Unidade de Saúde da lha de São João volta a contar com serviço de odontologia

Depois de alguns anos sem assistência odontológica, os moradores do distrito de Ilha de São João, em Simões Filho passaram a contar com dentista na Unidade de Saúde da Família (USF). A prefeitura, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), reativou o consultório odontológico do posto no bairro.  A população poderá realizar, gratuitamente, procedimentos como … Leia Mais





Polícia Militar realiza ação de saúde e visita nas escolas nesta terça-feira (18) em Simões Filho


Dentro do quadro previsto no plano de comando da 22ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS) foi realizada nesta terça-feira (18) uma ação voltada para o diagnóstico de saúde dos policiais militares, através da avaliação feita por exames clínicos.

Com a presença do médico da PM Cabo Alexandre e do enfermeiro Sargento J. Santos foram feitos exames de medição de Índice de Massa Corpórea (IMC), aferição da pressão arterial, glicemia e outros.

Na manhã desta terça (18) também foram realizadas visitas dos PMs a algumas unidades escolares do município, com o intuito de atender ao pedido de gestores e alunos que objetivam inibir a prática de atividades ilícitas nas instituições de ensino.

Entre as unidades visitadas estão: a Creche Escola Ida Lia, Escola Eudulino Ribeiro, Escola Castelo Branco, Hilderico Pinheiro, Municipal de Aratu e Escola Municipal Enock Pimentel, que recentemente foi vítima de arrombamento.

Na manhã de hoje, um grupo de aproximadamente 300 alunos da rede estadual de ensino fechou as ruas do Centro da cidade em protesto contra a violência nas escolas de Simões Filho. A manifestação é decorrente da ação criminosa, que deixou alunos e professores de duas escolas estaduais em situação de pânico, nos últimos meses de maio e junho.

Na ação, bandidos armados invadiram as escolas em horário de aula e levaram objetos de valor como celulares, dinheiro e mochilas de estudantes, professores e funcionários. Na rede municipal, além da Escola Municipal Enock Pimentel, a Escola Luterana Concórdia, nas proximidades do bairro Coroa da Lagoa também sofreu ação criminosa. Ambas foram arrombadas e saqueadas.


TCM: repasse feito por ex-prefeito de Simões Filho Eduardo Alencar é irregular


Na manhã desta terça-feira (18), o Tribunal de Contas dos Municípios considerou irregular, a aplicação dos recursos repassados pela Prefeitura de Simões Filho, na gestão de José Eduardo Mendonça de Alencar, à Associação Obras Sociais da Paróquia de São Miguel, de responsabilidade de Edésio de Souza Conceição, no exercício de 2013.

O ex-prefeito recebeu uma multa de R$1.500,00 e, ambos os gestores deverão ressarcir o montante de R$75 mil aos cofres municipais, com recursos pessoais.

De acordo com o relator do parecer, conselheiro Paolo Marconi, não houve prestação de contas da quarta parcela do Convênio nº 001/2013, no valor de R$75 mil. A decisão cabe recurso.

Eduardo Alencar já havia sido acusação anteriormente por fraude na aquisição de impressoras para a Secretaria de Educação do município, quando recorreu e a juíza descartou a hipótese de prejuízos aos cofres públicos, uma vez que houve a entrega dos equipamentos eletrônicos às unidades escolares e não foi comprovado superfaturamento dos objetos licitados.

Em nota ao Mapele News o antigo gestor disse que acredita na mais lídima justiça, no exercício  pleno da ampla defesa  e contraditório que culminará na comprovação total de todos os acusados.


Prefeito visita fábrica de pré-fabricados para conhecer o trabalho dos profissionais


O prefeito Diógenes Tolentino visitou, na manhã desta terça-feira (18), T&A Pré-Fabricados, uma das maiores indústrias fabricantes de elementos de concreto do país. Com sede no Centro Industrial de Aratu (CIA), gera atualmente 229 postos de trabalho.

Acompanhado do secretário de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente, Elias Melo, o gestor municipal foi conhecer o trabalho dos profissionais e conversar com o superintendente, Leonardo Hadade, sobre a priorização da mão de obra local e investimento na qualificação dos trabalhadores do município.

“Precisamos dar mais oportunidade aos simõesfilhenses. É importante que as empresas instaladas no município aproveitem, ao máximo, a mão de obra local e invistam na educação dos profissionais”, afirmou o gestor.


Depois de protesto estudantes e professores invadem Câmara para pressionar vereadores de Simões Filho


Após percorreram algumas ruas do Centro da cidade com cartazes e gritos pedindo “não a violência” em uma manifestação realizada na manhã desta terça-feira (18), um grupo de aproximadamente 300 alunos da rede estadual de ensino seguiram em direção a Praça da Bíblia, onde protestaram na Porta da Câmara de Vereadores de Simões Filho.

Na oportunidade, o vereador e presidente da Câmara, Genivaldo Lima se reuniu com uma comissão organizada pelos estudantes para discutir o problema da violência apontado por eles. De acordo com o vereador as manifestações são bem aceitas pelo parlamento municipal que estará empenhado em contribuir com a resolução da demanda.

O Presidente da Comissão Permanente de Educação, Cleiton Aparecido (Bolly Bolly), também ouviu os estudantes e professores e se comprometeu em encontrar alternativas para atender as reivindicações junto ao Executivo.

Em período de exatos 30 dias entre os meses de maio e junho a Escola Padre Luiz Palmeiras e o Colégio Estadual Alberto Silva, ambos localizados nas proximidades da prefeitura foram assaltados.

Na ação, bandidos armados invadiram as escolas em horário de aula e levaram objetos de valor como celulares, dinheiro e mochilas de estudantes, professores e funcionários. Duas unidades escolares da rede municipal também sofreram ação criminosa. A Escola Luterana Concórdia, nas proximidades do bairro Coroa da Lagoa e a Escola Enock Pimentel Tourinho, no bairro de Ilha de São João, foram arrombadas e saqueadas.

Foto: Simões Filho Online


Alunos da rede estadual protestam contra a violência nas escolas de Simões Filho


Um grupo de aproximadamente 300 alunos da rede estadual de ensino fechou as ruas do Centro da cidade, na manhã desta terça-feira (18), em protesto contra a violência nas escolas de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS).

De acordo com os estudantes e professores, é inaceitável a situação de vulnerabilidade que as escolas estão expostas diante da criminalidade no município.

“Nós estamos protestando contra a violência nas escolas. È um absurdo o que tem acontecido dentro das salas de aula, os professores recebendo arma na cabeça de bandidos que entram impunemente e ferem a nossa liberdade, o nosso direito a educação. Estamos dizendo não a violência nas escolas em Simões Filho”, revelou uma educadora.

Os manifestantes, que além de entoar gritos de “não a violência” também seguravam cartazes reivindicando melhorias nas condições de funcionamento das escolas, como merenda escolar e material didático.

Neste primeiro semestre de 2017, duas escolas da rede estadual foram invadidas em horário letivo, por indivíduos armados que renderam alunos, professores e funcionários, tomando em assalto objetos pessoais e pertences de valores.

Outras unidades da rede municipal também foram invadidas fora do horário de aula, como a Escola Luterana Concórdia nas proximidades do bairro Coroa da Lagoa e a Escola Enock Pimentel Tourinho, localizada no bairro de Ilha de São João, ambas arrombadas e saqueadas.

Como medida de prevenção, a prefeitura intensificou as rondas da Guarda Municipal no entorno das unidades escolares, o que aparentemente não inibiu a ação dos criminosos.