Professores do Estado ameaçam atrasar início das aulas em 2019

Os Professores da rede estadual de ensino, ameaçaram atrasar o início das aulas do ano letivo de 2019 caso o governador Rui Costa não reveja os termos do projeto de lei enviado à Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) que retira gratificações pagas aos profissionais concluem cursos de pós-graduação, mestrado e doutorado.  “Vamos fazer valer nossa força … Leia Mais


Decoração da Vila Natalina encanta noite de Simões Filho; veja fotos

A celebração de Natal leva para as ruas de muitas cidades o colorido das luzes que enfeitam casas, ruas e árvores. Em Simões Filho, não poderia ser diferente. A Vila Natalina 2018, montada pela Prefeitura Municipal, foi inaugurada nesta sexta-feira (14). O prefeito da cidade, Dinha Tolentino, realizou a inauguração da iluminação cênica, na Praça … Leia Mais



Simões Filho está entre os municípios mais ricos da Bahia; veja top 10 dos mais ricos e pobres


Em 2016, com apenas 10 municípios (2,4% do total de 417) chegava-se a pouco mais de metade (52,4%) do PIB de toda a Bahia, estimado em R$ 258,6 bilhões naquele ano. No outro extremo, com os 50% de municípios baianos com os menores PIB (208 cidades), chegava-se a somente 7,3% de toda a renda gerada no estado.

Esses indicadores mostram a grande concentração da economia baiana, embora num patamar ainda abaixo da brasileira. No país como um todo, 66 municípios (1,2% dos 5.570) respondiam por metade do PIB (50,2%) em 2016, enquanto os 50% de municípios com os menores PIBs (2.785) detinham somente 3,7% da renda gerada no país.

Além de ser concentrado, não houve, ao longo do período de 2002 a 2016, muitas alterações nos extremos do ranking do PIB dos municípios baianos.

Os resultados do PIB dos Municípios 2016 foram divulgados nesta sexta-feira (14) pelo IBGE, que trabalhou em parceria com os órgãos estaduais de estatística, as secretarias estaduais de Governo e a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa). O levantamento traz o PIB a preços correntes, os valores adicionados pelos grandes setores de atividade econômica (agropecuária, indústria, serviços e administração pública) e o PIB per capita para todos os 5.570 municípios do país.

Os extremos baianos
Desde 2004, as três cidades com maior PIB na Bahia são Salvador (R$ 61,1 bilhões em 2016), Camaçari (R$ 21,9 bilhões) e Feira de Santana (R$ 13,1 bilhões). Juntas, elas representavam, em 2016, 37,2% do PIB do estado, ou seja, respondiam por R$ 37 de cada R$ 100 gerados.

No outro extremo, quatro municípios se revezam entre os menores PIBs da Bahia desde 2012: Ibiquera (com o menor em 2016, R$ 26,4 milhões), Dom Macedo Costa (R$ 31,6 milhões em 2016), Contendas do Sincorá (R$ 34,5 milhões) e Lafaiete Coutinho (R$ 36,9 milhões).

Entre 2015 e 2016, vale destacar a entrada de Ilhéus no ranking dos dez municípios baianos com maior PIB. A cidade do Sul do estado estava em 11º lugar em 2015 e, com um PIB estimado de R$ 3,874 bilhões em 2016, ficou com a 9ª posição, superando a vizinha Itabuna (que tinha PIB de R$ 3,859 bilhões naquele ano).

Por outro lado, Barreiras, no Oeste baiano, deixou a lista dos 10 maiores PIBs do estado em 2016. Em 2015, com um PIB de R$ 3,7 bilhões, o município tinha a 10ª maior economia da Bahia, mas, em 2016, o PIB de Barreiras caiu para cerca de R$ 3,4 bilhões, levando o município para a 13ª posição.

O quadro a seguir mostra os dez municípios baianos com maior PIB e os dez com menor PIB em 2016:

Clique para ampliar 

Salvador: o 9º PIB do país

Em 2016, o PIB de Salvador foi de R$ 61,1 bilhões, em valores correntes daquele ano. Manteve-se, assim, como o 9º maior entre todos os municípios brasileiros (posição que havia sido alcançada em 2015), o 8º entre as capitais e o maior tanto do Nordeste quanto da Bahia.

Ao longo do tempo, a capital baiana mostra uma perda de participação no PIB nacional. Em 2002, representava 1,01% da economia brasileira; chegou a 1,10% em 2009 (ponto máximo); desde então, veio recuando seguidamente até 2015, quando tinha uma participação de 0,97%, mesmo percentual de 2016 e o menor da série.

O movimento de perda progressiva de participação de Salvador também se verifica tanto em relação ao PIB nordestino quanto ao baiano.

Em 2002, a capital baiana representava 8,10% da economia do Nordeste. Chegou a 8,12% em 2009 e caiu para 6,80% em 2016, a menor participação da série, um pouco abaixo dos 6,83% de 2015.

No PIB da Bahia, a participação de Salvador partiu de 26,81% em 2002 (ponto máximo) e, 14 anos depois, chegou a 23,62%, também a menor da série, com um ligeiro recuo em relação a 2015 (23,64%). A capital foi o município que mais perdeu participação no PIB do estado, quando se considera todo o período (2002-2016).

O 1º do ranking

O município de São Paulo tem o maior PIB do país, R$ 687,0 bilhões em 2016, representando 10,96% da economia nacional – e mais de 10 vezes o PIB soteropolitano.

São Francisco do Conde, na Região Metropolitana de Salvador, e Feira de Santana, no Centro-Norte baiano, foram, nessa ordem, os municípios que mais ganharam participação no PIB da Bahia, tanto entre 2015 e 2016 quanto na comparação com 2002.

Com um PIB de R$ 11,8 bilhões em 2016, São Francisco do Conde respondia, naquele ano, por 4,56% da renda gerada no estado. Em 2015, essa participação era de 3,53% e, em 2002, de 2,60%. Apesar de ter liderado o ganho de participação, o município se manteve, nos três anos em questão, com o 4º lugar no ranking dos maiores PIBs baianos.

Entre 2015 e 2016, São Francisco do Conde também de destacou nacionalmente, com  o 6º maior ganho de participação no PIB brasileiro, passando de 0,14% para 0,19% de toda a renda gerada no país, de um ano para o outro.

O PIB do município tem forte peso do setor industrial, responsável, em 2016, por 70,1% do valor gerado pelas atividades econômicas (o equivalente a R$ 7,1 bilhões). Como a transformação de petróleo é a principal atividade econômica, São Francisco do Conde se beneficiou, em 2016, dos baixos preços do combustível, que levaram a maiores ganhos por parte das refinarias.

Já Feira de Santana tinha em 2016 um PIB de R$ 13,1 bilhões, que representava 5,078% de toda a renda baiana. Em 2015, essa participação era de 4,88% e, em 2002, de 3,69%. Nos três anos, o município ocupou a 3ª posição no ranking do PIB baiano.

Feira é o município central de uma região metropolitana (RM Feira de Santana) e polo relevante no estado, categorizado como uma capital regional. Seu PIB tem peso forte do setor de serviços privados (que exclui a administração pública), o qual respondeu em 2016 por 63,6% do valor gerado pelas atividades econômicas no município (ou cerca de R$ 7,1 bilhões). Também tem um comércio relevante.

Os dez municípios que mais ganharam participação no PIB baiano, entre 2015 e 2016, estão no quadro a seguir.

A seca de 2016, que teve como consequência quebras de safras de diversos produtos agrícolas importantes na Bahia, levou o município de São Desidério, no Oeste do estado, a ter a maior perda de participação no PIB baiano entre 2015 e 2016.

Além disso, São Desidério perdeu o posto de maior PIB agropecuário brasileiro, caindo para a 15ª posição nesse ranking, em 2016.

Em termos nominais (sem levar em conta o efeito dos preços), o valor adicionado pela agropecuária à economia de São Desidério caiu a menos da metade em apenas um ano, passando de R$ 1,773 bilhão em 2015 para R$ 814,5 milhões em 2016 (-54,1%).

Como a atividade é a mais representativa no PIB do município, ela o puxou para baixo, de R$ 2,7 bilhões em 2015 para cerca de R$ 1,5 bilhão em 2016. Assim, a participação de São Desidério no PIB baiano passou de 1,11% em 2015 para 0,57% em 2016, e o município caiu da 16ª para 24ª posição no estado.

No país, São Desidério, que tinha em 2015 o maior PIB agropecuário, ficou em 2016 apenas com a 14ª posição. Todos os 10 municípios brasileiros com maior valor adicionado pela agropecuária à economia em 2016 eram do Centro-Oeste, liderados por Sapezal/ MT (com um PIB agropecuário de R$ 1,4 bilhão), Sorriso/ MT (R$ 1,36 bilhão) e Rio Verde/ GO (R$ 1,29 bilhão).

 

Correio24


Atletas e técnicos de Simões Filho são reconhecidos como melhores do ano


Atletas e técnicos simõesfilhenses foram reconhecidos pela Confederação Baiana de Voleibol como melhores do ano. A cerimônia aconteceu no Auditório do Teatro do Colégio Salesiano, no bairro de Nazaré, em Salvador.

A cidade competiu nas categorias Juvenil Masculino e Adulto Feminino, recebendo títulos de Melhores Técnicos, Melhor Levantador, Melhor Líbero e Melhor Central.

“Há quase dois anos, iniciamos, orientados pelo prefeito Dinha, um trabalho de resgate de modalidades esportivas no município e sermos premiados como melhores na Bahia é uma vitória. O Programa Simões Filho Esportes tem se fortalecido a cada dia e nossas crianças, adolescentes e jovens estão tendo oportunidade, pois o Esporte é uma ferramenta de inclusão social”, disse Sirliane Ribeiro, Secretária de Esporte, Lazer e Juventude (Sejuv).

Os atletas praticam as atividades pelo Programa Simões Filho Esportes, da Prefeitura, no Ginásio Municipal. O projeto atende cerca de 2.500 pessoas, nas seguintes modalidade esportivas: Futsal, Vôlei, Handebol, Basquete, Balé,  GR – Ginástica Rítmica, Judô, Karatê, Jiu-Jitsu, Kickboxing , Xadrez, Futebol de Campo, Jazz Dance, Ginástica Aeróbica, Fit Dance, Dança e Capoeira.

Confira os premiados:

Categoria Juvenil Masculino:

Melhor Técnico: Paulo Henrique Reis;

Melhor Levantador: Davi Borges;

Melhor Libero: Cleiton Santos.

Categoria Adulto Feminino:

Melhor Central: Rosana Santos;

Melhor Técnico: Jorge Bonfim.


PROERD em Simões Filho realiza formatura e premia alunos destaques


O Programa Educacional de Resistência às Drogas (PROERD), executado pela Polícia Militar 22ª CIPM, em parceria com a Prefeitura de Simões Filho, realizou, nesta quinta-feira (13), a formatura 2018.2 dos alunos participantes do programa.

Ao todo, 9 escolas participaram do programa e 500 crianças, divididas em 11 turmas, foram orientadas sobre a importância de resistir às drogas e falar não à violência.

“Eu me sinto feliz, como se estivesse realizando a primeira formatura do Projeto. Cada semestre reforça a certeza de estar realizando o melhor para as nossas crianças e jovens. É uma felicidade muito grande. Estamos há 10 anos executando o programa na cidade e já conseguimos formar 5 mil alunos, com total apoio do nosso Comandante da 22ª CIPM – Major PM Fábio Dias e da Prefeitura, através do prefeito Dinha, uma grande parceria”, destacou o instrutor, Cabo PM João Ferreira Lino.

Durante o encontro, os alunos das Escolas Municipais: Antônio Gonçalves (Palmares), Centro Comunitário Nossa Senhora Irmã Dulce (BA 093), Edvaldo Gomes (KM 25), Antônio Carlos Magalhães (Av. Camaçari), Cleriston Andrade (KM 30), Reverendo Rodrigo Santana (Centro), Péricles Reni (Aratu), Castelo Branco (Mapele) e Dom Francisco Leite (Santa Luzia) realizaram apresentações de dança, música e de muita cidadania.

O PROERD premiou os alunos que se destacaram nas redações de conclusão de curso e os três melhores: 1º Lorrane Soares Gomes (Escola Castelo Branco), 2º Bianca Sena (Escola Reverendo) e 3º (Dom Francisco Leite). Além disso, homenageou os amigos do Programa (os Tenentes Simone Portela, Igor Arytan e Doria).

A solenidade contou com a presença do vice-prefeito e secretário de Cultura, Sid Serra, vereadora, primeira-dama e deputada estadual eleita, Kátia Oliveira, os vereadores Adailton Caçambeio e Manoel Carteiro, além do Sub-Comandante da 22ª CIPM, Capitão PM Márcio Alcântara dos Santos, Tenente PM Elcimar, Cabo PM João Ferreira Lino, Soldado PM Felipe e a comunidade escolar.

 


Em Simões Filho, biometria pode ser feita no mini shopping Nilmar


Eleitores de Simões Filho (33ª ZE) têm mais uma opção de atendimento para realizar o recadastramento biométrico obrigatório. A unidade, instalada no mini Shopping Nilmar, possui capacidade de atendimento para 150 pessoas e conta com dez guichês. O funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h. Além do posto, o serviço pode ser realizado no Fórum Josaphat Marinho.

 

Para ser atendido, o eleitor deve apresentar o documento original com foto (RG, CNH, carteira profissional e/ou passaporte) e um comprovante de residência atualizado (emitido há, no máximo, três meses).

Quem deve fazer

 Estão obrigados a fazer o recadastramento biométrico todos os eleitores, inclusive aqueles cujo voto é facultativo (analfabetos, eleitores com idade entre 16 e 18 anos e os maiores de 70 anos de idade), mas que queiram continuar a exercer o direito ao voto.

O prazo para a realização do recadastramento biométrico é até 22 de fevereiro de 2019. Após a data, aqueles que não informarem seus dados biométricos à Justiça Eleitoral, terão seus títulos cancelados.


Programa Alimentar da Prefeitura beneficia famílias de Simões Filho


Uma tonelada de alimentos, produzidos em Simões Filho, cidade da Região Metropolitana de Salvador (RMS), foram distribuídos pela Prefeitura para 100 famílias em situação de vulnerabilidade social, alimentar e nutricional, através do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), e beneficiários agradecem a iniciativa.

Os itens são produzidos na zona rural, de modo orgânico, sem a adição de agrotóxicos.  Entre os alimentos estão hortaliças, frutas, grãos, além de farinha de mandioca e tapioca, aipim, batata doce e inhame.

O Programa permanece em vigor até 2019, beneficiando diretamente 30 agricultores e as diversas famílias cadastradas e atendidas pela Secretaria de Desenvolvimento Social e da Cidadania (Sedesc), através dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras).