou ao aeroporto de Salvador por volta das 10h. A comissão seguiu de helicóptero até Conceição do Jacuípe e depois foi de carro para Feira. Nesse último trajeto, Bolsonaro ficou com o porta aberta e o corpo para fora do carro, o que é uma infração grave de trânsito, prevista no artigo 235 do Código Brasileiro de Trânsito.

Bolsonaro pediu que os apoiadores que estavam no evento se aproximassem do palco. Neste momento, as pessoas, que usavam camisas verde e amarelo, se aglomeraram na grade de proteção. Muitos gritaram “mito, mito, mito”.

“Pedi pra liberar o povo para vir, porque um evento desse sem povo não existe. Vejo uma placa ali que o povo está comigo… É o contrário. Eu quem estou com o povo! Vocês dão o norte sempre”, afirmou o presidente, ao subir no palco. “Satisfação estar na Bahia, onde nasceu o Brasil”.

Bolsonaro criticou medidas de fechamento de comércio tomadas em vários estados, inclusive na Bahia, para evitar a disseminação do covid-19. “Tá chegando a hora do Brasil dar um novo grito de independência. Não podermos admitir alguns pseudo governadores quererem impor a ditadura no meio de vocês, usando do vírus para subjugá-los. Nós tratamos a questão do vírus com muita responsabilidade, mas sempre disse que além do vírus tínhamos que nos preocupar com o desemprego. Não foi o governo federal que obrigou vocês a ficar em casa, que fechou o comércio, que destruiu milhões de empregos. Podem ter certeza: esse suplício está chegando ao fim. Brevemente voltaremos à normalidade”, disse ele.

Durante a visita, o presidente atacou uma repórter do SBT, que o questionou sobre a foto em que ele aparece com uma placa escrito “CPF cancelado” (expressão popularizada para falar sobre mortes de suspeitos de crimes). “Você não tem o que perguntar não? Você é idiota?”, respondeu o presidente à jornalista.

Bolsonaro estava acompanhado do ministro Tarcísio de Freitas, da Infraestrutura, pasta responsável pela obra, e do ministro da Cidadania, João Roma. A inauguração é de um trecho de 22 km, ligando Feira a Esplanada. As obras de duplicação do trecho de Feira a Sergipe, que tem 165 km, foram iniciadas ainda em 2014, na época do primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff, no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).