Curso de Medicina em faculdade baiana terá 1º modelo cadavérico sintético do Norte-Nordeste


O curso de Medicina erão, por exemplo, realizar atividades de laboratório com o auxílio de um boneco modelo cadavérico sintético feito de um polímero à base de sódio e água, que possui todos os sistemas do corpo humano e pode ser programado para ter reações como respirar, mover os membros e até gritar durante a simulação de um procedimento médico.

O Syndaver, como é conhecido o boneco só era utilizado até agora em uma universidade, em São Paulo, em Salvador ele deve chegar ainda neste mês de julho. A FTC será a primeira universidade do eixo Norte-Nordeste e a segunda do Brasil a trabalhar com o modelo, conforme explicou  o coordenador do curso, André Nazar.

De acordo com o gestor, na virada deste último semestre, foi feito um dos maiores investimentos desde a criação do curso de Medicina, há 14 anos. Foram montados laboratórios multifuncionais com estrutura totalmente moderna, acrescentando 1,5 mil metros quadrados de espaço físico, equipados com modelos anatômicos e peças cadavéricas sintéticas.

Outra novidade é o projeto de internacionalização do curso, em parceria com universidades dos Estados Unidos e Europa. Para o coordenador, “o curso está em uma ótica completamente inovadora, inclusive a nível de gestão”, com a presença de quatro médicos renomados no corpo gestor. “Tudo isso está sendo feito para inovar o curso e as tecnologias de aprendizado dos alunos”, celebrou Nazar.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *