Mal entendido deixa vereador em saia justa: “os filhos são meus, foi eu que fiz”


Mais uma vez o clima esquentou durante a sessão desta terça-feira (08), na Câmara de Vereadores de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). Um mal entendido entre dois vereadores trouxe a plenária um clima de constrangimento e descontração ao mesmo tempo.

O protagonismo ficou por conta do edil Laércio Valentim, que em um desentendimento com o nobre colega Adailton Caçambeiro, deixou vir a público uma situação que poderia ter sido discretamente resolvida em particular, como declarou o próprio Laércio.

“Eu lhe peço a parte exatamente para falar em nome da amizade que nós temos. Eu nem ia te falar isso aqui, ia te chamar depois pra conversar pessoalmente, mas pra que sirva de exemplo para os outros colegas, quando a gente sentou o senhor me perguntou se meus filhos fui eu quem fiz, ou quantos filhos eu tinha. Meus filhos são meus vereador e por todo o respeito que eu tenho ao senhor, quero dizer que meus filhos não são que nem eleição, para serem votados de quatro em quatro anos”, declarou Laércio.

O vereador se referia a uma reflexão feita por Caçambeiro minutos antes de seu pronunciamento em plena tribuna, quando comparou o cuidado que se deve ter com o serviço público, ao mesmo empenho que um pai de família tem em acompanhar o crescimento de seus filhos.

“Vereador, tenha a certeza que eu tenho um respeito não só a vossa excelência, mas a todos os vereadores e ao público presente. Quero lhe dizer vereador que eu fiz uma comparação por que nós temos que ter plena responsabilidade não só nas obras que fizemos. Não é só fazer nem construir, é a mesma responsabilidade que nós temos com nossos filhos, temos que dá manutenção”, se retratou Adailton.

Tendo percebido a indisposição de Laércio com a difícil comparação de equivalência feita por ele, Caçambeiro pediu desculpas publicamente, mas deixou claro que não se desculpava pela colocação feita anteriormente, e sim pela falta de entendimento do colega aparentemente ofendido.

“Jamais eu iria desrespeitar sua família, da mesma forma que eu quero que respeite a minha. Então vereador, desde já eu peço perdão, não por ter me dirigido errado, perdão pelo senhor não ter entendido a pergunta, mas tudo bem, isso aí não vai interferir em nada”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *