Deus existe: Mãe de jovem paralítico faz apelo para conseguir ajuda em Simões Filho


Os familiares do jovem Adielson Gomes dos Santos, de 20 anos, morador de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador vivem em situação de extrema vulnerabilidade e esperam encontrar na solidariedade da população local, as forças necessárias para continuarem em sua jornada.

Simões Filho Online
Simões Filho Online

Em entrevista ao repórter Cristiano Assunção, do programa Panorama de Notícias na manhã desta segunda-feira (08) a dona de casa, Noélia Cardoso Gomes, 49 anos, comentou sobre como tem sido difícil oferecer uma vida mais digna ao seu filho deficiente, sem a ajuda dos poderes públicos.

Adielson, que mora com sua mãe e mais um irmão em uma casa humilde do bairro Engenho Novo, nasceu com paralisia cerebral e desde então depende exclusivamente dos cuidados de dona Noélia para sobreviver.

“A minha vida é somente cuidar dele. Ele é totalmente dependente de mim, eu que dou banho e o alimento, pois ele passa todo tempo na cama. Ele não enxerga, não fala e não possui nenhum movimento dos braços ou pernas. Estarei lutando por ele até o dia que Deus achar que devo fazer isso“, disse ela durante a entrevista.

De acordo com a dona de casa, pelo fato de ter que se dedicar integralmente ao filho, não lhe sobra tempo para trabalhar fora de casa e por isso a família é obrigada a viver apenas do benefício social que o jovem Adielson recebe.

Para ela, a aquisição de equipamentos simples como uma cadeira de rodas e outros objetos que possam proporcionar mais qualidade de vida ao seu filho, são praticamente impossíveis de realizar, já que o dinheiro mal dá para alimentação e medicamentos. Também faltam fraldas geriátricas e produtos de higiene pessoal.

“Muitas vezes preciso sair, eu levo ele no colo, que apesar de magro pesa bastante, pois não tenho carro, nem cadeiras de rodas. Preciso muito de uma cadeira adaptada, que caiba ele para fazer essa locomoção. Fiquei sentida por não poder levá-lo para igreja, nem mesmo à Vila Natalina que está tão bonita. Não pude levar para fazer foto dele”, contou com tristeza.

A dona de casa faz um apelo para a população em geral e estende seu pedido especialmente aos poderes públicos, que segundo ela “ninguém dá atenção, só os pais mesmo que cuidam delas, as autoridades esquecem essas crianças”.

Quem quiser ajudar o jovem Adielson Gomes dos Santos pode entrar em contato pelo numero: 71 98711-9991

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *