“Nunca houve necessidade de dormir na fila”, diz defensora pública sobre atendimento em Simões Filho


Após reclamação da população de Simões Filho, feita em detrimento da enorme fila que se formou em frente ao prédio da Defensoria Pública Municipal na última sexta-feira (10), a defensora Leila Portugal prestou alguns esclarecimentos acerca do atendimento.

De acordo com ela, a Defensoria Pública tem uma atuação muito abrangente na comarca e se tratando de um município com quase 140 mil habitantes, onde 90% ou mais da população tem necessidade da atuação da defensoria para ter acesso a justiça, a procura é realmente muito grande.

“Nós contávamos com apenas duas defensoras públicas no quadro da comarca aqui de Simões Filho até setembro deste ano. Graças a Deus fomos agraciados com a terceira colega a partir do dia 10 de setembro e já melhorou bastante. Tudo isso foi refletido na sexta-feira”, disse ela.

Conforme explicado por Portugal, os dias atípicos como na última sexta-feira são justamente no período de agendamento. Segundo ela, existe uma necessidade de fazer esse dia de agendamento para que a população seja melhor acolhida posteriormente.

“O agendamento é necessário para algumas demandas da atuação defensorial. Para as outras demandas, o atendimento é diário, como por exemplo as ações referentes a infância e juventude com a assistente social, que foi um ganho pra gente este ano, porque ela consegue trazer a técnica que os defensores não tem na área social” explicou.

Ainda segundo a defensora, o serviço de assistência social da comarca faz intermediação com o CREAS e o Conselho Tutelar no que se refere a infância e juventude de segunda a sexta-feira, das 08 às 18. As questões relativas à saúde que demandam uma urgência enorme, também são atendidas diariamente.

“Transferência de Hospital, fornecimento de medicamentos, procedimentos cirúrgicos todas essas questões de saúde emergenciais são atendidas aqui no momento que a parte chega”, revelou ela.

Já as questões voltados para o convívio familiar são as mais procuradas como: prestação de alimentos, divórcio, inventário e questões de indenização, retificação de registro que têm algum defeito, investigação de paternidade, coleta de DNA e outros.
Soube o fato de alguns munícipes dormirem na fila para garantir o atendimento, a profissional jurídica disse que embora não haja necessidade, isso acabou se tornando um costume da própria população.

“Nunca houve a necessidade de dormir na fila. Na verdade, isso é um costume que foi estimulado pela própria população. A gente nunca incentivou esse tipo de atitude, inclusive nós estamos dizendo e garantindo as pessoas que elas não precisam dormir na fila. Não apareçam aqui na véspera porque não há necessidade”, ressaltou.

A Defensoria Pública de Simões Filho presta atendimento também na área criminal e para este tipo de demanda, assim como para a área de saúde não necessita de atendimento prévio. Ela fica localizada na Rua Marechal Hermes da Fonseca, 875, Centro. Sua nova sede municipal foi inaugurada em abril deste ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *