Estudo revela que 20% das crianças nascidas no Brasil são filhas de meninas de 10 a 19 anos


Um estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) indica que uma em cada cinco crianças brasileiras são filhas de mães que engravidaram entre os 10 e os 19 anos. Além disso, 76% das adolescentes que engravidam abandonam a escola e 58% não estudam nem trabalham fora de casa.

Os dados foram mostrados em reportagem do programa Profissão Repórter, da rede Globo, na última quarta-feira (06). A agente de saúde Lidiane Pereira Brito, da Ilha de Marajó (PA), revelou um pouco de sua rotina com os casos de gravidez na adolescência.

“Ultimamente, as jovens estão ficando grávidas muito crianças. A gente recebe crianças de 12 anos. A gente conversa com as adolescentes, faz palestras, mas o índice é muito grande. E nessa faixa etária muitas se recusam a fazer o pré-natal porque têm vergonha”, conta.

No Acre, a Secretaria de Saúde implementou para conscientização nas escolas. O projeto conseguiu reduzir em 11% os casos de gravidez entre adolescentes nos centros de ensino do estado.

A iniciativa também tenta conscientizar os homens. “O moralismo e o machismo entram forte. O menino é incentivado a ter várias parceiras e não a ser pai”, afirma Antonio de Oliveira, criador do projeto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *