De forma velada, Dinha classifica críticas como “loucas e insanas” e bombardeia grupo político de Eduardo Alencar


O prefeito Diógenes Tolentino, “Dinha”, (MDB) rebateu duramente o pronunciamento feito pelo deputado estadual Eduardo Alencar (PSD), sobre as chuvas em Simões Filho e bombardeou “sem pena, nem piedade” seu grupo político. Dinha de forma velada se referiu “à pessoa” [ALENCAR], que estar tão “louco e insano” que vai falar coisas que não condiz com a verdade e repudiou a tentativa e intenção de “opositores usar do “momento difícil vivenciado por conta das chuvas para se fazer política”.

Apesar dos impactos provocados pelas chuvas no final da última semana, Dinha disse que “quem determina o tempo é Deus, mas estar enfrentando os problemas ao lado do povo”. “Fiquei o fim de semana visitando as comunidades; decretamos estado de emergência e existe o processo burocrático, mas independentes disso, nós estivemos presentes e procuramos primeiro acolher aquelas famílias que foram desalojadas, onde encaminhamos para um local seguro e estamos liberando o aluguel social e dando suporte com sexta básica, colchões e cobertores”, se solidarizou o prefeito.

O Gestor Municipal questionou a falta de investimentos do ex-prefeito, mesmo com a “grande estrutura de poder que possui enquanto administrou Simões Filho” e rebateu o pronunciamento de Eduardo Alencar que fez uso da Tribuna na ALBA para enumerar críticas ao atual governo municipal. De acordo com ele, “apesar da estrutura de poder do ex-prefeito, faltou amor porque tinha tudo para fazer e não fez”.

“Como é que tem um irmão senador e não coloca R$ 1 na cidade. Eu vou fazer o trabalho independente de quem reclama. Nós não dormimos esses dias porque sei da lamentação do povo. É preciso apoiar as pessoas e esquecer as divergências partidárias, sociais, políticas e todo mundo se engajar para tirar o povo do sofrimento, mas ficam aproveitando deste momento. É uma atitude mesquinha as pessoas se promover para querer mostrar algo que não fez quando teve oportunidade de fazer”, disparou o prefeito.

Contrário aos fatos considerados “factóides”, segundo Dinha, a tentativa de seus opositores é denegrir a imagem do seu governo e que estas questões, não vai melhorar a vida das pessoas, sendo o ex-gestor municipal responsável por situações muito piores ao longo das suas antigas administrações.

“A gente trabalha com a verdade e defende a verdade, não criamos uma mentira para torná-la verdade não. É tão insano que fala coisas que não condiz com a verdade e informações que não condiz com a verdade, então vamos deixar este momento lá para frente, vamos ter o debate das ideias e o povo vai analisar o projeto de quem fez e quem não fez no próximo ano”.
Dinha incentivou independente de questões políticas e sociais, a solidariedade com o povo, as famílias que perderam seus bens por conta das chuvas. “Nesse momento temos que dar as mãos, nos abraçar e procurar as autoridades das esferas, estadual e federal em busca de recursos.

Entrevistado pelo radialista Roque Santos, na primeira edição do programa Bahia no Ar, transmitido pela rádio Sucesso FM 93,1 em relação à tentativa do ex-prefeito de antecipar o pleito do próximo ano, Dinha avaliou o pronunciamento do deputado na ALBA como “desespero”.

“Mostra que ele está desesperado porque no ano passado perdeu as eleições pra Kátia que com 45 dias de campanha teve dois mil votos pra cima dele, sendo a mais votada no município. Praticamente há 50 dias para as eleições, o grupo tomou a decisão de colocá-la como candidata, então isso mostra desespero, mas desesperado estar quem perdeu a sua residência e são essas pessoas que devemos acolher neste momento”, defendeu Dinha.

Com relação à fala do deputado estadual sobre a limpeza dos canais, o prefeito esclareceu que gastou uma média de R$ 32 mil por mês, se dividir o total desde que assumiu o município, enquanto na gestão passada, Alencar gastava cerca de R$ 180 mil/mês com limpeza de canal.

“Uma pessoa que está tão afoito para aproveitar a oportunidade para denegrir a imagem, que não estar calculando nem o seu passado; nem o que foi gasto. Nós trabalhamos pautados na verdade e não criamos uma mentira, defendemos a verdade em cima de documentos”, disse.

Dinha rechaçou o “ suposto amor pregado pelo ex-prefeito de Simões Filho”, mas que na prática, mesmo com a “estrutura de poder que possuía, com apoio do governador e o irmão senador, não destinou R$ 1 de investimentos para o município.

“Por que ele não procurou marcar uma audiência com o governador para buscar recursos e não marcou uma audiência com o irmão senador que tem R$ 90 milhões de emendas, se colocasse R$ 10 milhões para Simões Filho nós poderíamos fazer os canais. “Na época que ele era prefeito se gastava mais e quero dizer que peguei uma cidade endividada e isso é a realidade”, pontuou Dinha Tolentino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *