Cúpula do PMDB teme ‘efeito cascata’ após prisão de Cabral

A prisão do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, acusado de chefiar um esquema criminoso que movimentou mais de 220 milhões de reais em propinas, durante obras executadas com recursos federais, deixou integrantes da cúpula do seu partido, o PMDB, apreensivos. Eles acreditam que, a partir da operação desta quinta-feira (17), desencadeada pela Polícia … Leia Mais



ONU lança campanha informativa de combate a doenças associadas ao Zika

A Organização das Nações Unidas (ONU) lança hoje (16) a campanha Mais Direitos, Menos Zika, que visa a promoção do acesso à informação sobre os meios de prevenção da doença e sobre os direitos da população. O enfoque da mobilização é nos direitos humanos como centro do combate aos efeitos do vírus. A campanha vai … Leia Mais


Casal morre abraçado após afogamento no Rio São Francisco

Um casal  morreu afogado na quarta-feira (16), no Rio São Francisco, próximo ao porto fluvial de Juazeiro, norte da Bahia, segundo o Corpo de Bombeiros. Os corpos foram achados a 10 metros da margem e a 6 metros de profundidade por mergulhadores dos bombeiros. Eles foram encontrados abraçados. Bombeiros encontraram corpo de casal a 6m … Leia Mais


Rio: Ex-governador Sérgio Cabral é preso pela PF

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral foi preso pela Polícia Federal, na manhã desta quinta-feira (17), em sua casa no bairro Leblon, na zona sul. A prisão é preventiva e faz parte de duas operações: a Lava Jato e a Calicute. Neste momento, policiais federais conduzem o ex-governador para a Superintendência da PF, … Leia Mais


Fortes chuvas causam catástrofes na região sul da Bahia


Chuvas fortes atingem cidades na região sul da Bahia, importante destino turístico do estado, nesta quarta-feira (16), e provocam transtornos como alagamentos de ruas e estabelecimentos, queda de árvores e antena, destelhamento de escola, desabamento de imóveis e deslizamentos de terra. A situação é registrada em ao menos nove municípios: Porto Seguro, Una, Ilhéus, Teixeira de Freitas, Prado, Eunápolis, Itabuna, Camacan e Ubaitaba.

Segundo informações do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), nas cidades de Porto Seguro e Una choveu 92,4 milímetros (em cada uma), volume considerado alto, nas primeiras horas do dia. A previsão é de que o tempo chuvoso permaneça nos próximos dias no litoral sul do estado, de acordo com instituto.

Ventos fortes derrubaram placa de publicidade em Illhéus (Foto: Reprodução/ TV Bahia)
Ventos fortes derrubaram placa de publicidade em llhéus (Foto: Reprodução/ TV Bahia)
Em Porto Seguro, houve desmoronamento de uma encosta no bairro Baianão e queda de duas árvores na região da Cidade Histórica e Vilage. A Defesa Civil da cidade informou que não houve registro de feridos ou desabrigados.

Já em Ilhéus, houve desabamento de um imóvel e três deslizamentos de terra nesta quarta. Não há desabrigados e feridos, conforme a Defesa Civil.

Quinze árvores caíram nas margens da BA-415 e outros bairros da cidade. Uma antena de TV chegou a cair no teto de uma escola particular em Ilhéus por volta das 6h, mas ninguém ficou ferido, apesar de ter causado a abertura de um buraco no teto.

Antena caiu em cima de teto de escola nesta quarta-feira em Ilhéus (Foto: Reprodução/ TV Bahia)
Antena caiu em cima de teto de escola nesta quarta- feira em Ilhéus (Foto: Reprodução/ TV Bahia)
Parte do telhado de uma escola estadual também desabou durante a madrugada em Ilhéus, mas não houve feridos. Os bairros que registram maior número de alagamentos são Cidade Nova, Nelson Costa e a Avenida Soares Lopes. Conforme a Defesa Civil, choveu 65 mm nas últimas 24h na cidade.

Já em Teixeira de Freitas, há pontos de alagamento no bairro Bela Vista, mas segundo a Defesa Civil, não houve casos graves.

Em Eunápolis, o centro da cidade tem alagamentos. Também não há registro de moradores desabrigados, nem deslizamentos, de acordo com a Defesa Civil. O órgão ainda informou que está em alerta para o registro de ocorrências.

Na cidade de Prado, também chove com intensidade, mas não há registro de alagamentos, de acordo com a Secretaria de Meio Ambiente. Os ventos fortes que atingem a orla do município levaram areia para dentro das barracas. Apesar da situação, ninguém ficou ferido e os estabelecimentos funcionam normalmente. Na BR-101, nos trechos entre Itabuna, Camacan e Ubaitaba, foram registradas quedas de sete árvores que causaram interdição parcial das pistas, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal. O Dnit foi acionado para fazer a retirada, segundo a PRF.
Alagamentos ocorrem na cidade de Ilhéus (Foto: Arquivo pessoal)Alagamentos ocorrem na cidade de Ilhéus (Foto: Arquivo pessoal)
Hotel em Porto Seguro ficou alagado nesta quarta-feira (16) (Foto: José Hilton Silva)Hotel em Porto Seguro ficou alagado nesta quarta-feira (16) (Foto: José Hilton Silva)
Diversos bairros da cidade foram atingidos com as chuvas em Ilhéus (Foto: Arquivo pessoal)Diversos bairros da cidade foram atingidos com as chuvas em Ilhéus (Foto: Arquivo pessoal)
Ruas de Ilhéus ficaram alagadas nesta quarta-feira (Foto: Arquivo pessoal)Ruas de Ilhéus ficaram alagadas nesta quarta-feira (Foto: Arquivo pessoal)

Brasília: Manifestantes invadem sessão da Câmara e pedem intervenção militar


Cerca de 50 manifestantes invadiram a Câmara dos Deputados no início da tarde desta quarta-feira (16) e interromperam uma sessão não deliberativa da Casa. Durante o protesto, eles pediram intervenção militar no país e cantaram o Hino Nacional. Segundo informações do portal G1, uma participante cuspiu em um dos seguranças da Câmara.

O grupo apresentou um manifesto no plenário que pede, dentre outras coisas, o fim de “supersalários” a servidores públicos; de aposentadorias em valores elevados. Eles disseram que são a favor da intervenção militar no Brasil porque os deputados estão implantando o comunismo no Brasil.

Manifestantes ocupam o plenário da Câmara

(Foto: Câmara Notícias)

O primeiro-secretário da Câmara, Beto Mansur (PRB-SP), e outros parlamentares tentaram negociar a liberação do espaço. O deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), criticou a atitude dos manifestantes e pediu respeito à democracia.

“É um grupo de direita, e o país não comporta mais isso [intervenção militar]. Eu vivi a ditadura militar, eu vivi a desgraça da administração do PT, mas viva a democracia, tem que respeitar a democracia”, afirmou o peemedebista.

Marcos Rogério (DEM-RO) também criticou os manifestantes. “Não podemos permitir que o parlamento, que representa a sociedade, sofra uma violência como essa”, afirmou Rogério. Durante a invasão, uma das portas de acesso ao plenário da Casa foi quebrada. Com informações do CORREIO.


Rio: Polícia Federal prende ex-governador Anthony Garotinho


O secretário de governo de Campos dos Gaoytacazes e ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, foi preso na manhã desta quarta-feira (16), em seu apartamento, na Zona Sul do Rio de Janeiro, pela Polícia Federal.

O mandado de prisão foi expedido pelo juiz Glaucenir Silva de Oliveira. Garotinho é alvo da operação ‘Chequinho’, que investiga o uso do programa social Cheque Cidadão na compra de votos na última eleição. No último dia 12, o advogado do ex-governador, Fernando Fernandes, entrou com pedido de habeas corpus para garantir que o Juízo da 100ª Zona Eleitoral não decretasse qualquer prisão provisória contra ele.

Na primeira fase da operação, em 19 de outubro, foram presos os vereadores Miguel Ribeiro Machado e Ozéias Martins. De acordo com a Polícia Federal, eles colhiam documentos de eleitores para cadastrá-los no programa social. Ainda segundo a investigação, a prática elevou o volume de benefícios em 100% e causou uma explosão na base social.

Entre os 30 mil beneficiados do programa, especula-se que 18 mil fariam parte do esquema, o que significa um desperdício de R$ 3,5 milhões por mês.


Travessia Mar Grande-Salvador tem movimento intenso no pós-feriado


Com movimento intenso em direção à capital, a travessia marítima Salvador-Mar Grande opera com dez embarcações desde 5h desta quarta-feira (16).

Segundo informações da Associação de Transportadores Marítimos (Astramab),  os passageiros encontram embarque imediato, com horários de saída a cada 15 minutos, em Mar Grande.aratu-online-servico-travessia-para-mar-grande-registra-movimento-intenso-mas-embarque-e-imediato-diz-astramab

Para quem faz a travessia no sentido da capital baiana para Mar Grande, as saídas são de 30 em 30 minutos e o fluxo de usuários é considerado tranquilo.

Das 8h30 às 10h30, a travessia fará uma parada forçada devido à  maré baixa. Quando retomar as operações, o sistema vai atender também com horários de saída dos terminais de 15 em 15 minutos, já que deve ocorrer concentração de demanda de passageiros.

Nesta quarta-feira, o último horário saindo de Salvador será 19h30 e de Mar Grande, às 18h30.

Os catamarãs da linha Salvador-Morro de São Paulo operam nesta quarta-feira. A viagem direta de catamarã até o Morro dura em média 2h20 e a primeira saída do dia ocorreu às 8h30.

Depois, os passageiros contam com catamarãs às 9h, 10h30, 13h e 14h30.  As saídas de Morro de São Paulo ocorrem às 9h, 11h30,  13h e 15h. A passagem custa R$ 95,20.


Cartão Reforma lançado por Temer deve beneficiar apenas 3% do público-alvo


Lançado na semana passada pelo presidente Michel Temer, em cerimônia no Palácio do Planalto, o programa Cartão Reforma, que vai repassar recursos para obras em casas de famílias de baixa renda, deverá beneficiar menos de 3% do público-alvo em 2017.

O programa é voltado a famílias com renda de até R$ 1,8 mil mensais, que terão entre R$ 2 mil e R$ 9 mil para fazer reparos e reformas em suas casas. No ano que vem, segundo o governo, o orçamento do Cartão Reforma será de R$ 500 milhões. A previsão é que as famílias beneficiadas recebam, em média, R$ 5 mil cada.

No evento de lançamento do cartão, o ministro das Cidades, Bruno de Araújo, disse que, atualmente, cerca de 7,5 milhões de famílias vivem em moradias “precárias”. Desse total, cerca de 3,5 milhões se enquadram no critério de renda estabelecido pelo programa. Considerando-se o repasse médio de R$ 5 mil, previsto pelo governo, 100 mil dessas 3,5 milhões de famílias serão beneficiadas no ano que vem, o que corresponde a 2,85% do total.

Num cenário em que o teto de R$ 9 mil é pago a todos os selecionados, o número de famílias beneficiadas é ainda menor: 55,5 mil, de um total de 3,5 milhões, ou 1,57% do público alvo.

O que diz o ministério

Procurado pelo G1 para comentar o assunto, o Ministério das Cidades ressaltou que, em 2017, o orçamento do programa será de R$ 500 milhões, mas, em 2018, o orçamento passará para R$ 522,5 milhões e, em 2019, para R$ 546 milhões.

“Em 2017, o Programa Cartão Reforma objetiva realizar diversos projetos pilotos em todo o país, capacitando as prefeituras e testando os modernos procedimentos operacionais. Só após essa fase de teste, será reavaliada a possibilidade de atendimento e definição de novas metas”, informou o ministério. “Após a implantação, o governo federal reavaliará e definirá novas metas para o programa”, acrescentou a assessoria.

Especialistas

Para a professora Camila Potyara Pereira, do Departamento de Serviço Social da Universidade de Brasília (UnB), programas sociais “não começam dessa forma, muito pelo contrário”. O “ideal”, diz ela, é que os pesquisadores do Cartão Reforma encontrem formas de ampliar a cobertura do benefício, “atingindo um número maior de pessoas que necessitam.”

Doutora em Política Social, Camila Potyara afirmou ainda que os programas sociais precisam se adaptar à realidade, “não adaptar a realidade ao programa”, porque, assim, diz, o programa social se torna “ineficiente“. “Esse programa já começou errado. Deveria ter sido pensado de uma forma diferente. […] Programas focalizados geram estigmas entre as pessoas e os benefícios, cheios de condicionalidades, se tornam não a solução para a pobreza, mas, sim, uma gestão da pobreza”, afirmou a professora.

O professor de economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV) Nelson Marconi, avaliou que o Cartão Reforma foi anunciado com uma abrangência “muito baixa”. Embora ressalte o momento de ajuste fiscal, o professor diz que os gastos com o programa “não impactam as despesas”, pois, calcula, representam “menos de 0,01%” do PIB. Para Marconi, se o Cartão Reforma tivesse sido anunciado como um programa-piloto, seria “válido”.

“Você fazer um programa social, limitado a esse horizonte anunciado, é muito insuficiente e não atende à demanda do próprio programa. Começar com um projeto-piloto pode ser razoável, […] mas o governo vai precisar revisar [o orçamento]”, diz.

Na avaliação do professor, o governo precisa “casar” políticas sociais, como a prevista no Cartão Reforma, com outros investimentos, como em saneamento básico. “O problema maior da política social atualmente, mais que reforma nas moradias, é o saneamento básico. Se não tiver uma política de saneamento básico, você melhora a casa da pessoa, mas não resolve os problemas externos que ela enfrenta”, concluiu.