Brasil bate novo recorde de mortes por Covid-19: 3.780 óbitos em 24 horas


O Brasil alcançou a marca recorde nesta terça-feira, 30, com o registro de mais 3.780 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, conforme dados do Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass).

Antes, o recorde era da última sexta, 26, quando o país registrou 3.610 óbitos decorrentes da doença.

O país também contabilizou 84.494 novos casos de Covid-19 e o total de pessoas infectadas pela doença desde o início da pandemia chegou a 12.658.109.

Estados

Entre os estados com mais mortes pela Covid-19, estão São Paulo (73.492), Rio de Janeiro (36.432), Minas Gerais (23.915), Rio Grande do Sul (19.432) e Paraná (16.521). Já as Unidades da Federação com menos óbitos são Acre (1.253), Amapá (1.292), Tocantins (2.007) e Sergipe (3.478).

Pastor Silas Malafaia é diagnosticado com Covid-19 e encontro com Bolsonaro é cancelado


O pastor Silas Mafalaia, líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, está com Covid-19. Com o diagnóstico para a doença, o encontro com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), previsto para a próxima segunda-feira, 29, está cancelado.

No dia 15 de março, Silas Malafaia se encontrou com o presidente, além de outros pastores, para gravar um vídeo convocando o evangélicos a fazer um “jejum em favor da nação brasileira”.

A pastora Elizete Malafaia, esposa de Silas, também contraiu o coronavírus, mas já se recuperou. Ele disse que, desde setembro, toma ivermectina, vermífugo sem eficácia comprovada contra a Covid-19, além das vitaminas D e K12. Até o início da tarde deste sábado, 27, Silas Malafaia não havia compartilhado estar com Covid-19 com seus quase 8 milhões de seguidores nas redes sociais.

Grupo Atarde

Brasil bate novo recorde com 3.650 mortes por Covid-19 em 24h


O Brasil novamente bateu um novo recorde de mortes e registrou 3.650 óbitos por Covid-19 em 24 horas, de acordo com o levantamento do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). Agora, o país já tem 307.112 vítimas da doença.

Essa é a segunda vez que o país tem mais de 3 mil óbitos em um só dia, a primeira foi na última terça-feira, 23. Também foram confirmados mais 84.245 casos, totalizando 12.404.414 desde o início da pandemia.

O Ceará não atualizou os dados por problemas técnicos no acesso à base de dados, então o número de mortes pode ser ainda maior. O país já conta com 12.404.414 infecções desde o início da epidemia.

O ranking de número de mortes segue liderado pelo estado de São Paulo, que tem 70.696 óbitos causados pela Covid-19. O Rio de Janeiro continua em segundo lugar, com 35.758 mortes, seguido por Minas Gerais (22.887), Rio Grande do Sul (18.349) e Paraná (15.939).

Vacinas brasileiras

Na manhã desta sexta, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB) anunciou uma vacina contra Covid-19 que seria desenvolvida pelo Instituto Butantan. O pedido para para conduzir os testes clínicos à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ainda vai ser feito.

Poucas horas depois, o ministro de Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, anunciou que uma vacina financiada pela pasta protocolou o mesmo pedido na última quinta, 25.

A Versamune-CoV-2FC é desenvolvida pela Universidade de São Paulo (USP) em conjunto com a empresa brasileira Farmacore e a norte-americana PDS Biotechnology. Segundo ele, o anúncio no mesmo dia foi “coincidência”.

Atarde

Toque de recolher é prorrogado em toda a Bahia até 5 de abril


O toque de recolher foi prorrogado pelo Governo do Estado até o dia 5 de abril em toda a Bahia, como uma das medidas para conter o avanço da Covid-19. Com isso, permanece a determinação de circulação restrita, das 18h às 5h.

O decreto que determina as medidas está publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quinta-feira, 25, e proíbe a qualquer indivíduo a permanência e o trânsito em vias, equipamentos, locais e praças públicas no horário estabelecido.

Também fica vedada, em todo o território baiano, a prática de quaisquer atividades esportivas coletivas amadoras até o dia 5 de abril. Serão permitidas as práticas individuais, desde que não gerem aglomerações.

Permanecem suspensos eventos e atividades, em todo o estado, independentemente do número de participantes, ainda que previamente autorizados, que envolvam aglomeração de pessoas, como eventos desportivos coletivos e amadores, cerimônias de casamento, eventos recreativos em logradouros públicos ou privados, circos, eventos científicos, solenidades de formatura, passeatas e afins, bem como aulas em academias de dança e ginástica, até o dia 5 de abril.

A tarde

Petrobras anuncia redução nos preços da gasolina e do diesel


Após cinco aumentos consecutivos, os preços da gasolina e do diesel vão cair nas refinarias a partir desta quinta-feira (25). O anúncio foi feito pela Petrobras na manhã desta quarta (24).

Com a mudança, segundo o G1, o preço médio da gasolina passará a ser R$ 2,59 por litro e o do diesel, R$ 2,75. Ambas as quedas são de R$ 0,11.

Só neste ano, as constantes altas nos combustíveis geraram uma crise interna no governo federal. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) decidiu indicar o general Joaquim Silva e Luna para substituir o presidente Roberto Castelo Branco no comando da Petrobras, o que gerou forte reação do mercado e fez a empresa perder R$ 75 bilhões em valor de mercado em apenas um dia.

Brasil registra mais de 3 mil mortes por Covid-19 em 24h


O Brasil bateu mais uma triste marca na pandemia nesta terça-feira (23), registrando mais de 3 mil mortes por Covid em um dia pela primeira vez. Foram 3.158 mortes pela doença nas últimas 24 horas, totalizando 298.843 óbitos desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes no país nos últimos 7 dias chegou a 2.349, mais um recorde no índice. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +43%, indicando tendência de alta nos óbitos pela doença.

É o que mostra novo levantamento do consórcio de veículos de imprensa sobre a situação da pandemia de coronavírus no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, consolidados às 20h de terça.

Já são 62 dias seguidos com a média móvel de mortes acima da marca de 1 mil; pelo décimo sexto dia a marca aparece acima de 1,5 mil; e o país completa uma semana com essa média acima da marca dos 2 mil mortos por dia. Foram 25 recordes seguidos nesse índice, registrados de 27 de fevereiro até aqui.

Veja a sequência da última semana na média móvel:

  • Quarta (17): 2.031 (recorde)
  • Quinta (18): 2.096 (recorde)
  • Sexta (19): 2.178 (recorde)
  • Sábado (20): 2.234 (recorde)
  • Domingo (21): 2.255 (recorde)
  • Segunda (22): 2.298 (recorde)
  • Terça (23): 2.349 (recorde)

Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 12.136.615 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 84.996 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 75.288 novos diagnósticos por dia. Isso representa uma variação de +9% em relação aos casos registrados em duas semanas, o que indica tendência de estabilidade nos diagnósticos.

Dezenove estados e o Distrito Federal estão com alta nas mortes: PR, RS, SC, ES, MG, RJ, SP, DF, GO, MS, MT, AP, TO, AL, BA, PB, PE, PI, RN e SE.

Brasil, 23 de março

  • Total de mortes: 298.843
  • Registro de mortes em 24 horas: 3.158
  • Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 2.349 (variação em 14 dias: +43%)
  • Total de casos confirmados: 12.136.615
  • Registro de casos confirmados em 24 horas: 84.996
  • Média de novos casos nos últimos 7 dias: 75.288 por dia (variação em 14 dias: +9%)

Estados

  • Subindo (19 estados e o Distrito Federal): PR, RS, SC, ES, MG, RJ, SP, DF, GO, MS, MT, AP, TO, AL, BA, PB, PE, PI, RN e SE
  • Em estabilidade (5 estados): AC, PA, RO, CE e MA
  • Em queda (2 estados): AM e RR

Essa comparação leva em conta a média de mortes nos últimos 7 dias até a publicação deste balanço em relação à média registrada duas semanas atrás.

Vale ressaltar que há estados em que o baixo número médio de óbitos pode levar a grandes variações percentuais. Os dados de médias móveis são, em geral, em números decimais e arredondados para facilitar a apresentação dos dados.

Vacinação

Balanço da vacinação contra Covid-19 desta terça-feira (23) aponta que 12.793.737 pessoas já receberam a primeira dose de vacina contra a Covid-19, segundo dados divulgados até as 20h. O número representa 6,04% da população brasileira.

A segunda dose já foi aplicada em 4.334.905 pessoas (2,05% da população do país) em todos os estados e no Distrito Federal. No total, 17.128.642 doses foram aplicadas em todo o país.

Com informações do G1.

Processo de matrícula na rede estadual de ensino começa na próxima segunda-feira (22)


Os estudantes da rede estadual de ensino já estão automaticamente matriculados para o ano letivo 2020/21. Mas quem precisa realizar a transferência ou ingressar na rede estadual, pela primeira vez, deve ficar atento. A partir de segunda-feira (22) até o dia 14 de abril, os estudantes da rede poderão solicitar a mudança de escola, por meio de agendamento. Já os egressos de escolas municipais, federais ou privadas devem fazer sua matrícula a partir de terça-feira (23), pela internet. O cronograma é dividido em blocos de municípios por Núcleo Territorial de Educação (NTE), conforme calendário da SEC, disponível no Portal da Educação. Em Salvador, por exemplo, a matrícula de alunos novos vai ser de 9 a 14 de abril.

A segunda-feira (22) será dedicada, exclusivamente, para a transferência de estudantes da própria rede estadual que irão mudar de escola, conforme o calendário por município. A transferência é presencial e acontecerá mediante agendamento prévio, por causa da pandemia do novo Coronavírus. A transferência pode ser feita em qualquer escola estadual, mesmo que não seja aquela em que o estudante deseje estudar. Mas é fundamental observar o cronograma organizado por municípios, em períodos distintos. Para evitar filas e aglomerações, a mãe, o pai, o responsável ou o estudante deve entrar em contato com qualquer escola, por telefone, para marcar o horário do atendimento presencial.

A partir do dia 23 até o dia 14 de abril, a matrícula será para alunos novos. Neste caso, a matrícula deverá ser feita pelo site do SAC Digital, ou pelo aplicativo SAC DIGITAL (disponível gratuitamente nos sistemas ANDROID e IOS). O calendário é dividido em blocos de municípios por Núcleo Territorial de Educação (NTE), conforme calendário da SEC.

O superintendente de Planejamento Operacional da Rede Escolar, Manoel Vicente Calazans, explicou que também há a opção da matrícula na escola para os alunos novos, mas isso só pode ocorrer mediante marcação prévia com a unidade escolar. “A orientação para os alunos que estão vindo das redes municipal e particular é para que façam a matrícula usando computador, tablete ou celular pelo SAC Digital. Se o único jeito for ir até a escola, é importante dizer que a matrícula poderá ser feita em qualquer unidade da rede estadual, mesmo não sendo aquela em que o estudante vá fazer o ano letivo, desde que ligue para a escola e faça o agendamento do horário previamente, conforme o calendário”, reforçou Manoel Vicente, ao salientar que os telefones de contatos das escolas estão disponíveis no Portal da Educação.

Manoel Vicente disse, ainda, que há vagas para todos que procurarem a rede estadual de ensino e que a matrícula deve ocorrer de forma segura para todos. “A SEC garante vaga para todos que procurarem e para qualquer modalidade de ensino, como por exemplo o Ensino Fundamental, a Educação Especial, a EJA e a Educação Profissional. Pedimos que não façam filas, que não aglomerem. Até mesmo a documentação poderá ser entregue em um outro momento, em data previamente agendada com a unidade escolar. Por agora, vai ser necessário seguir as orientações para que a matrícula ocorra com toda a tranquilidade e segurança”, afirmou.

Para a comprovação da matrícula, os alunos novos precisarão apresentar, em data a ser agendada com a escola, os seguintes documentos: original do Histórico Escolar; original e cópia da cédula de identidade ou certidão de Registro Civil; original e cópia do CPF; original e cópia legível com data recente do comprovante de residência (água, luz, telefone fixo ou móvel, gás encanado, Internet, contrato de aluguel, IPTU, cartão de crédito ou TV por assinatura); original e cópia da carteira de vacinação; cópia da cédula de identidade da mãe do aluno; e cópia do CPF da mãe do aluno.

Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado

Brasil tem 2.736 mortes por Covid em 24h


O Brasil, mais uma vez, bate tristes recordes na pandemia da Covid, sem perspectivas de um panorama melhor. O país registrou 2.736 mortes por Covid, nesta quarta-feira (17), o segundo maior valor registrado na pandemia, e completou 19 dias seguidos de recordes na média móvel de óbitos, que agora chegou a 2.031.

Agora também já são 56 dias seguidos com média móvel de mortes acima de 1.000, o que demonstra a gravidade contínua da situação.

Brasil bate novo recorde com 2.798 mortes pela covid em 24h; 116 óbitos por hora


O número de mortes decorrentes da covid-19 no Brasil chegou a 2.798 nas últimas 24 horas, novo recorde da pandemia, segundo dados reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa. A quantidade equivale a 116 óbitos a cada hora no País, que atravessa o pior momento desde o início da pandemia. No total, já são 282.400 vítimas do novo coronavírus.

Diante da crise, o presidente Jair Bolsonaro confirmou nesta segunda-feira, 15, que substituirá o comando do Ministério da Saúde. O general Eduardo Pazuello, que está à frente da pasta desde maio do ano passado, dará lugar ao médico Marcelo Queiroga O cardiologista recomendou nesta terça-feira uso de máscara, mas não prometeu ruptura com bandeiras do presidente como o uso da cloroquina, remédio sem eficácia contra a covid-19.

A quantidade de óbitos nesta terça-feira, 16, ultrapassou o recorde anterior, de 2.349 da quarta-feira da semana passada. A média móvel diária de mortes, que leva em consideração dados dos últimos sete dias, foi recorde pelo 18º dia consecutivo, chegando a 1.976 . Na prática, o número representa 13.832 mortes pela covid-19 na última semana, a maior quantidade para um período assim desde o início da pandemia.

A curva de mortes pela doença segue acelerando a um ritmo sem precedentes no País. Há 14 dias, a média móvel estava em 1.274 óbitos por dia. O número atual é 55,1% maior na comparação com duas semanas atrás. O Brasil é hoje o país do mundo onde o novo coronavírus causa mais mortes diariamente, em números absolutos.

No total, nove Estados estão hoje com a maior média móvel diária de óbitos da pandemia: Acre (10), Goiás (125), Mato Grosso (55), Mato Grosso do Sul (25), Paraíba (41), Rio Grande do Sul (253), São Paulo (400) e Tocantins (16).

Os registros desta terça-feira sofreram influência do peso das mortes em São Paulo, que também foi recorde da pandemia, com 679 vítimas em 24 horas. O pico de mortes anterior em São Paulo havia sido registrado na sexta-feira, 12, com 521 mortes. Os dados mostram que a pandemia está atingindo um momento crítico no Estado, que já tem um recorde de 24.992 internados, sendo 10 756 em UTI e 14.236 em enfermaria.

Número acima da média também foi visto no Rio Grande do Sul, que reportou 501 óbitos ao longo do último dia. Os números de terça-feira ainda podem sofrer variações em razão de eventuais registros represados do fim de semana. No Paraná, a quantidade de vítimas chegou a 307.

Os dados do consórcio formado pelo Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL são reunidos junto às secretarias estaduais de Saúde. Nas últimas 24 horas, foram confirmados 84.124 novos casos, e o total chegou a 11.609.601 diagnósticos confirmados da doença. Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil tem 10.111.954 pessoas recuperadas da covid-19 e 1.128.369 segue em acompanhamento médico. (Colaborou Paulo Favero).

Correio24

Empresa que administra HMSF vai receber R$ 6 milhões para gerir reabertura do Hospital Riverside em Lauro de Freitas


A Fundação da Associação Bahiana de Medicina (Fabamed), empresa que administra o Hospital Municipal da cidade de Simões Filho, Barra, Seabra e Salvador, será responsável por gerenciar o Hospital Riverside, que será reaberto pelo governo do estado em Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador (RMS), para atender pacientes com Covid-19.

De acordo com publicação no Diário Oficial do Estado deste sábado (13), a organização vai receber R$ 2,028 milhões mensais pela gestão, operacionalização e execução dos serviços na unidade. Como o contrato tem validade inicial de 90 dias, a Fabamed vai receber, ao todo, R$ 6,085 milhões da gestão estadual. No local, serão montados 100 leitos clínicos para tratar internados com a doença.

A fundação ficou responsável pelo Riverside em abril do ano passado, quando a unidade foi aberta para atender pacientes Covid na primeira onda da pandemia. O hospital começou a ser desativado em setembro após a quantidade de óbitos e casos da doença cair na Bahia, mas precisou ser reaberto com o agravamento da crise sanitária e consequente alta na ocupação hospitalar, que está com taxas acima de 80%

BN