Radialista chama presidente da Câmara de Simões Filho de mentiroso, mão de ferro e desequilibrado.


O presidente da Câmara de Vereadores de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador, Genivaldo Lima voltou a ser alvo de críticas, após iniciar a sessão desta terça-feira (12) e se reportar diretamente a interrupção  da transmissão da rádio Simões Filho FM 87,9.

Em seu pronunciamento, Genivaldo chamou a atenção do vereador Cleiton Boly Boly, que na semana passada havia se manifestado em defesa da rádio, que depois de 12 anos transmitindo a sessão, deixou de fazer justamente no mandato dele.

“Eu volto a dizer que não me abstive de nenhuma forma de ser transmitido aqui. Na semana anterior eu tive que me ausentar mais cedo e soube que o senhor novamente defendeu a tese de Jairo Mascarenhas da 87,9 para que ele possa transmitir a sessão aqui nesta casa. Eu sempre disse, aqui está aberto, se ele quiser transmitir que venha, eu não estou impedindo não”, disse o presidente.

Genivaldo colocou que as pessoas realmente acreditam que ele impediu a rádio de transmitir a sessão, quando na verdade ele apenas suspendeu a possibilidade da emissora receber alguma verba de contrato, já que a lei proíbe este tipo de acordo com rádios comunitárias.

“As pessoas acham que eu que chego aqui e digo que a 87,9 não pode transmitir não. Inclusive eu mandei um documento lá para a 87,9, uma rádio comunitária, que não pode cobrar por serviços, que assim diz a lei, salvo engano, se eu tiver equivocado, pelo meu conhecimento ela não pode em nenhum momento estabelecer contrato com a Câmara de Vereadores. Mas, se ela, que é uma rádio comunitária quiser, fique a vontade”, completou Lima.

Bastante chateado com as declarações do edil, o radialista Jairo Mascarenhas falou abertamente sobre a postura de Lima durante o programa “Bom dia Simões Filho”, desta quarta-feira (13). Jairo revelou que está sendo provocado pelo parlamentar.

“Estão provocando, fica o tempo todo provocando, perde o comando e quando é na hora de comandar vem com pulso de ferro. Eu vi na hora que disseram na cara dele, que chamaram ele de testa de ferro, ele pegou ar. Ele estava mais preocupado com a plateia do que com os colegas que estavam debatendo vários projetos e indicações de interesse do povo. Então, prova que é uma pessoa totalmente despreparada para o cargo que exerce hoje no município”, afirmou o radialista .

Resultado de imagem para jairo mascarenha

Jairo revelou que Lima tem se demonstrado uma pessoa desequilibrada e espera que o próximo presidente seja mais preparado. “Infelizmente eu não gostaria de dizer o que estou dizendo aqui agora, mas é a mais pura verdade. Já provou que é uma pessoa despreparada. Então, eu espero que a próxima legislatura da casa que venha um presidente equilibrado, preparado, que pare, que ouça, que abra o peito, que fale a verdade. É feio um homem andar com inverdades a todo momento”.

Mascarenhas comentou que Genivaldo tem mentido constantemente. “O pior de tudo é que ele fica o tempo todo falando inverdades e ele passa a acreditar nas inverdades dele. Mente, mente, mente, mente. Aí tem momentos que ele passa a acreditar nas próprias mentiras. O pior mentiroso é aquele que acredita em suas próprias mentiras, esse é o pior mentiroso que existe na face da terra”.

Sobre a questão do contrato, Jairo defendeu dizendo que gostaria que o parlamentar comprovasse a acusação de que a rádio era paga para transmitir as sessões. Ele também disse que Genivlado age como ditador e não gosta que as pessoas emitam suas opiniões.

“Eu gostaria que ele me provasse que já houve algum contrato entre Simões Filho FM e Câmara para transmissão das sessões e quanto recebia a rádio. Só isso, agora pegar o microfone, ir para a tribuna, nós que somos telespectadores, nós que somos a plateia não temos o direito de falar nada, porque se falar manda o segurança tirar quem se pronunciou, você tem que ficar ali ouvindo as inverdades e não pode dizer absolutamente nada, você tem que ficar calado”, ressaltou.

De acordo com o radialista, a rádio cobriu as sessões pelo período de 12 anos consecutivos, começando pelo mandato de Vivaldo Paim como presidente, depois com Marcílio Galindo e por fim com Joel Cerqueira e nunca teve qualquer tipo de conflito, nem qualquer acordo financeiro.

“Nestes 12 anos eu gostaria que ele provasse se foi feito algum contrato com a Simões Filho FM e Câmara. Tremendo mentiroso, o tempo todo mentindo, falando as inverdades, com uma pose desgraçada, mão de ferro, DNA do homem lá do Iraque, é o DNA de Hussein que espalhou e chegou aqui em Simões Filho, infelizmente.

Para concluir, o comunicador revelou que preferi deixar o assunto quieto, porque ele não quer criar atritos nem confusão que venha a prejudicar a cidade que ele mora, ao contrário de vereadores, que após a eleição se mudaram de cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *