Camaçari: Criança de 10 anos é violentada e morta dentro de casa

Uma criança de apenas 10 anos foi violentada e morta dentro de casa, na noite desta quinta-feira (17), no município de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). De acordo com informações, a menina foi encontrada morta sobre a cama pela mãe, que tinha acabado de chegar do trabalho. Ainda segundo o site ‘Camaçari Notícias’, … Leia Mais





Corpo de homem enrolado em saco plástico é encontrado em via pública de Simões Filho


O corpo de um homem dentro de um saco plástico foi encontrado na manhã desta terça-feira (01) no município de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS).

O caso aconteceu nas imediações da rotatória que dá acesso ao bairro de Mapele, na zona rural do município. A vítima, que aparenta ter entre 20 a 23 anos, foi encontrada dentro de um saco plástico, jogado as margens da pista. No corpo apareciam sinais de tortura, especialmente na região da cabeça onde estava bastante machucado, alem de lesões causadas por arma de fogo.

Após a localização do cadáver, os policiais da 22ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), fizeram uma busca pela área, na tentativa de encontrar alguma pista sobre o autor do crime, mas nada foi achado.

O corpo foi removido para o Instituto Médico Legal (IML) em Salvador. Somente um exame de necropsia poderá revelar a causa da morte, se foi por asfixia ou pelas lesões causadas por arma de fogo e objetos perfuro cortante.

O caso será investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP). A polícia trabalha com a hipótese de acerto de contas, principalmente pelo fato da vítima ter sido submetido à tortura antes da consumação do homicídio.

 


Bandidos queimam carros, bloqueiam pista e explodem agência do Banco do Brasil em Simões Filho


Uma agência do Banco do Brasil ficou destruída depois que bandidos usaram explosivos para arrombar caixas eletrônicos na cidade de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS).

De acordo com informações, o crime aconteceu por volta das 2h30, na agencia que fica localizada no Centro Industrial de Aratu (CIA). O barulho de tiros e explosivos pode ser ouvido a KM de distância.

Ainda segundo informações, cerca de 10 homens fortemente armados chegaram na cidade em dois veículos. Eles usaram explosivos para arrombar os caixas que ficam dentro da agência.

Para impedir a ação da policia, os meliantes fecharam a pista que dá acesso ao complexo fabril do CIA atravessando dois carros e um caminhão incendiados no meio da rodovia. Também foram colocados objetos pontiagudos na pista com a intenção de furar os pneus das viaturas.

Ao serem acionados, os policiais se deslocaram e foram recebidos a tiros pelos meliantes. Os criminosos usaram armas de grosso calibre como fuzil 12 milímetros. Embora a agência tenha ficado destruída, os bandidos fugiram sem conseguir levar nenhuma quantia em dinheiro.

Com a chegada da polícia, os meliantes fugiram em direção à BR 324. Equipes da 22ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), da Rondesp (Rondas Especiais), 81ª CIPM, CIPE Polo, Polícia Civil e da Policia Federal auxiliaram nas buscas pelos bandidos, mas até o momento ninguém foi preso.

Por causa da ação criminosa a agência está interditada. Nos próximos dias a população contará apenas com serviços da agência localizada no Centro e de correspondentes bancários como casa lotérica, agência dos Correios e postos para pagamentos de contas.


Mapa da Violência: Mais de 3 mil pessoas foram assassinadas em fevereiro no Brasil


O Brasil registrou, em fevereiro deste ano, mais de 3 mil assassinatos violentos. Um levantamento feito pelo portal G1 revela o índice nacional de homicídios que contabiliza o número de mortes violentas mês a mês no país.

De acordo com a reportagem, o número consolidado (3.276) contabiliza todos os homicídios dolosos, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte, que, juntos, compõem os chamados crimes violentos letais e intencionais.

O levantamento não considera os dados de seis estados, que ainda não divulgaram os números. O Monitor da Violência foi desenvolvido pelo G1 , em parceria com o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Os dados são solicitados via Lei de Acesso à Informação, seguindo o padrão metodológico utilizado pelo Fórum no Anuário Brasileiro de Segurança Pública. O objetivo da pesquisa é antecipar os dados e possibilitar um diagnóstico em tempo real da violência, além de obrar transparência por parte dos governos.

Os estados que não forneceram os números deram explicações. Na Bahia, a secretaria diz que o setor que trabalha com o fechamento dos dados dos dois meses não determina um prazo para a conclusão e que, quando as informações forem liberadas, serão divulgadas.

A Secretaria do Maranhão informa que os dados consolidados sobre mortes violentas e outros crimes ocorridos no Maranhão em fevereiro têm previsão de divulgação apenas para junho deste ano. “O período obedece ao prazo de três meses legalmente estabelecido pelo Ministério da Justiça, o qual considera as condições de registro de ocorrências disponíveis nas unidades federativas do país, como as dimensões territoriais e oferta de serviço de internet disponíveis nos estados.”

Em Minas Gerais, a secretaria diz que os dados de janeiro e fevereiro de 2018 ainda serão divulgados. A pasta afirma que os números passam por auditagem para “total transparência e confiabilidade”. Até o momento, o governo tem apenas os dados de latrocínio (7 em janeiro e 8 em fevereiro)

O órgão responsável pelos dados no Paraná afirma que não possui a informação sobre ambos os meses. “As estatísticas referentes a homicídios, antes da divulgação, passam por quatro ciclos de controle de qualidade. Durante a realização da validação foram encontradas distorções que estão sendo homologadas para, então, ocorrer a divulgação. Foram encontradas distorções nos meses de janeiro e fevereiro. Assim que os dados forem validados, serão prontamente divulgados para a população por meio do site.”

Em Rondônia, a secretaria não informa os números de fevereiro; a Polícia Civil diz que ainda aguarda o retorno dos departamentos que concentram as informações

A Secretaria de Tocantins afirmou que as delegacias levam um tempo para informar os números e, por isso, os dados de janeiro e de fevereiro ainda não foram consolidados.

 


Idoso de 80 anos morre após ter casa invadida e ser apedrejado por ladrão


Um idoso de 80 anos, identificado como Izaulino Alves, morreu nesta quinta-feira (12) após sofrer graves lesões no rosto causadas por um criminoso que invadiu sua casa para roubar e ainda lhe proferiu diversos golpes de pedradas.

 O idoso sofreu as agressões na última sexta-feira (06) dentro da sua residência, localizada no bairro da Patagônia, em Vitória da Conquista. Desde então permanecia internado no Hospital Geral da cidade, mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito.

Conforme o delegado Arilano Botelho, titular da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR) da cidade, o caso ainda está em investigação, no entanto, dois suspeitos do crime já foram identificados, e estão sendo procurados pela polícia. As identidades dos suspeitos não foram divulgadas.

O corpo do idoso foi levado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) da cidade, onde passou por perícia e em seguida liberado para as cerimônias fúnebres.


Quatro homens são mortos a tiros em Camaçari


Quatro homens foram mortos a tiros na tarde deste domingo (1º), em Camaçari, região metropolitana de Salvador. As informações são da Polícia Militar.

De acordo com a PM, policiais militares do 12º Batalhão e da Base Comunitária de Segurança (BCS) de Camaçari foram acionados com informações de quatro indivíduos vítimas de disparos de arma de fogo, na Rua Acajutiba, Gleba C.

Segundo a PM, ao chegar no local, o Samu foi acionado e as vítimas foram atendidas por uma equipe, mas não resistiram aos ferimentos. A área do crime foi isolada e o Serviço de Investigação em Local de Crime (Silc) foi acionado para realizar perícia e remover os corpos.

Informações preliminares da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) apontam que as quatro vítimas seriam traficantes da região. Não há detalhes sobre as circunstâncias do crime.

A Polícia Civil vai investigar motivação e autoria das mortes. Até a publicação desta reportagem, as identidades das vítimas não havia sido divulgada.

Matéria: G1 (Foto: Site Bahia No Ar)