CIA-Aeroporto: Preso homem que matou mulher e abandonou corpo na BA-526

Menos de 12 horas após a polícia localizar o corpo de Marília Matércia Andrade Sampaio, na rodovia BA-526, mais conhecida como CIA-Aeroporto, equipes do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) localizaram o autor do crime. João Paulo Castro Moreira, 30 anos, foi preso no bairro de Mussurunga, na noite deste sábado (30) e autuado em … Leia Mais




Portador de deficiência mental se perde em Simões Filho


Familiares de um homem portador de deficiência mental, identificado como Flávio Rodrigues Andrade Góes fazem apelo para encontrar o rapaz, que está desaparecido desde a última semana.

De acordo com informações, o homem foi visto pela última vez transitando nas ruas do Município de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). Ele não está em posse de nenhum documento de identificação.

Ainda segundo informações, Douglas não saberia informar onde mora e não tem condições de retornar sozinho para casa, por isso, depende que alguém o resgate e entre em contato com a família urgentemente.

Quem tiver qualquer informação sobre o paradeiro de Douglas, poderá entrar em contato direto com o responsável por ele através do telefone (71) 98519-6515. Ou ainda quem desejar, poderá ajudar compartilhando a matéria até chegar em alguém que o tenha visto.


Simões Filho é condenado a pagar R$ 200 mil por paciente que morreu no Hospital Municipal em 2001


Uma família simõesfilhense receberá uma indenização no valor de R$ 200 mil do município por negligência ao não cuidar de um paciente internado no Hospital Municipal. A indenização foi majorada pela 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA).

De acordo com a ação, o paciente Edimilson dos Santos estava internado na unidade de saúde e foi encontrado morto, por causa desconhecida, dentro da fossa séptica do prédio. O caso aconteceu em outubro de 2001.

Em 1ª instância, o Município havia sido condenado a indenizar a família do paciente em R$ 100 mil, mas recorreu. Na apelação, a municipalidade alegou que a quantia é descabida e disse que a culpa da morte é exclusiva da vítima.

Ainda foi contestado que Edimilson teria sido submetido a um tratamento no hospital por conta de uma úlcera na perna e que não indicava precisar de acompanhamento psicológico ou psiquiátrico de modo a necessitar que uma pessoa o observasse fisicamente. Disse que o hospital não tem responsabilidade sob a evasão do paciente, que pulou da janela e acabou falecendo por contra própria de uma crise abstencial.

O Município afirmou que não existe nexo causal entre a conduta do hospital e o óbito. Apontou também o descaso da família, que nunca visitou o parente internado. Assim, pediu a anulação da condenação por entender que o paciente não contribuía para a economia doméstica.

Em decisão, ajustiça atribuiu completamente a responsabilidade sobre a vida do paciente ao Hospital Municipal. “Ocorre que, independente de qual seja a motivação do paciente, que ainda não estava curado, a responsabilidade do hospital é incontestável, e decorre do risco da atividade desenvolvida pelo estabelecimento. Todo hospital tem o dever de vigilância em relação aos pacientes.

Assim os hospitais são objetivamente responsáveis pela integridade física de seus pacientes, em função do dever de vigilância que exercem sobre todos aqueles que estão sob seus cuidados e internamento”, diz trecho da decisão.

Ainda segundo a ação, o paciente deu entrada no hospital desacompanhado e não havia prova de que o serviço social da unidade havia entrado em contato com a família da vítima.

Testemunhas atestam que o paciente precisava de cuidados especiais, por apresentar comportamento conturbado. Outra testemunha diz que, por volta de 1h da manhã, quando faziam a ronda, viram o paciente transtornado no corredor da enfermaria, dizendo que tinham várias baratas subindo pela parede.

Pelas evidências, a desembargadora atribui o seguinte voto: “O valor arbitrado a título de indenização por danos morais deve representar uma compensação à vítima e também uma punição ao ofensor. A majoração do valor dos danos morais para R$ 200.000,00 (duzentos mil reais) é consentâneo com a natureza da lesão extrapatrimonial sofrida, que não se revela ínfima nem elevada, senão razoável”, afirma a desembargadora no voto.

O falecido era servente, trabalhando de forma remunerada, informalmente.


SUDIC inicia licitação para recuperação do Centro Industriai de Aratu (CIA)


A Superintendência de Desenvolvimento Industrial e Comercial (SUDIC), órgão vinculado ao Governo do Estado da Bahia iniciou nesta sexta-feira (29) a abertura do processo de licitação para contratação da empresa que realizará as obras de requalificação do sistema viário do Centro Industrial de Aratu (CIA), em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS).

As obras também incluem a área administrada pelo órgão estadual e todo o entorno do prédio que fica localizado às margens da BR 324.

Uma das áreas consideradas de maior importância para a economia da cidade de Simões Filho e adjacências, o Centro Industrial de Aratu, instalado estrategicamente a 20 km de Salvador e próximo a dois importantes portos marítimos do Estado da Bahia, vem sofrendo há alguns anos com o abandono por parte do poder público.

A situação de descaso transformou o local em área de desovas de veículos e de cadáveres. Para quem transita no local, é preciso atravessar áreas desertas, onde ruínas de empresas abandonadas se juntam a carcaças de automóveis incendiados, lixo e entulho jogados nas margens das pistas, alem de buracos e mato, que facilitam a ação de assaltantes.

No último dia 04 de agosto, o vereador Simõesfilhense Manoel Conceição (Carteiro) esteve em visita no local e contou em reportagem ao Mapele News a lamentável situação que ele vivenciou no local.

Resultado de imagem para manoel carteiro sudic“É lamentável a forma em que se encontra o nosso principal gerador de emprego. Não é agradável para empresário nenhum. Você chega lá e só tem buracos, iluminação precária e carcaça de carros queimados”, disse Carteiro.

O vereador contou que até mesmo a sede da SUDIC está abandonada, haja vista que, ao entrar no prédio, ele percorreu diversos corredores, tirou várias fotos e somente na saída é que foi abordado por duas senhoras.

Resultado de imagem para manoel carteiro sudic

“O abandono no Centro Industrial já começa na própria sede da SUDIC. Eu cheguei ao prédio por volta das 14 horas e as portas estavam abertas, sem nenhum funcionário. Como é que nós vamos gerar emprego daquela forma? Qual empresário vai querer instalar empresa aqui?”, indagou ele.

Na oportunidade, o vereador elaborou um relatório posteriormente encaminhado para o governador, cobrando melhorias. “Nós precisamos verdadeiramente cobrar, ir pra cima do governador e dos secretários pra que eles saibam que nós temos uma Câmara que está de fato preocupada com o município. Eu fico triste em ver o local onde eu já trabalhei em várias indústrias está completamente abandonado”, completou.

Instalado no município há mais de cinquenta anos, o Centro Industrial possui uma área total de 250.433.947,00 metros quadrados, onde estão instaladas cerca de 150 empresas, que empregam em torno de 15 mil trabalhadores.


Portas Abertas convoca estagiários de Nível Superior; confira lista


A comissão constituída para seleção de estagiários de Nível Médio e de Nível Superior da Prefeitura Municipal de Simões Filho convoca os candidatos às vagas de Estágios de nível superior na referida instituição.

Os candidatos listados nos Anexos I, deverão comparecer nos próximos dias 02 e 03 de outubro, de 8h às 12h e de 13h às 17h, na Secretaria Municipal de Administração (Sead), no prédio da Prefeitura, localizado na Praça 7 de Novembro, N°359, Centro.

Conforme a Portaria Nº 121/2017, o não comparecimento dos candidatos ora convocados, nos dias e horários previstos, implicará na sua eliminação do certame.

Confira a lista no link:

http://www.simoesfilho.ba.io.org.br/diarioOficial/download/753/3823/0


Após anunciar aquisição de tomógrafo, Dinha planeja implantação de UTI em Simões Filho


Durante a última semana, a Prefeitura de Simões Filho, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) anunciou alguns avanços do setor para a população local. Entre eles, a instalação da Unidade Interligada de Registro Civil de Nascimento (UI), que é responsável pela emissão gratuita e imediata de certidões de nascimento no Hospital Municipal.

O prefeito Diógenes Tolentino participou da inauguração da unidade e na oportunidade revelou outras pretensões da administração pública em melhorar a qualidade da saúde no município.

Em entrevista, Dinha voltou a falar da aquisição de um tomógrafo e contou sobre o processo de compra do aparelho que já foi autorizado e está em fase inicial de cotação.

“Nós autorizamos, agora está sendo feito o trabalho de cotação de preços, depois será encaminhado para as licitações pra só depois então fazer a aquisição do equipamento. É todo um processo que requer o fluxo democrático, porque a gente quer que as coisas aconteçam de forma transparente e pra isso tem que se respeitar as normas”, revelou.

De acordo com o gestor, o aparelho será colocado em um espaço construído especialmente para realizar os exames de tomografia, já que o equipamento dispõe de uma estrutura maior do que o hospital no momento pode oferecer.

“É uma área que nós estamos projetando entre a Secretaria de Saúde e o Hospital Municipal, que vai atender tanto quem está internado como também os pacientes que não estão em processo de internação, mas precisam realizar o exame”, disse ele.

O prefeito também falou das dificuldades que a Secretaria enfrenta frente à Central Estadual de Regulação e disse que sonha em implantar uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Simões Filho.

“É um grande sonho. A gente sabe do sofrimento do povo da nossa cidade e a dificuldade que é quando depende da regulação. A gente passou 4 meses sem conseguir a regulação, só através da amizade e o que a gente quer é que o povo seja bem atendido”.

Dinha revelou ainda que já foi iniciado um planejamento para a implantação da unidade. “Nós iniciamos um trabalho de planejamento pra se implantar uma UTI no nosso município. Porque não são só os equipamentos e o espaço físico, é todo um corpo funcional que tem que ser oferecido e pra isso nós estamos tomando todo o cuidado pra que a gente não venha a oferecer um serviço sem qualidade”, destacou.

O prefeito explicou que inicialmente será trabalhada a instalação de uma sala em nível de Semi UTI, que oferecerá todo o suporte necessário para que a equipe médica atenda aos pacientes em estado mais delicado, sem a necessidade instantânea de transferi-lo para outra unidade hospitalar.