Irritado, vereador e ex-secretário de Saúde de Simões Filho detona empresa que administra o HMSF e critica radialista; “Está um caos”


O vereador e ex-secretário de saúde do município de Simões Filho, Alfredo Assis usou a tribuna da Câmara durante a sessão desta terça-feira (07) para mostrar indignação com a situação que se encontra a saúde pública no município.

Classificado como um dos melhores gestores da saúde que a cidade já teve, Alfredo disse que “tudo que chegou em suas mãos como secretário foi feito com muito amor” e que “ele  era um secretário presente 24h no município”.

Para endossar sua fala, Alfredo comentou que um fato em especial o fez ir até a tribuna da Câmara nesta terça-feira, que foi a intervenção do radialista Roque Santos durante a ligação ao vivo de um ouvinte para reclamar da empresa que gerencia o Hospital Municipal de Simões Filho, a APMI.

“Um fato interessante hoje me fez vir até a tribuna. Ouvindo o radialista Roque Santos, um cidadão ligou para a rádio para questionar o posicionamento da APMI e ele interrompeu o cidadão só para fazer elogios a APMI, dizendo que a APMI hoje presta um serviço muito melhor do que na gestão passada”, pontuou o vereador.

Imagem relacionada

O vereador continuou o comentário dizendo que ficou extremamente chateado com a defesa do radialista, especialmente porque nos últimos meses o hospital não dispõe se quer dos equipamentos básicos.

“Eu fiquei chateado, tentei falar com ele na rádio e não consegui. Acho que ele foi infeliz, porque os números provam que se você chega nas unidades de saúde administradas pela APMI, há dificuldade de se fazer um eletrocardiograma, uma ultrasson. A população sabe disso, não sou eu quem estou falando”, completou Alfredo.

O ex-secretário revelou que falta gestão por parte da secretaria e que o prefeito precisa tomar uma posição quanto a isso. “Eu acho que o prefeito precisa dar um choque de gestão na saúde. Eu era um secretário que chegava 02 ou 03horas da manhã para saber como andava as unidades. A UPA é lastimável a situação, que era uma referência no estado, a UPA está acabada”, ressaltou ele.

Em seguida, Dr. Alfredo destacou o comentário do ex-prefeito Eduardo Alencar durante entrevista ao programa “Panorama de Notícias” transmitido pela rádio Simões Filho FM, quando se referiu ao contrato de publicidade da APMI com o comunicador Roque Santos e questionou a ligação da empresa com o radialista.

“Eu também vi a entrevista do ex-prefeito Eduardo Alencar no Panorama de Notícias e ele comentou sobre um repasse da APMI de R$ 4.000,00 para a empresa Rsantos. Ficou a incógnita do que é Rsantos. A APMI é uma empresa filantrópica e eu queria saber da APMI qual é o serviço prestado por RSantos? Eu fui buscar a nota e é feito um depósito, um DOC mensalmente de R$ 4.000,00 para o RSantos, que é o próprio Roque Santos”, revelou ele.

O parlamentar chamou novamente a atenção pelo valor contratado e disse que enquanto o comunicador recebe esse valor exorbitante para divulgar publicidade, nos postos de saúde faltam até seringas.

“Eu choro quando chego na UPA senhoras e senhores. Hoje no Km 30 não tinha seringa para dar vacina e vocês sabem disso. Então, o que eu falo eu provo e estou com as notas aqui e eu quero que a APMI me diga qual é o serviço prestado pelo senhor Roque Santos para que ele receba R$ 4.000,00 por mês”.

Indignado, Alfredo afirmou que não defende bandeira partidária, mas que também não pode ficar parado olhando a saúde defasada e as benfeitorias deixadas pela sua administração sendo jogadas no lixo.

“Eu quero dizer aos senhores que estou preocupado com a saúde de Simões Filho e porque eu sou vereador e não grupo político. Disse ao prefeito que eu nunca fiz oposição as coisas boas de Simões Filho, que a secretária mantivesse as coisas boas dessa cidade, não deixasse acabar as coisas boas que eu deixei. Eu tinha uma UPA de referência, uma SAMU de referência e hoje está um caos. Então eu estou preocupado com o bem do povo de Simões Filho, porque não represento grupo político, eu represento o povo de Simões Filho que eu amo”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *