Policia Militar atualiza número do Disk Denúncia em Simões Filho

Devido a problemas técnicos o comando da 22ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) resolveu substituir o número anterior do Disk Denúncia por um novo, a fim de estreitar os contatos com a comunidade simõesfilhense. Em nota o comando pediu desculpas pelos transtornos causados com o problema já solucionado. A 22ª CIPM, sob o comando … Leia Mais


Terça-feira violenta em Simões Filho: muitos tiros, pânico, correria e morte

Ao contrário do que apontavam os índices de homicídios na cidade, que fechou o final de semana sem registros, esta terça-feira (23) foi marcada por tiroteios e execuções de dois homens em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador. Na noite desta terça, um homem identificado pelo apelido “Menininho”, foi assassinado com vários tiros de … Leia Mais




Miralva Prazeres repudia Eduardo Alencar e Paulo da Tupy por obras inacabadas do SAC


A ex -vereadora de Simões Filho, Miralva Prazeres que também acumula a experiência de secretária em diversas pastas ao longo da gestão do ex-prefeito Eduardo Alencar, na manhã desta terça-feira (23), demonstrou bastante indignação com relação as obras do Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC), que desde 2015 estão inacabadas no município.

De acordo com Miralva, é preciso que as autoridades municipais tomem alguma providência para dar continuidade à obra que, é de extrema relevância para a população e de certa forma está sendo omitida.

“Na minha visão é uma obra que já está se fazendo há três anos, com a omissão de muitos que não cobram o termino desta obra. Eu vim da câmara de vereadores agora, estou indo até a prefeitura tentar falar com o prefeito pra marcarmos uma visita ao Estado, porque três anos não são três dias”, afirmou ela.

De acordo com Miralva, como cidadã simõesfilhense ela é uma das mais prejudicadas porque reside ao lado da construção, e em detrimento da falta de segurança na obra, sua casa teria sido invadida por duas vezes.

“Me sinto prejudicada de todas as formas. Isso aqui se tornou um mausoléu ao lado de minha casa, acabou com meu jardim, fui assaltada por duas vezes e não tem a quem recorrer. Adentraram pela lateral, por uma passagem da obra do Sac”, disse ela.

Como parte integrante da gestão anterior, Miralva admitiu que a gestão do ex-prefeito Eduardo Alencar não cumpriu com a promessa feita há três anos, através do então secretário de Desenvolvimento Econômico Paulo Albam, que de acordo com ela, também deixou a desejar.

“Na minha visão o ex-prefeito também não fez nada pra essa obra terminar, deixou o SAC acontecer em um local totalmente impróprio, sem estacionamento. Paulo da Tupy, com todo o respeito que eu tenho, também disse a mim que essa obra só iria durar 9 meses. Então, eu deixo aqui o meu repúdio ao ex-prefeito, ao ex secretário, a todos os omissos desta obra do SAC, sem tirar nome de ninguém”, completou.

A ex-vereadora também esclareceu que embora haja diversos comentários em torno desta situação, a obra está sendo executada pelo dono do empreendimento, e só terá intervenção financeira do governo estadual quando for firmado o contrato de funcionamento do serviço.

“O dono do empreendimento que é o responsável. Essa obra é de cunho particular, quando terminar vai se fazer um contrato, onde vai funcionar o SAC. Então, o estado não passou dinheiro nenhum pro ex-prefeito, nem pra o atual , nem pra ninguém de Simões Filho”, revelou.

Para concluir, Prazeres falou sobre a importância do serviço e salientou alguns questionamentos sobre a política brasileira.

“È uma obra que vai beneficiar a população e os vereadores têm que levantar essa bandeira. Será que vai precisar eu ir até a Rui Costa? Será que vai sair no próximo ano porque é ano político? Fica aqui minha pergunta. Chega de omissão. A ditadura já passou e quem tem medo de político, ou de falar, não se candidate a cargo nenhum , nem a prefeito, nem vereador, nem deputado, a nada”, concluiu ela.


Escolas da rede pública terão aulas suspensas nesta quarta-feira (24) em Simões Filho


As escolas da rede pública tanto municipais como estaduais vão paralisar as atividades nesta quarta-feira (24). De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB-BA), a mobilização faz parte de uma série de protestos nacionais que pedem o afastamento do presidente Michel Temer e a realização de novas eleições.

Segundo o coordenador da APLB, Rui Oliveira, problemas estruturais nas instituições de ensino também estão entre as reivindicações da paralisação desta quarta. “Temos muitas reclamações referente à infraestrutura das escolas, como nos colégios Iceia, Odorico Tavares, Carneiro Ribeiro e Zumbi dos Palmares, todos esses em Salvador. Além disso, estamos fazendo um relatório completo dos problemas das escolas na capital e no interior do estado que serão divulgadas até o início do mês de junho”, disse.

Em Simões Filho a situação não é diferente. Por falta de segurança, a Escola Padre Luiz Palmeiras, uma das maiores do município, foi invadida por meliantes  no último dia 15, durante o período noturno, quando alunos e professores foram obrigados a entregar seus objetos pessoais de valor, como celulares e relógios.

Outras instituições ainda padecem com falta de funcionários, merenda, material escolar e péssimas condições na estrutura física, o que torna a rotina dos alunos ainda mais difícil e insustentável.

De acordo com o sindicato a paralisação está confirmada tanto para Salvador, como para Simões Filho, cidades da Região Metropolitana e interior da Bahia.

 


“Infelizmente a gente não tem condições de colocar um policial em cada esquina”, diz Major sobre patrulhamento em Simões Filho


O comandante da 22ª Companhia Independente de Pólicia Militar, Major Fábio Dias falou sobre as estratégias de patrulhamento no município de Simões Filho. Na oportunidade, Dias esclareceu a questão da retirada do policial em período integral no Hospital Municipal.

“Nós resolvemos otimizar este policiamento para que a comunidade, o povo ganhasse mais uma viatura no município e aumentasse o nosso raio de ação. Então, foi uma medida estudada, haja vista que, durante o dia nós temos a presença de viaturas quatro rodas, temos a presença do nosso moto patrulhamento e vigilantes que ficam a disposição do Hospital”, explicou o Major.

Ainda segundo o comandante, em casos de extrema necessidade ou ocorrência relacionada a violência, uma guarnição será enviada imediatamente para dar assistência ao paciente e aos envolvidos na situação.

“Assim que esse paciente der entrada no hospital o preposto da unidade já mantém o contato direto com a 22ª e no mais tardar 5 ou 10 minutos, a depender do deslocamento, a gente tem o moto patrulhamento aqui no Centro, viatura quatro rodas também, num instante chegará lá. E caso seja necessário inclusive a escolta de um preso, a PM se fará presente e tomará as medidas cabíveis.

Dias ainda ressaltou que no período noturno e nos finais de semana os policias permaneceram na unidade de saúde. “A partir das 19h, tendo em vista que há uma tendência em aumentar esse número de ocorrências no hospital, principalmente nos finais de semana, nós garantimos a presença da dupla de policiais”, disse ele.

O major explicou também salientou que gostaria de aumentar a oferta de policias em locais públicos do município, mas que infelizmente a tropa ainda é insuficiente pra permanecer integralmente em pontos isolados e por isso foi preciso traçar estratégias de patrulhamento.

“Infelizmente a gente não tem condições de colocar um policial em cada esquina. Eu gostaria muito de atender hospitais, atender as UPAs, os colégios, a casa de cada morador, mas a gente tem que utilizar as melhores estratégias para junto da comunidade a gente continuar esse combate firme a criminalidade”, revelou.

Sobre seu Plano de Comando, Dias disse que assim que possível marcará uma audiência pública para apresentar para a sociedade as suas metas estabelecidas para os próximos 4 anos, período mínimo em que ele deve atuar no município.

“Ao longo desses três meses nós elaboramos o nosso plano de comando de 2017 a 2020 com objetivos, com metas a serem traçadas com planos de ações e pretendemos divulgar pra comunidade simõesfilhense, pra toa sociedade civil organizada, a imprensa, o legislativo, o Executivo municipal, Ministério Público, em breve, o mais tardar só está faltando o problema da agenda, pra ver se a gente faz na câmara de vereadores, porque essa luta é de todos nós e a gente vai vencer”, completou.

Para Dias é preciso regatar a credibilidade da PM junto à população, e nesse sentido é natural que a sociedade civil, após conhecer o seu Plano de Comando, se coloque em favor do projeto de trabalho.

“Sabemos que a comunidade de Simões Filho é uma comunidade boa, de gente simples, humilde e trabalhadora e aos poucos a gente vai plantando essa semente, resgatando a credibilidade da Polícia Militar e a partir do momento que o plano chegar ao conhecimento do povo, o povo vai ficar do nosso lado”, concluiu.


Colegiado de Direitos Humanos em Simões Filho convoca audiência pública para discutir demandas da população


O colegiado de Direitos Humanos e Cidadania de Simões filho realizará na próxima quarta-feira (24), na Câmara de vereadores uma audiência pública para discutir demandas relacionadas a qualidade de vida população simõesfilhense.

Entre os principais assuntos incluídos na pauta estão a criação de implantação da Casa da Cidadania, fortalecimento do Programa Pacto Pela vida e a apresentação de um novo projeto para o transporte público municipal.

A audiência será realizada a partir das 09h, e terá como convidados o prefeito Diógenes Tolentino, Ministério Público, OAB, Conselho Tutelar, Defensoria Pública, Poder Legislativo, Semob e sociedade civil.


Grupo Gay de Simões Filho promove evento beneficente 1º Baile da Diversidade


Em entrevista ao Mapele News, na manhã da última sexta-feira (19), o presidente do Grupo Gay de Simões Filho, José Lefete falou sobre as ações que são desenvolvidas no sentido de promover a cidadania LGBT no município.

De acordo com Lefete, existem somente entre o grupo Gay de Simões Filho (GGSF) e o Grupo Contra o Preconceito (GCP), cerca de 2.300 associados entre gays, lésbicas, travestis e simpatizantes que diariamente recebem acompanhamento com psicólogos e advogados, além das atividades de conscientização para a prevenção das doenças sexualmente transmissíveis.

Em alusão ao Dia de Combate a Homofobia, comemorado internacionalmente neste mês de maio, será realizado no próximo sábado (27), a partir das 19h, no Seleto Social Club, o 1º Baile da Diversidade, com apresentações de transformistas, drag queen e show romântico.

Conforme colocado por Rafael Miranda, presidente do GCP,  o Baile da Diversidade é um projeto que foi pensado para unificação do Movimento LGBT da cidade, o qual os dois grupos se uniram para além de promover um momento cultural e festivo, também ajudar famílias carentes do município.

Segundo os organizadores do evento, a festa será aberta a todos e será cobrado na entrada apenas 1 kg de alimento não perecível, para contribuir com algumas famílias carentes da cidade.

Entre as principais atrações da festa estão as artistas Nicolle Ravelly, kika.com e Pérola Greg. O evento também contará com participação de DJs.

Contexto social

O Grupo Contra o Preconceito surgiu em 2 de fevereiro de 2010,quando um grupo de amigos perceberam na “pele” insultos, exclusões e difamações devido ao grande crescimento do numero de pessoas preconceituosas gerando por conseqüência muita discriminação na cidade, e com isso também crescendo em paralelo a exclusão social e a intolerância.Com o ensejo de mudar a realidade tradicionalista e querendo quebrar alguns paradigmas imposto na sociedade, O GCP levanta a bandeira contra toda forma de preconceito seja Racismo, exclusão social, intolerância religiosa, intolerância sexual e outros preconceitos.De lá pra cá, tanto o Grupo Contra o Preconceito, como o Grupo Gay de Simões Filho (GGSF) têm trabalhado juntos no propósito de promover a cidadania LGBT em Simões Filho.