Neila Santos, opinião: Comportamento inadequado de vereador provoca descontentamento no parlamento de Simões Filho


Todos sabem que um ambiente corporativo requer uma postura adequada, contribuindo para o ambiente saudável, a excelente postura por sua vez, é vista como um diferencial  já que a boa convivência no ambiente corporativo torna a rotina mais  produtiva por parte de todos. A postura também do político deve ser guiada pelo bom senso, ter uma Comunicação clara, seriedade nos compromissos e  posicionamento determinando sua imagem não somente pessoal, mas, política.

Na manhã do dia 19/05, vereadores discutiram o que estava proposto  em pauta o Projeto de Lei n. 002/2020 a LDO, Lei de Diretrizes Orçamentária para o exercício de 2021, assim como realizaram a eleição para escolha do novo primeiro vice-presidente da Câmara, sendo eleito com 8 votos o vereador Sandro Moreira do PSL.

Durante a sessão, foi observado o mau comportamento do vereador Cleiton, Bolly Bolly PMDB. O nobre demonstrou agitação sendo chamando atenção pelo presidente da Mesa, Orlando de Amadeu PSDB, para permanecer no seu lugar.

Da mesma maneira o vereador Sandro Moreira solicitou do colega Bolly Bolly quietude diante da inquietação demonstrada no  momento necessário atenção para fluir os trabalhos, legislativo. O  atormentamento do edil:

Bolly Bolly atrapalhando o empenho dos demais, evidente também no    pronunciamento de seu colega de parlamento Sandro Moreira, que logo se posicionou  exigindo a postura ética que aprendemos desde criança em ter o respeito e educação do silêncio, quando o outro estiver falando.

Senhor presidente estamos tratando de uma situação de votação que é importante, até para a continuidade dos procedimentos jurídicos desta Casa,  e nós precisamos definir sobre essas questões.

Mas o que eu gostaria de falar senhor presidente, e gostaria que o vereador Bolly Bolly tivesse um pouco de educação para quê ouvisse o que estou falando. Salientou Sandro Moreira.

Já passou da hora de alguns vereadores recordarem a finalidade de sua função priorizando no objetivo do qual representam, e deixar a má conduta para suas casas e não na Casa do povo, ou então, continuará recebendo o tratamento do Jardim de infância e rotulado como mal educado, veja o vídeo.

Neila Santos, Gestora Pública, Comentarista Política, Colunista do Tabuleiro Baiano em exclusiva para o Mapelenews

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *