Novo comando da Guarda Municipal será empossado nesta quinta-feira (16)

A Guarda Municipal (GM) de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador, terá a partir desta quinta-feira (16), o servidor de carreira Josivaldo de Araújo Souto como seu novo comandante. A cerimônia de posse será realizada na tarde de hoje, com a presença do prefeito Diógenes Tolentino e demais autoridades públicas, na sede da Secretaria … Leia Mais


Prefeitura publica resultado de processo seletivo para vigilantes contratados por REDA

A Prefeitura de Simões Filho, através da Secretaria Municipal de Administração (SEAD), tornou público na manhã desta quinta-feira (16), o resultado do processo seletivo para reativação de contratos dos servidores que exerciam a função de vigilantes, regidos pelo Regime Especial de Direito Administrativo (REDA). O prefeito Diógenes Tolentino através do Decreto nº 080/2017 convocou os … Leia Mais


Simões Filho oficializa participação em Consórcio de Saúde da RMS

O prefeito Diógenes Tolentino (Dinha) participou, na tarde desta quarta-feira (15), da cerimônia de implantação do Consórcio de Saúde da Região Metropolitana de Salvador, entidade que ficará responsável pela administração da Policlínica Regional de Saúde. Com sua posição estratégica, Simões Filho foi a cidade escolhida para abrigar o centro de especialidades médicas. O ato, no … Leia Mais


Santos denuncia Câmara de Simões Filho ao MP após mudança do horário da sessão


Na manhã desta quarta-feira (15), o Cabo da Polícia Militar e estudante universitário de Ciência Política, Erivaldo Santosdenunciou a Câmara Municipal de Simões Filho ao Ministério Público (MP), em virtude do projeto de Resolução nº 001/2017, que altera o horário das sessões parlamentares, que passarão a ser realizadas sempre dás 17h às 20h.

Para Santos, o novo horário vai dificultar a participação da população. “Os vereadores não estão nem um pouco preocupados com o povo. Apenas querem fazer tudo as escuras e sem a presença da população”, disse ao Simões Filho Online.

Segunda a denuncia feita por Santos ao MP: “a sociedade simõesfilhense vive um processo perverso e histórico de discriminação e exclusão praticados pela Câmara de Vereadores”.

Na denuncia, Santos ainda narra que “É no mínimo imoral o projeto de Resolução de nº 001/2017, no qual muda o horário das sessões da Câmara de 09h ás 12h para 17 as 20h, impossibilitando os moradores de vários bairros distantes do centro da cidade, por falta de transporte e segurança, de participarem, tomarem conhecimento e opinarem sobre projetos que podem mudar o futuro e o destino dos nossos filhos e de nossa cidade”.

WhatsApp-Image-2017-03-15-at-14.26.57-1-e1489601523405

Entenda o caso

Nesta terça-feira (14), foi aprovada, em primeira discussão, a alteração do horário das sessões parlamentares realizadas na Câmara Municipal de Simões Filho. Atualmente, as votações acontecem às terças às 09h, mas passarão a ser realizadas sempre às 17h às 20h, de acordo com o projeto de Resolução apresentado pela mesa diretora da casa. A alteração do horário foi aprovada por 11 parlamentares, 6 foram contrários a mudança.

Autor: Simões Filho Online


Professores simõesfilhenses aderem paralisação nacional e suspendem atividades


Os professores das redes municipal e estadual de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador aderiram a paralisação nacional contra a reforma da Previdência Social, iniciada nesta quarta-feira (15) e suspenderam suas atividades até a próxima segunda-feira (20).

De acordo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB), duas manifestações estavam previstas para acontecer neste dia da paralisação nacional. A primeira,  às 7h, em frente ao Shopping da Bahia e às 15h, será feita uma passeata na praça do Campo Grande.

De acordo com informações do site do APLB-Sindicato, a Secretaria de Educação já foi informada sobre a participação da categoria neste movimento. Além do calendário de reposição que será discutido em reunião de representantes de escolas, encaminhado para a aprovação em assembleia e depois enviado à Secretaria de Educação.

A proposta de reforma na Previdência foi detalhada pela gestão do atual presidente do Brasil Michel Temer, no fim do ano passado. O texto em apreciação no Congresso Nacional prevê, entre outras coisas, o estabelecimento de 65 anos como idade mínima para os contribuintes reivindicarem a aposentadoria.

Ainda em 2016, o governo federal apresentou uma proposta para também mudar a legislação trabalhista. Uma das ideias é permitir que negociações coletivas se sobreponham à lei. Em caso de acordo entre patrão e empregado, por exemplo, a jornada de trabalho poderia chegar a até 220 horas por mês.


Prefeito e vereador se reúnem com gerente da Embasa para viabilizar água potável em Cotegipe e Santa Luzia


Na manhã desta terça-feira (14), o vereador Manoel Carteiro, juntamente com o Prefeito Diógenes Tolentino, estiveram no escritório dá Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) em Simões Filho a fim de atender as demandas da população com relação ao serviço prestado pela empresa.

17355066_1451317454902075_2107344221_n

Na oportunidade, foram recebidos pelo gerente da unidade, Sr. Rui Viana que abordou especificamente junto ao vereador a questão do abastecimento de água potável na região de Santa Luzia e Cotegipe, quando foi entregue um ofício sobre a reivindicação da comunidade.

De acordo com o gerente, o processo referido no ofício já está sendo analisado e que todas as medidas estão sendo tomadas para regularizar a situação do abastecimento naquela região.

17328006_1451317468235407_1907349431_n

Na mesma ocasião, foi entregue um abaixo assinado dos moradores do CIA 1, solicitando a melhoria no abastecimento de água da Quadra 6 e região. Sobre esta demanda, Rui Viana relatou que o problema já foi solucionado, uma vez que, tenha sido realizada uma intervenção próxima ao Ginásio de Esporte, que agora distribuirá o serviço para toda a circunvizinhança sem demais dificuldades.

17354992_1451317514902069_1131748765_n

 


Clima tenso: Vereadores Neco e Del trocam bico em sessão; “não quebramos o acordo”


Para defender a posição da mesa diretora da Câmara de vereadores de Simões Filho, em sessão ordinária realizada na manha desta terça-feira (14), o vereador Devaldo (Del) se colocou contra a fala do também parlamentar Everton Paim, que aplaudido pelo publico, foi contra a mudança do horário das sessões para o período noturno.

IMG_6253

De acordo com Del, seria necessária a aprovação dos 19 vereadores para que a votação acontecesse conforme combinado anteriormente, em reunião entre todos os edis.

“È importante realmente nós entendermos que não estamos aqui para aparecer, nós somos representantes do povo. Ficou certo, que iria entrar em pauta essa votação aqui para um horário que alcançasse a maioria das pessoas, o horário em que as pessoas deixam seus trabalhos e podem estar no centro da cidade e vir assistir a sessão na Câmara. Então, decidimos lá que íamos votar esta pauta e nós precisamos ser claros e transparentes aqui pra não travar o processo”, revelou Del.

Para rebater a colocação, Everton afirmou que tem o aval do povo para discutir todas as questões que são de interesse social e que fará os questionamentos sempre que necessário.

“Tenho essa prerrogativa que Deus e o povo me deram, não vou ser aqui contra a maioria. Meu voto será vencido, meu voto será de abstenção, mas pra que haja transparência a gente tem que discutir diante da população, que é a maioria”, Salientou Everton.

Já o vereador Manoel Almeida (Neco), que também se sentiu incomodado com as palavras de Del, ressaltou que em momento nenhum o acordo entre os parlamentares foi quebrado, mas para que haja democracia é preciso discutir.

“Eu quero deixar bem claro que em nenhum momento nós quebramos aqui nossas reuniões que fazemos lá com o nosso presidente. Acontece que esta casa é uma casa de discussão, é uma casa democrática. Então é por isso que nós estamos colocando vereador, para que haja apreciação da população, porque nós nos reunimos com os vereadores, mas quando eu saio e faço contato com a população, ela tem que está ciente e consciente do que ela quer de bom e de ruim para Simões Filho. E quero deixar pro meu amigo Del, que ninguém aqui está querendo aparecer vereador, nós estamos aqui trabalhando vereador, pelo bem da população.

Após a fala de Neco novamente Del voltou a se colocar e um clima de tensão tomou conta do plenário, até que o atual presidente da casa Genivaldo Lima tomou as rédeas da situação e restabeleceu a ordem no local.


“Não venha fazer a casa do povo batalha de Tróia”, diz presidente da Câmara após descumprimento de acordo


Em sessão ordinária realizada na manhã desta terça-feira (14), os vereadores de Simões Filho, votaram em favor do projeto de resolução 001/2017, apresentado pela mesa diretora da casa legislativa, para modificar o horário das sessões ordinárias.

images

Durante a plenária, alguns vereadores admitiram ter participado de uma reunião para colaborar com a votação da Resolução, em comum acordo com o presidente da casa, o vereador Genivaldo Lima.

No entanto, alguns parlamentares resolveram de última hora discordar da proposta apresentada pela mesa diretora e abriram uma discussão acerca da possibilidade de manter o horário anterior (das 09h às 12h), especialmente diante do apelo popular dos munícipes presentes.

O fato que chamou a atenção foi à comparação que o presidente da casa fez entre o questionamento de alguns vereadores e a lendária cidade grega, onde ocorreu à célebre Guerra de Tróia.

“Vereadores, senhores e senhoras, eu não trago nada para aqui. A mesa não traz nada para aqui. A minha gestão vai ser uma gestão democrática. Então antes de trazer esta resolução para este plenário eu sentei com todos os 19 e todos foram favoráveis, todos sem vírgula, então eu espero que sejamos corretos um com os outros, para que não venha aqui nessa casa, em plenário, fazer batalha de Tróia. Esta resolução só veio pra esta casa porque nós concordamos”, disse Genivaldo.

A Guerra de Troia foi um grande conflito bélico entre gregos e troianos, possivelmente ocorrido entre 1 300 a.C. e 1 200 a.C. e nada se compara ao direito de cada vereador em expor, inclusive, o desejo de representar o seu eleitorado.