Simões Filho poderá definir suspensão das aulas após Assembleia Geral

Os trabalhadores da rede de educação em todo o Brasil deverão aderir a paralisação nacional realizada na próxima quarta-feira (15) contra as propostas das reformas da previdência e trabalhista. De acordo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB), duas manifestações estão previstas para acontecer no dia da paralisação nacional. A primeira, … Leia Mais



Violência: Jovem é brutalmente assassinada com tiros no rosto em Simões Filho


Mais um homicídio para entrar no alto índice de violência e contextualizar a situação caótica que o município de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador vem enfrentando nos últimos meses.
WhatsApp-Image-2017-03-13-at-10.35.23-768x779

Na manhã desta segunda-feira (13), uma nova vítima, desta vez do sexo feminino foi morta com vários tiros no rosto por volta das 09h, na comunidade do Loteamento São Miguel, periferia da cidade.

Identificada apenas pelo nome de Cinthia, a jovem que aparenta ter 16 anos de idade , foi reconhecida por um de seus familiares, que preferiu não gravar entrevista. O crime teria sido cometido por homens armados na Rua Nossa Senhora da Paz, que segundo informações teriam chegado já efetuando os disparos.

Ainda não se tem informações do que poderia ter motivado  crime.


Simões Filho: homem é achado morto com mãos amarradas em terreno baldio


Um homem foi encontrado morto com as mãos amarradas no município de Simões Filho, região metropolitana de Salvador, na manhã deste domingo (12).

001

A Polícia Civil informou que a vítima, que não teve identidade divulgada, apresentava lesões por arma de fogo na cabeça e nos olhos. A autoria e a motivação do homicídio são desconhecidas.

O corpo foi encontrado numa localidade conhecida como Km 30, nas proximidades do Loteamento Big Áurea, por populares por volta das 7h30.


Bases de Apoio Operacional da PM deverão ser implantadas em bairros de Simões Filho; veja locais


Em entrevista coletiva realizada na manhã da última sexta-feira (10), o novo comandante da 22ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), Major Fábio Dias revelou algumas ações estratégicas do seu atual plano de governo, que visam combater a criminalidade e estreitar a relação da comunidade com a Policia Militar pelos próximos 4 anos.

17204427_1447576528609501_1337785441_n

De acordo com o Major Dias Existe uma diferença entre a Polícia Militar que se tem agora e a PM que ele quer para o ano de 2020. Para isso a policia vai trabalhar estrategicamente, dentro do Programa Pacto Pela Vida e de algumas ações de prevenção que certamente irão coibir a atuação dos criminosos.

Entre as principais ações do comando está a implantação das Bases de Apoio Operacional, que já estão sendo estudadas, para serem instaladas em locais estratégicos, onde têm grande concentração de pessoas e são mais propícios a acontecerem os crimes.

Para o Major, os dois pontos principais para a instalação das bases são as proximidades da Unidade de Pronto atendimento (UPA- CIA), por estar localizada na entrada da cidade e na Av. Paulo Souto, uma das principais saídas do município com acesso a BR 324 e a BA 093.

Outra ação que conforme relato do comandante pode combater o índice de violência em Simões Filho é o trabalho da PM junto às escolas das redes estaduais e municipais de ensino, onde um intenso trabalho de conscientização poderá ser feito com a juventude local.

Ainda de acordo com o Dias, muitos jovens estão se perdendo no mundo da prostituição e das drogas por falta de iniciativas que valorizem a cultura e promovam a arte, através de atitudes que proporcionem lazer e entretenimento de uma forma mais saudável.

17238839_1447576531942834_1878195645_n

“O que a gente vê aí rodando pela noite são meninas de 12 e 13 anos já vendendo seus corpos, andando de moto pra cima e pra baixo ao lado de meninos usando correntão, batidão, achando que isso aí vai levá-las a algum lugar”, disse ele.

Segundo Fábio Dias a PM tem intenção de montar em parceria com a sociedade e dos órgãos públicos competentes um Conselho Feminino, para combater a violência contra a mulher que também é um dos pontos principais do seu plano de comando.

 “Quero resgatar a Ronda Maria da Penha e quero a polícia próxima das mulheres violentadas. Temos muitas coisas para fazer, mas as ideias vamos amadurecendo; discutindo com a sociedade e juntos vamos subindo os degraus”, afirmou Fábio.

Também será possibilitada a criação de um canal de comunicação entre a PM e o cidadão comum, através do “WathsApp Denuncia” onde o morador poderá tirar uma foto, ou mandar um vídeo sem precisar se identificar, sobretudo com o uso de um telefone direto com a sede da Companhia, já que existe uma base funcionando 24h por dia.

“Eu peço à população que confie na sua Policia Militar. Tenha a PM como sua amiga e parceira nos momentos difíceis. Quando perceberem qualquer atitude errônea contra a nossa linha de atuação, apresente a denuncia, porque a policia aqui não vai discriminar ninguém por sexo, nem gênero. E assim, a gente vai ter esse resgate da credibilidade da Policia Militar e essa parceria pra que a PM e a comunidade venham caminhando juntas nessa corrente do bem”, completou.


Extremamente inteligente: Major mapeia bairros mais violentos e propõe ações em parceria com as comunidades


O novo comandante da 22ª Companhia Independente de Policia Militar (CIPM), Major Fábio Dias, convocou uma coletiva de imprensa, realizada na última sexta-feira (10) entre os principais veículos de comunicação do município de Simões Filho, com o intuito de apresentar uma prévia das ações que o novo comando pretende desenvolver para combater os altos índices de criminalidade no município.

17238839_1447576531942834_1878195645_n

Na oportunidade, o major demonstrou uma grande disposição em manter uma relação harmoniosa tanto com a mídia local quanto com a população em geral, já que para o comandante, o enfrentamento da violência deve acontecer a partir da união entre forças policiais, autoridades públicas e sociedade.

“A PM precisa estar mais próxima da comunidade, e as primeiras medidas já estão sendo tomadas, do ponto de vista da descentralização do poder. Nós já sentamos com o poder público, fechamos parceria, mas queremos deixar claro que a PM é do povo, e embora tenhamos que estar alinhados com a prefeitura, eu quero ter aqui esta independência”, disse ele.

Sem título

De acordo com o Major Dias, em sua estratégia de gestão serão adotados 3 pilares que envolvem as ações de prevenção da criminalidade, o diálogo entre a PM e a população local e por fim a força policial, que só deve ser acionada em última estância.

“Eu sou um profissional de segurança pública com vinte e sete anos de experiência dedicados a Policia Militar e trabalho dentro de um programa de governo chamado Pacto Pela Vida, que a gente vai trazer esta realidade para o município. A policia tem que ser a última malha de contenção social, antes disso, tem que entrar aí projetos de contenção social nas comunidades carentes, pra evitar que o traficante ocupe espaço”, completou.

17204427_1447576528609501_1337785441_n

Fábio Dias ainda enfatizou que a criminalidade toma conta das comunidades porque muitas vezes o traficante exerce o papel do poder público, trazendo alguns benefícios para os moradores mais necessitados que acabam sendo coagidos a conviver pacificamente com os criminosos, dificultando o trabalho da policia.

“É preciso evitar que o traficante chegue na hora e diga tome um remédio, tome isso, tome aquilo e fazer o papel do serviço público. Nós precisamos trabalhar junto as lideranças comunitárias, com o poder público envolvido, abrindo as escolas nos finais de semana, oferecendo serviços em parceria com a polícia e não agir ali só com tiros, porque a policia fica mal vista pela comunidade”, afirmou.

Questionado sobre a violência que massacra a população local nos últimos meses, Dias afirma que 90% dos casos de homicídios estão diretamente ligados ao tráfico de drogas e revela os bairros da cidade em que a guerra do tráfico tem ceifado maior quantidade de vítimas.

images

“Olha, eu estou há apenas 20 dias no comando da Companhia, mas já identifiquei um grande número de ocorrências nos bairros de Fazenda Nova, Paulo Souto, Ponto Parada, Coroa da Lagoa e Riacho Doce. Nestas localidades existem  grupos de marginais que disputam a hegemonia do tráfico de drogas no município”, salientou ele.

Conforme colocado pelo major, a guerra pelo tráfico de drogas é um problema que atinge o país inteiro e não tem como ser completamente eliminado, mas cabe a Policia Militar o papel de prevenção da criminalidade, para minimizar os índices de violência.

IMG_6191

“Essa guerra das droga nós já perdemos. Enquanto houver consumidor, vai ter oferta. Agora, nós precisamos manter um certo controle, porque as pessoas não entendem que o papel da PM é prevenir a ocorrência, depois que o crime ocorre aí o trabalho de investigação e punição dos envolvidos passa a ser da Policia Civil”, afirmou.

Ainda conforme relato do comandante, seu maior desafio hoje é o numero reduzido de policiais em serviço, que em Simões Filho são em média 160 PMs e que uma das providências a serem tomadas para que a tropa exerça sua função com mais empenho e força de vontade é o resgate da auto estima e a valorização de cada soldado.

IMG_6200

Dias disse que no pouco tempo que vem atuando no município já teve conhecimento das pessoas dignas que residem aqui e sabe que a maioria dos envolvidos nos quadros de violência são pessoas humildes, quase sempre vitimizadas pela desigualdade social.

“O povo de Simões Filho é gente humilde, mas é gente do bem. Os criminosos que atuam na cidade, muitas vezes são meninos, jovens que em algum momento no passado se perderam, muitas vezes não tiveram a presença devida da figura paterna ou materna, em algum momento a educação falhou, faltou a religiosidade. O primeiro passo é colocar cada tenente em seu terreno, estabelecendo contato com as lideranças pra gente resgatar a auto estima dessas comunidades”, finalizou.

 


Professores se reúnem para discutir saída de diretora sindical em Simões Filho


Um grupo de professores da rede municipal de ensino, se reuniram na Câmara de vereadores de Simões Filho para discutir a saída da coordenadora da delegacia sindical da Associação dos Professores Licenciados do Brasil (APLB) no município, que segundo os educadores não tem mais condições de ocupar o cargo.

 De acordo com a professora Fátima, uma das líderes da categoria na cidade, cerca de 270 educadores da rede municipal participaram da reunião, no sentido de articular uma proposta que garanta o afastamento da coordenadora da APLB municipal da função, já que ela há algum tempo não se enquadra nos termos estatutários da entidade, que regulamentam o cargo.

“Está na hora de inovar, porque ela não é mais funcionária da Prefeitura, pediu demissão voluntária, já é aposentada, já não está mais lutando como deveria, tem muitas demandas sem serem atendidas e por esses fatos a gente está questionando a saída dela” revelou a professora.

Ainda segundo a professora, enquanto esteve à frente da delegacia sindical simõesfilhense, a servidora Lindinalva Silva de Oliveira representou muito mal a categoria, o que veio causando grande insatisfação ao longo dos anos,  até chegar no movimento que articula a saída da coordenadora, aderido por um número expressivo de professores.

 “Tanto que nós conseguimos essa reunião com 270 professores da rede municipal que estão insatisfeitos com ela no cargo”, afirmou Fátima.

Os professores não divulgaram o resultado desta primeira reunião, no entanto é considerável que outros encontros sejam realizados até que a situação com a atual diretoria do sindicato seja regularizada.