Temer sanciona reajuste salarial de servidores do Judiciário e do MPF

O presidente interino Michel Temer sancionou sem vetos os projetos de lei que garantem reajustes para servidores do Judiciário e do Ministério Público Federal (MPF). Os aumentos serão pagos gradativamente em parcelas até 2019, e, somente no ano que vem, vão gerar impacto de mais de R$ 5 bilhões. As propostas foram aprovadas no fim … Leia Mais


IBGE prorroga inscrições para 325 vagas com salários de até R$ 4,6 mil

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou hoje que prorrogou as inscrições do processo seletivo simplificado para contratação temporária de pessoal para a realização de pesquisas econômicas e sociodemográficas. O prazo para concorrer às 325 vagas terminava ontem, mas, agora, os candidatos podem se inscrever até o dia 25 de julho. As oportunidades  são divididas … Leia Mais


Alunos de universidades estaduais protestam em Salvador

Estudantes das universidades estaduais da Bahia protestam nesta quarta-feira, 20, em Salvador. Eles reclamam do corte no orçamento das instituições e pedem melhorias na estrutura das unidades, como instalação de mais laboratórios e salas. Inicialmente, a manifestação era realizada na região do semáforo e o grupo só ocupava a via durante o sinal vermelho. Em … Leia Mais


Supremo vai decidir se WhatsApp pode ser obrigado a liberar dados de usuários

A decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, que liberou hoje (19) o funcionamento do aplicativo de troca de mensagens WhatsApp não acaba com a polêmica sobre a obrigatoriedade da liberação de dados de usuários para investigações criminais. A questão somente será discutida no julgamento definitivo de duas ações nas quais … Leia Mais


PF prende 23 envolvidos em fraude contra a Caixa na Bahia


Foram cumpridos mandados em três localidades de Salvador e no interior da Bahia - Foto: Divulgação | PF
Foram cumpridos mandados em três localidades de Salvador e no interior da Bahia

Vinte e três pessoas foram presas durante a Operação Ali Babá, deflagrada pela Polícia Federal (PF) na manhã desta terça-feira, 19, em Salvador e no interior da Bahia. Entre os detidos estão o líder da organização criminosa responsável por aplicar golpes na Caixa Econômica e em outros bancos e a esposa dele. O casal, que não teve o nome revelado, foi preso no município de Vitória da Conquista, no sudoeste do estado.

Dois contadores também foram detidos em Salvador e em Feira de Santana, sendo que um deles, que não teve a identidade divulgada, está confessando e repassando informações sobre a organização criminosa, de acordo com o delegado Wal Goulart, coordenador da operação.

Na capital baiana, foram cumpridos mandados em imóveis em Pernambués, na Pituba e na avenida ACM. Também foram realizadas ações em Feira de Santana, Seabra, Palmeiras, Monte Santo, Presidente Tancredo Neves e Remanso.

No total, foram expedidos 25 mandados de prisão – sendo 10 preventivas e 15 temporárias -, 28 mandados de busca e apreensão e quatro de condução coercitiva. Dois homens alvo da operação não foram encontrados e serão considerados foragidos, se não se apresentarem até o final da tarde desta terça.

De acordo com o delegado, um deles viajou pouco antes da ação ser deflagrada e o outro é caminhoneiro e não estava em casa.

Inicialmente, a ação focou no líder da organização, nos contadores e nos sócios das empresas “laranjas” utilizadas para dar golpes nos bancos, mas o delegado disse que outras pessoas participavam do esquema. “Há mais de 100 envolvidos. Pessoas que falsificavam documentos, faziam declaração de imposto de renda, cediam contas para circulação do dinheiro obtido no golpe ou que usaram suas próprias empresas para contribuir com a fraude. Elas estão sendo identificadas e também vão responder”, explicou.

Ainda de acordo com o delegado, a quadrilha criou mais de mil empresas em nome de “laranjas” para adquirir empréstimos em instituições financeiras que nunca foram pagos. O golpe foi descoberto após denúncia da Caixa Econômica Federal em 2013.

Apenas neste ano, foi calculado um prejuízo de R$ 10,5 milhões, mas o delegado afirma que o montante é ainda maior, já que, a partir de 2014, a organização criminosa passou a atuar junto a bancos privados, que ainda não estimaram o prejuízo. Informações do A Tarde.


Temer quer pacote de estímulos para aliviar novos cortes


O governo fecha nesta semana medidas de “melhoria do ambiente de negócios”, como a liberação de venda de terras a estrangeiros e de dívidas ativas da União no mercado, que podem evitar ou reduzir um novo corte de gastos do Orçamento.

As medidas de estímulo da economia e de bloqueio de despesas da União em 2016 devem ser discutidas nesta terça-­feira (19) pelo presidente interino, Michel Temer, com sua equipe econômica.

Até sexta-­feira (22), o governo divulgará relatório que pode determinar a necessidade de novo contingenciamento de despesas para evitar que não seja cumprida a meta de fechar o ano com deficit de R$ 170,5 bilhões.

Segundo assessores presidenciais, ainda não há definição se haverá ou não um bloqueio de verbas. Técnicos chegaram a citar que o corte poderia chegar a R$ 20 bilhões, mas a equipe de Temer ainda avalia medidas que podem reduzi­lo ou mesmo evitá­lo.

Na lista está, por exemplo, a venda de dívida ativa da União no mercado, a chamada securitização da dívida pública. Segundo um assessor de Temer, a operação pode gerar de R$ 5 bilhões a R$ 15 bilhões para os cofres públicos.

O governo talvez seja forçado a fazer novo bloqueio se essas medidas adicionais não compensarem a fraca reação das receitas neste ano (queda real de 6,1% até maio, segundo dados do governo central) e a necessidade de a União cobrir um eventual deficit de Estados e municípios.

Ao revisar a meta fiscal de 2016, o governo Temer fixou que a União pode fechar o ano com um rombo de R$ 170,5 bilhões, mas fez a previsão de que Estados e municípios teriam um superavit de R$ 6,5 bilhões –número hoje difícil de ser atingido e que tem de ser coberto pela União.

Dentro do governo, uma ala não quer fazer um corte, sob o argumento de que o deficit de R$ 170,5 bilhões seria suficiente para cobrir todas as novas despesas, como aumento de servidores e renegociação de dívidas estaduais.


Polícia Federal deflagra operação que investiga fraudes bancárias na Bahia


A Polícia Federal deflagrou,  nesta terça-feira (19), a Operação Ali Babá, para desarticular organização criminosa responsável por aplicar golpes na Caixa Econômica Federal e em outras instituições financeiras da Bahia. Cerca de 140 policiais cumprem 25 mandados de prisão – sendo 10 preventivas e 15 temporárias –, 28 mandados de busca e apreensão e quatro mandados de condução coercitiva em Salvador, Feira de Santana, Seabra, Palmeiras, Monte Santo, Presidente Tancredo Neves e Remando, todas na Bahia.

Segundo a PF, a organização criminosa atua através da constituição de empresas irregulares e em nomes de “laranjas”, com as quais eram obtidos empréstimos com diversas agências bancárias, com valores altos. Depois de conseguir o empréstimo as empresas não cumpria o pagamento. Ainda segundo a investigação, a quadrilha atua desde 2006 e também contava com a participação de pessoas especializadas em fornecer documentos falsos para facilitar a abertura de novas empresas e novos empréstimos fraudulentos.

Ao todo, 19 empresas foram identificadas no sistema, mas a PF suspeita que o número seja maior. Só no ano de 2013, os prejuízos aos cofres bancários chegavam a R$ 10 milhões. Os criminosos terão que responder por organização criminosa e estelionato. Informações do CORREIO.


Para Dilma, governo Temer quer implementar o parlamentarismo


A presidente afastada Dilma Rousseff disse na tarde desta segunda-feira, que o governo interino de Michel Temer pretende implementar o parlamentarismo no País.

Presidente afastada discursou na Universidade Federal do ABC, em São Bernardo do Campo | Foto: Roberto Stuckert Filho / PR / CP

“Por trás desse golpe, tem uma ambição muito forte pelo parlamentarismo. No Brasil, todas as transformações ocorreram pelo voto majoritário para presidente. No voto proporcional, há uma imensa quantidade de filtros, oligarquias regionais, filtros de segmentos que fazem com que, na maioria das vezes, o Parlamento no Brasil seja mais conservador que o Executivo”, afirmou Dilma durante encontro na Universidade Federal do ABC, em São Bernardo do Campo (SP).

 

“É visível quando dizem que o golpe pode ser feito por discordâncias políticas. Ora, nós vivemos no regime presidencialista, o chefe de Estado e de governo é um só. A força advém dos 54 milhões de votos obtidos. No caso do primeiro-ministro, pode receber voto de desconfiança, mas pode dissolver o Parlamento e convocar eleições gerais. Eles querem o parlamentarismo”, acrescentou.


Tipo de droga pode bloquear passagem de zika para o feto


Um novo estudo feito por cientistas americanos mostra como o vírus zika passa da mulher grávida para feto. Os pesquisadores também identificaram uma droga que pode bloquear a entrada do vírus no organismo do feto em desenvolvimento.

De acordo com os autores, há duas vias para que o vírus chegue ao feto: pelas células da placenta, durante o primeiro trimestre de gravidez, e pelo saco amniótico – a membrana que envolve o bebê e o líquido amniótico -, durante o segundo trimestre. Em um estudo feito em laboratório com tecidos humanos, os pesquisadores mostraram que um antigo antibiótico veterinário, chamado Duramycin, consegue bloquear a replicação do vírus em células que o transmitem nas duas vias de infecção.

O vírus zika é recente e foi inicialmente identificado em Uganda, em 1947, em macacos. Posteriormente, foi identificado em seres humanos, em 1952, em Uganda e na República Unida da Tanzânia. Surtos da doença são registrados na África, Américas, Ásia e no Pacífico.

A pesquisa foi realizada por cientistas da Universidade da Califórnia em São Francisco (UCSF) e da Universidade de Califórnia em Berkeley (UCB) – ambas nos Estados Unidos – e publicada nesta segunda-feira, 18, na revista científica Cell Host & Microbe.

“Muito poucos vírus atingem o feto durante a gravidez e causam defeitos congênitos. Compreender como alguns vírus são capazes de fazer isso é uma questão muito relevante e pode ser a mais importante para pensarmos em maneiras de proteger o feto quando a mãe é infectada”, disse uma das autoras da pesquisa, a virologista Lenore Pereira, da UCSF.

O Duramycin é um antibiótico produzido por bactérias para destruir outras bactérias. Seu uso é comum em animais e em testes clínicos para pessoas com fibrose cística. Estudos recentes têm mostrado, em experimentos de culturas de células, que ele também é eficaz contra flavivírus, como os vírus da zika, da dengue e da febre Oeste do Nilo, e contra filovírus, como o vírus Ebola.

“Nosso artigo mostra que o Duramycin bloqueia com eficiência a infecção de inúmeros tipos de células da placenta por linhagens do vírus zika isolados recentemente da epidemia que ocorre na América Latina, onde a infecção durante a gravidez tem sido associada à microcefalia e outros defeitos congênitos”, disse outra das autoras, a infectologista Eva Harris, da Escola de Saúde Pública da UCB.

“Isso indica que o Duramycin ou drogas semelhantes podem reduzir com eficiência a transmissão do vírus da zika da mãe para o feto, por meio das duas rotas potenciais, impedindo os defeitos congênitos associados”, disse Eva.

Segundo os autores do estudo, o vírus infecta diferentes tipos de células de dentro e de fora da placenta, incluindo as membranas fetais. Eles descobriram que as células epiteliais da membrana amniótica que envolve o feto são particularmente suscetíveis à infecção por zika.

“Isso sugere que essas células têm um papel considerável na mediação da transmissão para o feto e reforça a hipótese de que a transmissão poderia ocorrer por meio dessas membranas, independentemente da placenta, mesmo no meio e no fim da gestação”, disse Lenore.

Segundo ela, os defeitos congênitos mais severos associados à infecção por zika – como a microcefalia – parecem ocorrer quando uma mulher é infectada no primeiro e no segundo trimestres. “Mas pode haver uma gama de outros defeitos congênitos menos graves, mas ainda assim sérios, quando uma mulher é infectada no fim da gravidez”, disse.

O virus da zika também utiliza receptores que foram encontrados em várias células da placenta. No entanto, os cientistas encontraram só um, chamado TIM1, que é fortemente expresso em tipos de células da placenta durante a gestação.

O receptor TIM1 se liga à fosfatidiletanolamina (PE), uma membrana de lipídios presente na parte externa do vírus da zika e também nos vírus da dengue, da febre o oeste do Nilo e do Ebola. A molécula de Duramycin se liga ao PE no envelope do vírus e, ao fazer isso, impede que o vírus se conecte ao receptor TIM1 para entrar nas células.

Os cientistas descobriram que o Duramycin bloqueia a infecção de todos os tipos de células da placenta e da membrana fetal que foram testados. Além disso, a infecção foi substancialmente bloqueada com concentrações relativamente baixas da droga. Com informações do Estadão Conteúdo.