Correios lançam novo edital para iniciar oferta de telefonia celular

Correios busca diversificar as atividades e novas fontes de receita (Foto: Divulgação) Os Correios anunciaram que lançaram um novo edital para tentar tirar do papel o projeto de explorar os serviços de telefonia móvel como operadora virtual, chamada de MVNO (Mobile Virtual Network Operator). Nesse formato, a estatal usará a infraestrutura de uma operadora contratada, … Leia Mais



Após corte de 30 mil terceirizados, Petrobras pode demitir mais trabalhadores

A Petrobras deve anunciar mais demissões de funcionários terceirizados em breve, segundo a jornalista Mônica Bergamo. A estatal já cortou 30 mil trabalhadores contratados sob este regime, e restam apenas 200 mil. Dentre eles, 160 mil atuam em serviços externos, como obras. Os demais trabalham dentro da empresa. Ainda de acordo com a colunista da … Leia Mais


Organização da ONU prevê 700 mil desempregados no Brasil em 2016

Do total de trabalhadores que passarão a integrar as estatísticas do desemprego em 2016, segundo a OIT, 700 mil serão brasileiros. Arquivo/Agência Brasil A Organização Internacional do Trabalho (OIT) prevê que o número de desempregados crescerá em 2,3 milhões de pessoas em todo o mundo este ano e em 1,1 milhão em 2017. Ou seja, … Leia Mais


Governo vai editar decreto para conter gastos de custeio e investimento

Na semana de reunião do Banco Central para decidir a nova taxa de juros, a equipe econômica deve editar na próxima segunda-feira (18) decreto limitando os gastos de custeio e investimento do governo em janeiro e meados de fevereiro a um doze avos (1/12). Ou seja, o governo quer determinar que, neste período, os ministérios … Leia Mais


Cinco selos valem duas lâmpadas que economizam 83% de energia; troca começa segunda (18)


A troca envolverá lâmpadas LED de 9,5W ou 10W, que iluminam na mesma intensidade do que uma lâmpada incandescente de 60W

Cinco selos por duas lâmpadas LED. Começa na próxima segunda-feira (18) a promoção Junte e Troque, uma parceria do CORREIO com a Coelba. Para participar os leitores devem juntar cinco selos que serão publicados diariamente no jornal, entre os dias 18 e 24 de janeiro, e apresentar a conta da Coelba do mês de dezembro de 2015 paga.

De acordo com a Coelba, a troca envolverá lâmpadas LED de 9,5W ou 10W, que iluminam na mesma intensidade do que uma lâmpada incandescente de 60W. Segundo o gestor de eficiência energética da empresa, Daniel Sarmento, as lâmpadas incandescentes são ineficientes e consomem muita energia. “O consumo de uma lâmpada LED de 10 watts é 83% menor do que uma lâmpada incandescente de 60 watts, por exemplo, e tem uma durabilidade média de 17 anos”, afirmou.

Em um mês, duas lâmpadas incandescentes de 60W que funcionem por quatro horas diárias consomem juntas 14,4 KW e custam, na conta, em torno de R$ 8,35. No caso das fluorescentes compactas, esse consumo é 3,6 KW, a um custo aproximado de R$ 2,10. Substituindo por lâmpadas LED, a economia é ainda maior: 2,4 KW. Na conta, o preço cai para R$ 1,40.

Nas lojas de materiais elétricos de Salvador, cada lâmpada de LED custa aproximadamente R$ 25. Por meio da promoção Junte e Troque, o leitor do CORREIO economiza pelo menos R$ 50 com a troca das lâmpadas e ainda sente um alívio no bolso com a redução do seu consumo energético mensal. Economizar energia significa também reduzir o impacto ambiental. “Com a economia, podemos acionar menos as [usinas] termelétricas, que utilizam combustíveis não renováveis, como diesel, gás natural e óleo”, explicou Sarmento.

Os selos serão numerados de 01 a 05 e terão cores diferentes. Durante dois dias, o CORREIO publicará ainda mais dois selos-coringa. Para realizar a troca, o leitor deve apresentar a conta de dezembro paga e juntar cinco selos de cores e números diferentes, sem repetições. É possível utilizar os selos-coringa para substituir qualquer selo numerado. Os selos-coringa também não podem ser iguais.

A troca deve ser feita pelo titular da conta ou por um representante, com uma   autorização e a cópia do RG do titular, no estande  da Coelba no piso L2 do Salvador Shopping, entre 25 de janeiro e 3 de fevereiro, no horário de funcionamento do shopping. Os selos vão trazer ainda dicas de economia.

Fonte: correio24horas


No Brasil, 98 milhões de pessoas ainda não têm acesso à internet


Foto: AG A TARDE

Embora o número de usuários da internet no mundo tenha mais do que triplicado em dez anos, 4,2 bilhões de pessoas ainda não têm acesso à rede. Isso representa 60% da população mundial, segundo relatório do Banco Mundial divulgado na quarta-feira (13). No Brasil, 98 milhões de pessoas não têm acesso à internet. O País é o 7º com o maior número de pessoas offline.

Índia e China lideram o ranking. Em número de usuários, o Brasil é o 5º da lista. “A internet continua indisponível, inacessível e fora do alcance econômico para a maioria da população mundial”, diz o documento. O estudo menciona que apenas 31% da população dos países em desenvolvimento tinham acesso à internet, em comparação com 80% nos países de renda alta, pelos dados de 2014.

O documento afirma que os benefícios da rápida expansão digital estão sendo melhor aproveitados por “pessoas de maior renda, qualificadas e influentes”.

O estudo também estima que 5,2 bilhões de pessoas no mundo têm um celular. “Entre os 20% dos domicílios mais pobres, quase sete de cada 10 têm telefone celular. É mais provável que as residências mais pobres tenham mais acesso a celulares do que a sanitários ou água potável”, diz o Banco Mundial.

Mesmo assim, 2 bilhões de pessoas ainda não têm o aparelho e cerca de 500 milhões estão em áreas sem sinal de telefonia móvel. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


Produção de cerveja teve queda de 2% em 2015


A produção de cervejas sofreu queda de produção de 2% em 2015 em comparação com o ano anterior. Um levantamento feito pelo Sicobe, a pedido da Associação Brasileira da Indústria da Cerveja (Cervbrasil), apontou que no ano passado foram produzidos 13,8 bilhões de litros da bebida no país. No período, a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPCA) voltada apenas para o setor foi de 11,6% – acima do IPCA geral, de 10,7%. Segundo a pesquisa, o consumo em lata aumentou desde 2010, o que indicaria que as pessoas têm bebido mais nos próprios domicílios. O Nordeste foi a segunda região com a maior produção do líquido (23,4%), atrás apenas do Sudeste (54%). (BN)


Brasil exporta milho para África do Sul com risco de tempestade


O Brasil está exportando milho para a África do Sul, um tradicional exportador do cereal que sofre com uma seca relacionada ao fenômeno El Niño, em um momento em que o país sul-americano busca novos mercados para sua crescente produção. O Brasil exportou 321.662 toneladas de milho para a África do Sul em 2015, ante nenhum volume no ano anterior, mostraram dados do Ministério de Indústria e Comércio (MIDC).

De três a cinco novos carregamentos estão a caminho ou deverão deixar o país nos próximos dias, de acordo com dados de escalas de navios nos portos brasileiros e com uma fonte do mercado sul-africano. As exportações são indicações da crescente influência do Brasil como produtor de milho no mercado global. Os números também apontam para os impactos do fenômeno climático El Niño no comércio internacional.

A África do Sul pode precisar importar 5 milhões de toneladas de milho este ano, aproximadamente metade de suas necessidades, por causa da pior seca no país em três décadas, disse a maior associação de produtores do país na quarta-feira. A Índia, outro tradicional exportador de milho que também sofre com uma seca, lançou uma licitação para importar 320 mil toneladas de milho não transgênico, disseram operadores europeus na terça-feira (05).


Crise: Desemprego em 2016 será pior do que no ano passado, dizem economistas


Os brasileiros enfrentaram o fechamento de postos de trabalho em 2015, em decorrência das dificuldades econômicas no país. Em 2016, o cenário pode se repetir, segundo avaliação de especialistas.Para o vice-diretor da Faculdade de Economia da Universidade Federal Fluminense (UFF), Renaut Michel, a taxa de desemprego no Brasil deverá continuar crescendo em 2016, por causa da queda no nível da atividade econômica. “Não há nenhum tipo de expectativa positiva”, disse o especialista em mercado de trabalho.
Para ele, embora a construção civil, um dos setores que mais empregam no país, tenha sentido mais os impactos da crise, outros setores da indústria poderão ser afetados este ano. “A indústria já vem mal há um bom tempo. Enfrenta um problema sério de perda de competitividade, de queda de investimentos. Minha expectativa é que continue um ano muito ruim para a indústria, mas em alguma medida vai afetar também o comércio e o serviço, porque o ambiente de incertezas está levando as famílias a consumirem menos. Em consequência disso, os empresários investem menos e bancos também não emprestam”.
O único setor que deve continuar apresentando bom desempenho é o agronegócio. “Mas não vai conseguir ser suficiente para minimizar o impacto muito ruim da trajetória do emprego nos próximos meses”, acrescentou.Já o professor João Luiz Maurity Sabóia, do Instituto de Economia, lembra que em outubro do ano passado, a taxa de desemprego era 7,9%, conforme a Pesquisa Mensal de Emprego (PME), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa era praticamente a mesma registrada em 2008, que foi 7,5%, no auge da crise econômica internacional. Os metalúrgicos foram umas das categorias afetadas pelo desemprego no ano de 2015.
Fonte: Bahia Econômica