Prefeito afirma que tomará medidas administrativas se forem comprovadas as acusações contra Guterney


Após o incidente ocorrido durante uma manifestação de estudantes na última quarta-feira (09), em que um veículo avançou contra os alunos e deixou três adolescentes feridos, o prefeito de Simões Filho, Diógenes Tolentino se pronunciou publicamente sobre o caso.

Dinha lamentou o fato ocorrido e afirmou que algumas evidências apontam para a autoria dos atropelamentos, que inclusive estão sob a acusação do servidor da prefeitura e ex candidato a vereador Guterney.

“Foi um fato lamentável o que ocorreu. Está sendo atribuído ao servidor Guterney. A gente ainda não tem por parte da polícia competente a resposta definitiva, mas existe muita possibilidade de realmente ser ele o autor desse fato e vamos aguardar a definição, mas tomaremos medidas para resolver essa situação”, disse ele.

Sobre a acusação, Dinha disse que prefere esperar a conclusão das investigações por parte da polícia, mas caso seja confirmado o crime, o servidor além de responder judicialmente também estará vulnerável a sofrer medidas administrativas.

“A gente entende que o histórico dele não aponta pra esta última atitude, mas infelizmente aconteceu e a gente está aqui pra justamente dar uma resposta ao povo. E a resposta vai ser dada independente de quem quer que seja. Vai ser penalizado o infrator e se assim for confirmado que foi ele, nós vamos aguardar a definição por parte da polícia pra poder tomar as medidas cabíveis administrativas em relação ao caso”, informou.

Ainda com um tom de surpresa, o prefeito revelou que durante todos os anos de convivência que tem com o acusado, nunca notou qualquer tipo de comportamento que justificasse a atitude violenta da última quarta-feira e embora reconheça a boa índole do funcionário, voltou a ressaltar que não deverá ficar impune.

“Eu conheço Guterney, sei o procedimento dele, sei a pessoa que ele é. Não conheço nenhum fato que ele tenha provocado dessa gravidade, desconheço qualquer acusação por parte do cidadão com relação a essa questão. Ele sempre demonstrou ser uma pessoa muito ordeira, de bem, não tem nada que desabone pelo menos no meu conhecimento e realmente foi uma coisa lamentável”, completou.

Testemunhas afirmam que durante o protesto em frente ao Ginásio Municipal, um automóvel tentou avançar contra os manifestantes durante o protesto, mas o veículo foi cercado. Revoltado, o motorista teria engatado a marcha e em seguida arrancado contra os adolescentes. Os jovens atropelados sofreram arranhões e ferimentos leves.

Uma das jovens atingidas disse que o carro chegou a passar por cima de seu pé provocando um pequeno ferimento, mas que outras duas pessoas teriam se ferido com mais gravidade.

“O cara disse que estava atrasado, passou por cima do meu pé e ralou o meu cotovelo. Eu estou com o pé inchado e uma menina desmaiou, o outro teve que ser socorrido pelos policiais e a agora está na UPA”. Contou a estudante Ariane.

A jovem ainda afirma ter identificado o motorista e fotografado a placa do carro. “Foi o candidato a vereador Guterney. Eu seu que foi ele porque estava com o vidro do carro aberto”, declarou.

Procurado pela reportagem, o acusado negou a infração. O caso está sendo investigado pela 22ª Delegacia Territorial de Simões Filho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *