Homem invade casa e faz 3 mulheres reféns em Simões Filho

No início da manhã deste domingo (13), um homem identificado como Antoniel da Silva, invadiu uma residência que fica localizada na Rua da Aroeira, bairro Ponto Parada, próximo ao Centro da cidade de Simões Filho, Região Metropolitana de Salvador. Segundo informações policiais, o homem que estava armado, manteve três mulheres como reféns no local, sendo que uma … Leia Mais


Identificado corpo de homem encontrado ao lado do carro em Simões Filho

O corpo de um homem que foi encontrado em uma área vegetativa e sem sinais de violência, por volta das 7h, da manhã deste domingo (13), numa entrada do bairro de Santo Antônio do Rio das Pedras, em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), foi identificado pela Polícia Civil após investigação. Conforme consta … Leia Mais


“A verdade não tem como contestar”, diz prefeito Dinha ao afirmar que educação hoje está melhor que antes


Após sentar na cadeira maior do município, o prefeito da cidade de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), Diógenes Tolentino de Oliveira, conhecido popularmente como ‘Dinha’, iniciou à frente da gestão uma grande revolução para mudar e transformar a realidade da Educação que, antes, era marcada pelo descaso das gestões passadas.

Quando assumiu a administração em janeiro de 2017, o chefe do Executivo encontrou em seus primeiros anos de gestão municipal os equipamentos públicos em estado de degradação total e muitos até sem condições de uso.

Em 2018, a gestão do prefeito Dinha investiu R$ 15 milhões na requalificação e manutenção das 81 escolas municipais, além das obras de reforma e ampliação das escolas Padre Luiz Palmeira (Centro) e Enock Pimentel Tourinho (Ilha de São João).

Após um ano de arrumação da casa, algumas unidades ganharam novas salas de aula, muro, espaço de leitura, banheiros adaptados, laboratório de informática, área administrativa, refeitório e depósito. Em outubro do ano passado, um decreto firmou a implantação do Projeto Escola em Tempo Integral no município.

Na escola, os alunos são atendidos com aulas da base curricular, complementares e atividades lúdicas, recebem quatro refeições e contam com suporte de pedagogos, psicopedagogos e nutricionistas.

Cumprindo metas de um encontro mensal com os diretores e professores da rede municipal de ensino, Diógenes Tolentino sempre mantém diálogo aberto mostrando os avanços e metas da educação visando o futuro.

Com perspectivas positivas na educação, mais um avanço importante deve acontecer para o ensino no município, após uma Consulta Pública que esclareceu dúvidas sobre a proposta de adesão ao Programa Nacional de Escola Cívico Militar, realizada na manhã de quinta-feira (10), na Câmara Municipal. O encontro foi promovido pela Prefeitura, por meio da Secretaria da Educação (SEMED), que reuniu a população, comunidade escolar do Padre Luiz Palmeira e líderes políticos.

Ao fazer uso da palavra, o prefeito Diógenes Tolentino defendeu a participação popular na decisão de adesão ao modelo de educação proposto pelo Programa do Governo Federal. “Nós estamos trabalhando em prol de uma cidade cada vez melhor. Conversamos com a comunidade e, nesse sentido, estamos promovendo esse encontro de consulta pública para encaminharmos o nosso desejo em aderir ao Programa. A população, há tempos, vem reivindicando nesse sentido e como o diálogo é uma prerrogativa dessa administração, hoje estamos aqui mais uma vez para decidirmos e esclarecer sobre o tema”, explicou o prefeito.

Ainda em seu discurso, Dinha voltou ao passado ao recordar que antes se cantava o Hino Nacional nas escolas em reverência ao espírito cívico.

“No meu tempo, se chegava cedo na escola, fazia oração e cantava o Hino Nacional em sinal de respeito. A gente sabe que a realidade é difícil. Eu sou um prefeito que durmo, moro e acordo na cidade e eu sei a necessidade do nosso município. Posso falar com autoridade e conhecimento de causa, pois eu sei a necessidade das escolas e gostaria que elas estivessem da minha forma, mas hoje está muito melhor que antes da forma que eu encontrei, um caos”, destacou Dinha.

O prefeito relembrou em uma reunião realizada com os diretores de escolas do município que fez um desafio aos presentes para que alguns deles dissessem se a escola que ele administra não está melhor que antes. “Eu desafio um diretor aqui presente, à época, que me fale se a escola de hoje não está melhor que antes, como foi encontrada quando assumi em 2017? Alguns disseram que estava melhor, outros ficaram calados porque a verdade não tem como contestar”, rememorou.

Futuro

Veja como funciona a escola Cívico-Militar proposta pelo governo federal.

O modelo de Escola Cívico-Militar é uma proposta do governo federal, através do Ministério da Educação, para uma gestão escolar compartilhada entre educadores e militares, diferente do modelo das escolas militares mantidas pelas Forças Armadas.

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), as secretarias estaduais/municipais de educação continuam responsáveis pelos currículos escolares e caberia aos militares à atuação como monitores na gestão educacional. Na prática, a gestão da escola é compartilhada: professores cuidam da parte pedagógica e os militares, da administração e da disciplina.

Segundo o Ministério da Educação, a proposta do governo é implementar 216 escolas cívico-militares até 2023 com o Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares em todo o País. Somente em 2020, o objetivo será 54 unidades. O foco do programa é ter uma gestão de excelência com uma equipe híbrida composta por civis e militares. Têm preferência as instituições de ensino com baixo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) e em situação de vulnerabilidade social.

Para aderir, os municípios devem solicitar junto à Secretaria Estadual de Educação, uma vez que, inicialmente, serão dois colégios por unidade da Federação.


Atividades lúdicas fazem a alegria das crianças na Pediatria do Hospital Municipal de Simões Filho


Em alusão ao Dia das Crianças, comemorado no Brasil em 12 de outubro, a Prefeitura de Simões Filho promoveu uma sexta-feira diferente na Pediatria do Hospital Municipal.

As crianças desfrutaram de pintura de rosto, atividades lúdicas e recreativas. E ainda, receberam orientações sobre prevenção ao Sarampo e vacinas de tríplice viral (contra a doença).

A ação foi desenvolvida através da Secretaria de Saúde (SMS) em parceria com a Associação de Proteção à Maternidade e a Infância (APMI).

SOBRE A DATA

O Dia das Crianças é comemorado anualmente no Brasil em 12 de outubro. Nessa data, as crianças recebem homenagens e participam de diversos eventos infantis.


Aulas inaugurais iniciam cursos de capacitação no segmento náutico em Simões Filho


Dando continuidade às iniciativas de capacitação da mão de obra local e fortalecimento da rede cultural do município, foi realizada na última quinta-feira (10), a aulas inaugurais dos cursos de qualificação no segmento náutico.

A iniciativa acontece por meio do Programa de Desenvolvimento do Turismo da Baía de Todos os Santos (Prodetur), em parceria com a Prefeitura de Simões Filho. O encontro visa capacitar cerca de 90 munícipes nos cursos de Auxiliar de Operações em Marinas, Clubes Náuticos e Guarderias e um curso básico de Manutenção em Embarcações.

“A capacitação da nossa boa gente é mais um compromisso firmado que está sendo executado e que oportuniza o acesso ao conhecimento, emprego e renda em uma das áreas que está em grande expansão no nosso município: o mercado náutico e turístico”, pontuou o prefeito Dinha Tolentino sobre a iniciativa.

Os simõesfilhenses inscritos no programa terão aulas com duração de 2 meses que acontecerão de segunda à sexta, no Centro Social, situado na Avenida Walter Aragão de Souza – KM 25. Vale lembrar que a cidade de Simões Filho foi inserida no Mapa Nacional do Turismo Brasileiro em 2017 e, por atender as exigências do Ministério do Turismo, se mantêm no Mapa 2019/2020.


Consulta pública discute Proposta de Programa Escola Cívico Militar em Simões Filho


Consulta Pública esclareceu dúvidas sobre a proposta de adesão ao Programa Nacional de Escola Cívico Militar, na manhã desta quinta-feira (10), em Simões Filho. O encontro foi promovido pela Prefeitura, por meio da Secretaria da Educação (Semed), reunindo a população, comunidade escolar do Padre Luiz Palmeira e líderes políticos.

“Nós estamos trabalhando em prol de uma cidade cada vez melhor. Conversamos com a comunidade e nesse sentido, estamos promovendo esse encontro de consulta pública, para encaminharmos o nosso desejo em aderir ao Programa. A população há tempos vem reivindicando nesse sentido e como o diálogo é uma prerrogativa dessa administração, hoje estamos aqui mais uma vez para decidirmos e esclarecer sobre o tema”, disse o prefeito, Dinha Tolentino.

O modelo de escola cívico-militar é uma proposta do governo federal, através do Ministério da Educação, para uma gestão escolar compartilhada entre educadores e militares. Um dos critérios é que a Unidade de Ensino tenha 500 a mil alunos, e contemplem estudantes do 6º ao 9º ano do ensino fundamental ou do ensino médio.

“Essa iniciativa contribui para uma educação ainda melhor e promove a melhoria da qualidade do ensino. A comunidade escolar abraça essa causa e estamos mobilizados em contribuir para a consolidação desse modelo de gestão e ensino. Além de possibilitar e aprimorar técnicas de ensino e o sentimento e comportamento cívico”, pontuou Eliane Nascimento, gestora da Escola Padre Luiz Palmeira.

Entenda:

O modelo cívico-militar é diferente do modelo das escolas militares mantidas pelas Forças Armadas. De acordo com o Ministério da Educação (MEC), as secretarias estaduais/municipais de educação continuam responsáveis pelos currículos escolares e caberia aos militares à atuação como monitores na gestão educacional.

Na prática, a gestão da escola é compartilhada: professores cuidam da parte pedagógica e os militares, da administração e da disciplina.

   


Obras de ampliação e reforma das escolas Enock Pimentel e Padre Luiz Palmeira estão avançadas


A Prefeitura de Simões Filho executa a ampliação e reforma de duas das principais unidades de ensino do município, Enock Pimentel Tourinho (Ilha de São João) e Padre Luiz Palmeira (Centro).

As obras seguem avançando, e o projeto prevê estrutura moderna com laboratório de informática, refeitório, biblioteca, bloco administrativo, banheiros adaptados, áreas de convívio esportivo e de atividades lúdicas, artísticas e recreativas, além de novas salas de aula.

“Desde quando assumimos a administração pública, iniciamos um processo com vista no desenvolvimento do nosso povo e da nossa terra. Equilibramos as contas, pagamos dívidas, ouvimos a nossa gente e estamos executando diversas ações que atendem as demandas sociais. São obras e ações que chegam para somar, transformar e dignificar a vida dos simõesfilhenses, legado que ficará para as futuras gerações”, pontuou o prefeito Dinha Tolentino.

As intervenções estão sendo realizadas com recursos próprios e as escolas serão transformadas em unidades de ensino modelo. Somados, os investimentos chegam a 6,2 milhões e tudo está sendo coordenado pelos técnicos da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinfra) e posteriormente a Secretaria Municipal de Educação (Semed) vai gerir a administração das unidades.