Nova data para o “Fim do Mundo” já está marcada: 23 de setembro; confira


No último dia 21 de agosto, houve um eclipse solar, que pode ser visto na América do Norte. Cientistas da NASA afirmam que o fenômeno durou em média dois minutos e quarenta segundos.

A passagem do eclipse até o momento não trouxe qualquer tipo de dano ou prejuízo a órbita terrestre. No entanto, há mais um fim do mundo agendado para este ano. Se a previsão catastrófica se cumprir, o dia 23 de setembro pretende ficar para a história.

A hipótese dos astrólogos é que a causa da catástrofe está relacionada a um planeta, um eclipse e uma coincidência numérica. Qual seria então a relação entre esse fenômeno e o apocalipse?

De acordo com um portal de noticias, o eclipse seria um presságio do choque do planeta Nibiru com a Terra, revelou David Meade, autor do livro Planet X — The 2017 Arrival, ao Telegraph.

Em contrapartida, a NASA já se pronunciou e garantiu que o planeta não existe. Mas a teoria de Meade está baseada numa passagem da Bíblia, no Velho Testamento, chamada de “Convergência 33”.

“Quando o eclipse começar a 21 de agosto, o pôr-do-sol vai ser negro tal como Isaías previu. A Lua vai estar envolvida numa lua negra, que só ocorrem a cada 33 meses. Na Bíblia, o nome divino de Eloim aparece 33 vezes no Genesis”.

Meade acredita que o fim do mundo aconteça em 23 de setembro, 33 dias após 21 de agosto. Será em um sábado. Preparem-se!