Sid Serra anuncia festa e shows e dispara: “não existe nada ilegal sobre o valor do cachê de Léo Santana”


O secretário de Cultura (Secult), Sid Serra, que é também vice-prefeito da cidade de Simões Filho divulgou oficialmente durante coletiva de imprensa, na manhã desta terça-feira (5), a programação de comemoração ao Aniversário de 58 anos de Emancipação Político-administrativa do município e, ao mesmo tempo, esclareceu sobre o valor do cantor de pagode Léo Santana que, segundo Sid, é a principal atração na festa da cidade realizada com recursos da Cultura.

“Na programação, tem mais de 10 bandas da cidade e elas estão tendo espaço”, anunciou o secretário da Secult. “Priorizamos muitos artistas locais e nós sabemos que será um evento que vai movimentar o comércio de Simões Filho em diversos segmentos. Além disso, é de fundamental importância dar oportunidades as bandas locais para mostrarem seus trabalhos”, completou.

Questionado sobre o cachê do artista nacional Léo Santana, o vice-prefeito e secretário de Cultura explicou que não existe nada ilegal sobre o valor do cachê (R$ 180 mil). Durante coletiva de imprensa, o secretário levou comprovações de outras cidades, inclusive, comprovação do mesmo artista em cidades baianas com valor superior ao contrato em Simões Filho.

“Quando vai fazer o processo de contratação de bandas fiscaliza-se antes de fazer. Nós temos que ter 3 notas fiscais da apresentação de bandas em outros municípios. Então, legalmente falando, a gente apresentou essas notas fiscais que comprovam o valor de R$ 180 mil, inclusive com outras pesquisas adicionais e eu estou aqui com 5 notas fiscais emitidas pela banda, como Luiz Eduardo Magalhães (R$ 180 mil), Conceição de Almeida (R$ 180 mil), Governador Mangabeira, (R$ 180 mil), Paulo Afonso (R$ 190 mil) e Mauá (R$ 220 mil). Essas são algumas notas fiscais que peguei de Léo Santana”, mostrou Sid, em comparação a cidade de Salinas das Margaridas.

“Porque é que cidade tal conseguiu um valor de R$ 150 mil e aqui é R$ 180 mil? A cidade de Salinas das Margaridas realiza um dos maiores festivais da região. Então, se vocês pegarem a grade de Salinas, eu tenho aqui as atrações que vão tocar no evento deles. Se pegar e contabilizar o valor das atrações dá, no mínimo, 10 vezes mais das atrações que nós estamos contratando na cidade de Simões Filho”, comparou.

Ainda de acordo com o titular da pasta da Secult, “é muito fácil falar que Simões Filho pagou um valor e Salinas um valor menor. Então, porque ninguém fala na reportagem que Simões Filho está tendo cuidado com o dinheiro público e está fazendo uma grade enxuta? Léo Santana é a maior atração que está tendo no evento e R$ 180 mil comprovados em outras cidades, isso é público!”, declarou.

Para fechar a coletiva, o secretário fez questão de frisar que a cidade de Simões filho está tendo cuidado com dinheiro público e que o cantor Léo Santana está fazendo uma turnê na Europa e retorna por esses dias. “Ele não queria nem fazer o show na quinta-feira em Simões Filho. Nós conversamos e negociamos. Então, nada que está sendo feito é ilegal, nada é escondido, tudo está publicado. Eu estou colocando isso para as pessoas que estão colocando vídeo, que deveria estar aqui agora e que não estão aqui ouvindo as explicações. Porque não fazem a matéria falando isso? É muito fácil ficar falando. Tem muita gente que não tem compromisso com Simões Filho, ai, fica só criticando porque não está aqui, só fica criticando o prefeito e o secretário cadê o compromisso”, disparou.

Confira a programação:

07 de novembro

Milena Nascimento

Anderson Alves

Fabiana Souza

Léo Santana

Jeito Meigo

08 de novembro

Sarau Mix

Banda Carência

 Elimoreno

Unha Pintanda

Zeca de Zefa

09 de novembro

Thiago Sanches

Duda Menezes

Nei Alves

Avine Vinny

A Cor do Tom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *