Sem chance: Maldita Central de Regulação do Estado faz mais uma vítima em Simões Filho


O município de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS) perdeu mais uma cidadã, vítima da falta de assistência da Central de Regulação do Estado, nesta quarta-feira (12).

A paciente Concileide Castro Farias, de 50 anos, morreu no início da tarde de ontem enquanto aguardava na fila por uma vaga em um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Ela permaneceu à espera da regulação por cerca de 30 dias, mas com o decorrer do tempo o seu quadro de debilidade foi se agravando e ela não resistiu.

De acordo com os familiares da aposentada, Concileide apresentou suspeita de câncer e apesar da equipe médica do Hospital Municipal ter feito todo o possível para manter a paciente viva, o caso dela exigia transferência para uma unidade de alta complexidade com o máximo de urgência.

Este é o quinto óbito registrado por falta de regulação em menos de uma semana na cidade. O desmando em que a saúde pública tem sido tratada no estado, especificamente no que se refere ao município de Simões Filho, tem virado pauta nos quatro cantos da cidade, inclusive os vereadores locais propuseram solicitar uma audiência com o governador Rui Costa, a fim de discutir a ineficiência do serviço.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *