Jesus Transforma: Jovens realizam Impacto Evangelístico em Simões Filho

Um projeto evangelístico, educativo e que propaga ideais e conceitos do bem, como a necessidade das pessoas refletirem sobre o amor ao próximo e em sua gênese constitui um dos mandamentos da Bíblia, ganha força na cidade de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), principalmente em um período em que a situação da … Leia Mais






Desemprego em Simões Filho e mais 9 cidades da RMS, revela crise na economia e desigualdade entre negros e brancos


A crise econômica nacional provocou o aumento do desemprego na Região Metropolitana de Salvador (RMS), que perdeu 20 mil postos entre 2014 e 2015. Citado no levantamento realizado pela Superintendência de Estudos Econômicos da Bahia (SEI), o município de Simões Filho, também integra a grave situação no atual cenário de crise, que persiste mais ainda a desigualdade na inserção de negros e brancos no mercado de trabalho. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (17), durante coletiva à imprensa na sede do órgão, na capital baiana.

Além de Simões Filho, os dados divulgados pela SEI sobre a região metropolitana englobam os municípios de Camaçari, Candeias, Dias D’Ávila, Itaparica, Lauro de Freitas, Madre de Deus, Salvador, São Francisco do Conde e Vera Cruz.

247848

De acordo com os dados levantados que integram a Pesquisa de Emprego e Desemprego da Região Metropolitana de Salvador (PED-RMS), no último ano, foi registrada uma população negra de desempregados de 323 mil, enquanto os não negros somavam 22 mil.

Conforme explicação de Luiz Chateaubriand, analista da SEI, ao “G1”, a desigualdade mostra o quadro de racismo que ainda impera na sociedade. “A desigualdade racial no mercado de trabalho é constatada no fato de que negros representam a grande maioria dos desempregados, mesmo sendo 92% da População Economicamente Ativa. Uma clara manifestação de uma sociedade racista”, afirmou.

Os dados revelam que a taxa de desempregados na população negra subiu 5,5 % no período, passando de 306 para 323 mil. Já entre os não negros cresceu 16,4%, passando de 19 para 22 mil.

coletivahoje
Dados foram divulgados durante coletiva de imprensa (Foto: Henrique Mendes / G1)

A Supervisora da PED, Ana Margareth Simões alerta que o aumento percentual significativo de desemprego entre os brancos revela que a crise foi ampliada para toda a população, mas está muito longe de afetar a diferença histórica de oportunidades de emprego. “Essa taxa de desemprego [entre brancos] se ampliou assim, porque antes quase não tínhamos população não negra desempregada”, atesta.

Entre a população branca, apenas a Indústria de Transformação elevou seu contingente de profissionais (+14,1%). A grande redução ficou por conta do Comércio e Reparação de Veículos Automotores e Motocicletas (-6,0%).

Para os negros, o nível de ocupação caiu de forma mais intensa na Construção Civil (-18,9%) e no Comércio (-3,9%), com acréscimo nos serviços (0,8%). Em relação ao gênero, os dados da pesquisa apontam que a taxa de desemprego dos homens negros elevou-se de 15,2% para 17,3%. Para as mulheres, em um movimento de relativa estabilidade, passou de 20,5% para 20,7%. Ainda que o contingente feminino negro tenha sido o menos afetado com o aumento do desemprego, no ano de 2015.

Entre os não negros, a taxa de desemprego aumentou de 10,6% para 13,7% para os homens e de 16,2% para 17,4% para as mulheres.

Luiz Chateaubriand, disse ainda que os altos índices de desemprego entre a população negra exigem dos governos uma maior política de reparação.

“Por exemplo, é preciso que se pense na ampliação da política de cotas, especialmente no acesso a cargos de gestão”, ressalta e ainda acrecenta que a importância da melhoria da educação pública.

O levantamento não leva em conta os municípios de Mata de São João, Pojuca e São Sebastião do Passé, que também fazem parte da região metropolitana e que foram agregados mais recentemente ao território analisado.


Laboratório público em Simões Filho firma cooperação com a ONU no combate ao zika vírus


O laboratório Bahiafarma, localizado no município de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), nesta quinta-feira (17), conquistou mais um destaque, entre os laboratórios brasileiros, com um acordo e parceria de cooperação internacional com a Organização das Nações Unidas (ONU) no combate ao avanço da epidemia do zika vírus.

De acordo com informações do ‘Bocão News’, o encontro aconteceu em Genebra, na Suíça, na sede do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), e contou com o secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, representantes do governo da Bahia, da Bahiafarma e da ONU.001-copia

“Na oportunidade, a ONU mostrou interesse em conhecer os testes rápidos de diagnóstico de infecção por Zika vírus desenvolvidos pela Bahiafarma e a possibilidade de aplicação do dispositivo em áreas onde já há surtos da doença ou há muito risco de que eles ocorram”, declara a publicação.

De acordo com o secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, em breve a assinatura de um memorando no Brasil, irá formalizar o acordo e dar início aos trabalhos de cooperação.

Ainda de acordo com o gestor de saúde, “existe o interesse imediato de aquisição dos testes para uso em áreas onde os surtos de Zika já são realidade, sobretudo em países carentes, como Cabo Verde e Guiné-Bissau”, acrescentou.

Conforme o diretor-presidente da Bahiafarma, Ronaldo Dias, explicou à publicação, a disponibilidade de testes rápidos para diagnóstico de infecção por Zika vírus seria um novo suporte do Pnud para países que já são beneficiados com ações semelhantes no trato com outras enfermidades.

O secretário e o executivo seguem de Genebra para Copenhague, na Dinamarca, onde se reúnem nesta sexta-feira (18), com diretores do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).


Em Simões Filho, Câmara reabre concurso; salário chega até R$1.731,24


A Câmara Municipal de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador, reabriu as inscrições do processo seletivo para a contratação de profissionais de nível fundamental, médio e superior para diferentes áreas de atuação. Os salários variam de R$ 880,00 a R$ 1.731,24, referente a carga horária de 20h e 40h semanais.

Os interessados devem se inscrever pelo site entre os dias 17 a 21 de novembro e efetuar o pagamento que variam de R$ 45,00 a R$ 90,00, de acordo o cargo pretendido.

Há vagas para Procurador Jurídico (1), Assistente Administrativo (3), Assistente de Redação e Debates (1), Auxiliar de Taquigrafia (1), Ouvidor Legislativo (1), Recepcionista (1), Auxiliar Administrativo (6), Telefonista (2), Garçom (1) e Auxiliar de Serviços Gerais (5).


Simões Filho: Banda Fanausf promoverá espetáculo na Câmara de Vereadores


Será realizado na Câmara de Vereadores, no município de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), o espetáculo “Fanausf In Concert”.

photo

O evento acontecerá no dia 30 de novembro, a partir das 18:30h. O encontro será promovido pela  banda de Fanfarra Autônoma de Simões Filho (Fanausf), fundada há 23 anos na cidade, e pretende levar apresentações com música, dança, poesia e teatro.

SERVIÇO:

O que: Fanausf In Concert

Quando: 30/11/2016

Onde: Câmara de Vereadores, Praça da Bíblia, Centro, Simões Filho-Ba.

Horário: 18:30h

Duração: 1:30

Ingresso: gratuito

Categoria: todas as idades

maxresdefault


Após condenação por improbidade administrativa, prefeito Eduardo Alencar afirma que irá recorrer da decisão


Uma decisão da Juíza Federal Cláudia Oliveira da Costa Tourinho, através, de uma sentença publicada na última segunda-feira (14), condenou o prefeito de Simões Filho, José Eduardo Mendonça de Alencar por improbidade administrativa. O Ministério Público Federal (MPF/BA), propôs quatro ações de improbidade administrativa contra o gestor, além de acusações que envolvem outras 24 pessoas e três empresas.

A sentença aponta, o processo que tramitou em primeira instância com acusações de desvios de recursos públicos federais repassados por meio de convênios com os Ministérios da Educação, Esportes, Cidades e Desenvolvimento Social e Combate à Fome, referente ao período entre 2001 a 2004. Ainda de acordo com as informações, os desvios teriam sido praticados com a ajuda da comissão de licitação e sócios das empresas envolvidas no processo.15086455_1790996404489849_1449935671_n

Segundo o parecer da magistrada, o prefeito Eduardo Alencar fica inelegível por três anos, entretanto, como a condenação se deu em primeiro grau da Justiça Federal, ela só se processará após transitado e julgado em segundo grau conforme a Lei 64/90. O gestor público poderá recorrer da decisão.

A equipe de reportagem do “Mapele News”, entrou em contato com o mandatário que informou que vai recorrer da decisão e que vai ganhar. “Vamos reverter. Não houve lesão alguma e foi uma falha técnica da Comissão de Licitação e cabe recurso”, declarou Eduardo Alencar que acrescentou ainda que “Todo homem público corre riscos, mas tenho certeza que reverterei esse quadro”.

De acordo com denúncia do Ministério Público Federal, as irregularidades foram detectadas por meio de auditorias realizadas pela Controladoria Geral da União (CGU), em Simões Filho e pelas quais serviram de base para o processo.