70 indicações “aprovadas na Câmara” e nenhuma obra executada: vereador diz temer está “enxugando gelo”

Em entrevista concedida ao Mapele News, na tarde desta quinta-feira (20), o vereador Manoel Conceição (Carteiro) falou um pouco das dificuldades encontradas neste primeiro trimestre de mandato e revelou algumas inquietações sobre as condições de trabalho no sentido de atender as principais reivindicações da população. Em conversa aberta, Manoel contou que até o momento, na … Leia Mais






APMI implanta sistema de higienização no Hospital Municipal de Simões Filho


A Associação de Proteção a Maternidade e a Infância de Castro Alves (APMI), empresa que administra o Hospital Municipal de Simões Filho, Objetivando um serviço de higienização hospitalar e seguindo padrões rigorosos de qualidade, implantou na unidade de saúde a sistematização das rotinas do serviço caracterizando-o em três modalidades: limpeza terminal, limpeza profunda e limpeza de manutenção diária.

De acordo com Inês Del Cid, Gerente Operacional do HMSF, as equipes de higienização, são compostas por 29 colaboradores capacitados, que seguem uma rotina de higienização diária.

“São duas equipes divididas entre os turnos: diurno e noturno. Cada colaborador possui uma pasta contendo uma planilha de controle que deverá ser preenchida informando qual o tipo de higienização foi executada naquele devido setor do hospital. E ao final de cada higienização, o responsável do setor, vistoria o local higienizado e estando de acordo, assina o controle atestando que a limpeza foi realizada. Dessa forma conseguimos manter um padrão e principalmente um controle de higienização hospitalar”, explica.

A higienização terminal acontece sempre após alta de pacientes, cirurgias, óbitos e transferências. A limpeza profunda acontece tantas vezes que forem necessárias. E a limpeza de manutenção é realizada diariamente em todos os setores do HMSF.

Ainda segundo a gerência, a cada 15 dias as planilhas de higienização são recolhidas e computadas pela Gerência Operacional para obter um relatório detalhado do que foi feito na higienização do hospital. Ao final de cada mês são elaborados dois relatórios. Um descreve sobre as rotinas de higienização e o outro é o Relatório Mensal de Higienização e Desinfecção Hospitalar.

A Gerência Operacional informa ainda que no mês de março foram executadas 1.060 higienizações entre o hospital e o ambulatório.

“Estávamos com um paciente para ser medicado e o mesmo sentiu-se mal e começou a vomitar. Para evitar que ele vomitasse no chão, a técnica de enfermagem puxou o balde de lixo do setor para que o mesmo vomitasse dentro dele. Foi quando, involuntariamente, o paciente derrubou o balde espalhando no chão os resíduos do mesmo. Nesse momento fotografaram a cena e publicaram como sendo algo corriqueiro na unidade. O que não é verdade. Tanto que, a equipe de higienização foi chamada de imediato para efetuar a limpeza devida no local”, afirma Inês.


22ª CIPM de Simões Filho reativa Disk Denúncia e inicia construção de Base de Apoio Operacional


A 22ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) sob o comando do Major Fábio Dias informou, na manhã desta quarta-feira (19), a reativação da ferramenta tecnológica Disk Denúncia, via WhatsApp, com a finalidade de estreitar os laços com a comunidade simõesfilhense na “Corrente do Bem”.

A iniciativa faz parte das ações estabelecidas no plano de comando operacional da Polícia Militar que, juntamente com a Rondesp Região Metropolitana de Salvador, CIPE Pólo, Companhia Rodoviária Estadual e Secretaria de Ordem Pública, na última segunda-feira (17) realizaram uma reunião a fim de alinharem algumas ações no combate à criminalidade e violência em Simões Filho.

Também foram iniciadas as obras de construção da primeira Base de Apoio Operacional do Pelotão Especial (Peto), que será instalada na Av. Paulo Souto, no Centro da cidade. De acordo com o Major Fábio Dias, o efetivo total do pelotão irá trabalhar em regime de escala para que a Base funcione em período integral, ininterrupto.

“Essa nossa Base do Pelotão Especial construída e instalada no inicio da BA 093, ela vai funcionar dentro do nosso planejamento de estudo, como uma base do Peto descentralizada. Todo nosso efetivo do Peto vai permanecer com o fardamento, e aumentar a sensação de segurança num ponto crítico da cidade. Essa base vai estar diuturnamente ocupada”, revelou o major.

Ainda segundo o major, outras bases menores também serão instaladas em pontos estratégicos da cidade, com o intuito de coibir as ações criminosas.

“Enquanto as demais, elas não funcionarão como bases fixas, não serão bases com efetivo total disponibilizado. Serão bases de apoio operacional como antigos módulos, que vão funcionar em determinados pontos da cidade.

Em comunidades longínquas, afastadas em que a viatura não está passando com muita freqüência então nessa base a viatura vai passar, o policial vai poder desembarcar ficar por mais tempo e aumentar a visibilidade para com a comunidade”, explicou.

Uma das principais bandeiras defendidas pelo Major é a comunicação e a aproximação entre a polícia e a sociedade.


Vereadores discutem projeto de Lei do Executivo que dispõe sobre programa financeiro Conciliar Para Crescer


Em sessão ordinária, realizada na noite desta terça-feira (18), na Câmara de Simões Filho, os vereadores discutiram o projeto lido e aprovado em oportunidade anterior, de Nº 009/17 do poder Executivo, que dispões sobre o “Programa Conciliar para Crescer”, vinculado a Secretaria Municipal da Fazenda (SEFAZ).

Na oportunidade, o relator da Comissão Permanente de Finanças da casa legislativa, o vereador Canjirana teceu alguns comentários sobre o projeto e fez a devida apreciação da proposta, analisando os fatores positivos da iniciativa.
De acordo com Canjiraa, o projeto é essencial para a administração pública, porque busca propor um conjunto de medidas para a modernização da administração fiscal, tornando sua atuação mais transparente, rápida e eficiente.

“São medidas que buscam o fortalecimento dos mecanismos de cobranças dos créditos inscritos em dívidas ativas. A concretização senhores das medidas previstas neste projeto aumentará a eficácia da arrecadação e os litígios tributários também tendem a diminuir”.

Segundo o relator, dados da Procuradoria Geral do município estimam que a fase inicial de um processo tributário tem em média uma duração de dois anos para ser finalizado e a fase judicial ao menos quatro anos.

“Acredito que com a eficácia dessas medidas os processos serão resolvidos em um prazo máximo de um ano”, disse o vereador que ainda explica que “em médio prazo diminuirá a quantidade de processos a serem julgados.

O vereador ainda explicou que a intenção é que os descontos oferecidos neste projeto sejam o maximo possíveis, tendo como base o programa Refis, do Governo Federal. “O que a gente vê neste projeto e o que já acontece inclusive aí na esfera Federal, que não deixa de ser aqui um Refis, possibilitando o contribuinte, seja ele pessoa física ou pessoa jurídica, fazer o recolhimento de seus impostos que estão atrasados”, disse ele.

Foi dito ainda que o projeto é importante porque trás benefícios aos cofres públicos e incentiva os contribuintes a liquidarem dívidas de forma rápida, sem burocracia, além de diminuir a quantidade de processos a serem julgados pela Secretaria da Fazenda e pela esfera Federal.

O vereador Everton Paim ainda chamou a atenção para o nome do “Programa Conciliar Para Crescer”, que justamente leva o contribuinte a negociar suas dívidas de “forma prática reduzindo inclusive os juros e as multas das dívidas ativas”, concluiu.


Neco pede desculpas a empresário por não ter conseguido destravar alvará de licenciamento na gestão passada


Na tarde desta terça-feira (18), o prefeito de Simões Filho Diógenes Tolentino entregou o alvará e licença ambiental ao fundador e presidente do grupo Atakarejo, Teobaldo Luis da Costa, em continuidade ao processo iniciado da gestão passada, mas que não pode ser finalizado por questões relacionadas a dificuldades no licenciamento.

Na oportunidade o ex-vice-prefeito do município e atual vereador eleito Manoel Almeida (Neco) se desculpou publicamente ao representante do grupo Atakarejo, em nome da gestão passada, por não ter conseguido destravar o alvará de funcionamento da empresa, nem ter emitido o licenciamento ambiental, o que resultou na suspensão das obras por um período de 8 meses.

“Eu quero agradecer ao Senhor Teobaldo pelo investimento e pedir desculpas em nome da gestão anterior por não andar o processo as eu tenho certeza que o prefeito Dinha com esse amor que ele tem pela boa terra e pela boa gente, o investimento agora saiu e Deus quis que ele fosse prefeito e esse empreendimento acontecesse na gestão do prefeito Dinha e eu dei a sorte de ser vereador ao lado dele.

Então o passado a gente deixou pra trás, agora o meu negócio é andar pra frente”, revelou Neco.
Em entrevista exclusiva ao Mapele News, Neco ainda afirmou que as equipes da gestão atual agiram com inteligência e parabenizou o prefeito Dinha pela ousadia em liberar a licença em tempo recorde.

“Graças a Deus o prefeito foi inteligente com sua equipe de Desenvolvimento Econômico e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente que concedeu a essa empresa a licença ambiental. Pra mim é uma satisfação. Quero aqui parabenizar ao prefeito Dinha por ele ter tido essa ousadia de liberar em tempo recorde essa licença pra que este investimento possa trazer pra Simões Filho, não só emprego mais acima de tudo renda”, afirmou Neco.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico Nilto Novaes o grupo Atakarejo, suspendeu as obras por causa de uma tubulação subterrânea que passa na localidade, dificultando a escavação para colocação da estrutura que irá sustentar o prédio, no entanto, após duas reuniões com engenheiros, além da parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente (SEDUMA), a situação da tubulação foi rapidamente contornada, liberando o alvará para retorno das obras, que até o fim do ano deverão ser concluídas

Em apoio às colocações de Neco, Dinha disse que com certeza não competia ao vice-prefeito a atribuição de destravar o alvará, caso contrário a obra já teria sido autorizada e que considera Neco um homem trabalhador.

“Eu tenho certeza que não competia ao senhor, na função de vice-prefeito, não era atribuição sua na época cuidar da liberação dos alvarás, se fosse eu tenho certeza que ele estaria a muito tempo na mão, até porque o senhor também é um homem trabalhador, tanto é que o povo lhe concedeu e deu a oportunidade de você está hoje na função de vereador pela sua humildade, pela sua forma de trabalhar”, elogiou Dinha.

O empreendimento, que corria o risco de ir para Alagoinhas, recebeu alvará e licença ambiental. Em pouco mais de 100 dias, a Prefeitura agilizou todos os trâmites legais para o início das obras de construção do Atacadão em Simões Filho.


Simões Filho: Prefeito assina liberação de alvará para construção do Atakarejo


Na tarde desta terça-feira (18), o prefeito de Simões Filho Diógenes Tolentino entregou o alvará e licença ambiental ao fundador e presidente do grupo Atakarejo, Teobaldo Luis da Costa. O ato, na Sala de Reunião do Gabinete, contou com a presença dos secretários municipais do Desenvolvimento, Nilton Novaes, e do Meio Ambiente, Elias Melo

Durante a assinatura, Dinha enfatizou a importância da implantação da empresa para o desenvolvimento do comércio no município e lembrou-se do compromisso firmado com a empresa em aproveitar o máximo possível da mão de obra local.

“É uma obra muito importante. E essa relação é que tem sido construída ao longo desses três meses do novo governo com todos os empresários interessados em investir na nossa cidade. Uma relação saudável, sem que haja nenhum tipo de dificuldade ou facilidade, mas, aquilo que a norma determina temos procurado fazer e com muita rapidez”, afirmou Dinha.
Levando em consideração o Projeto de Lei nº 006/2017 enviado pelo executivo e aprovado unanimemente pelos 19 vereadores da cidade, em contrapartida social a empresa terá obrigação de disponibilizar 70% da mão de obra para os profissionais do município.


Diante da liberação do alvará, o grupo Atakarejo prevê um investimento total no valor de R$ 16 milhões na obra, com geração de 400 empregos diretos e 800 indiretos, aquecendo a economia local e amenizando a questão do desemprego, que somente em 2016 cresceu cerca de 24%.

“Uma empresa que irá gerar 400 empregos diretos merece toda a nossa atenção. E esse será o caminho que nós já estamos trilhando desde que assumimos: atração de investimentos”, comemorou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Nilton Novaes.


Em oportunidade anterior, o Nilton Novaes revelou que o grupo Atakarejo, chegou a suspender as obras por um período de 8 meses por causa de uma tubulação subterrânea que passa na localidade, dificultando a escavação para colocação da estrutura que irá sustentar o prédio.

Ainda segundo Novaes, após duas reuniões com engenheiros e profissionais voltados para a área, além da parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente (SEDUMA), a situação da tubulação foi rapidamente contornada, liberando o alvará para retorno das obras, que até o fim do ano deverão ser concluídas


De acordo com Teobaldo Costa, a expectativa é inaugurar o novo salão de vendas, que terá um espaço de quatro mil metros quadrados e ofertará mais de 12 mil produtos. “Simões Filho é uma cidade próspera, e sei que o prefeito Dinha irá criar uma logística necessária para favorecer a população local. Acreditamos na cidade e por isso estamos trazendo o Atakarejo para Simões Filho”, revelou ele.

As instalações do AtaKadão estão sendo executadas no terreno próximo a entrada do bairro Vida Nova (ao lado da cidade da criança), em um ligar estrategicamente escolhido para agregar o movimento da Av. Elmo Serejo Farias e das comunidades circunvizinhas, com o intuito de ampliar o comercio local e proporcionar mais comodidade ao munícipe simõesfilhense.