Petrobras anuncia redução no preço do gás para comércio e indústrias

A Empresa de Petróleo Brasileiro (Petrobras) anunciou nesta quinta (6) a redução do preço do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) vendido em botijões maiores do que 13 Kg a granel. A medida beneficia principalmente consumidores comerciais e industriais. A economia será de 4%, com vigência a partir do próximo sábado (8), no entanto, não haverá … Leia Mais


Pescados serão vendidos com descontos de até 38% na Semana Santa

Mais uma edição do Santo Pescado vai acontecer nos dias 11 e 12 de abril, ofertando peixes e mariscos com descontos de até 38%. Promovido pela Bahia Pesca – empresa vinculada à Secretaria de Agricultura, o evento reune no Terminal Pesqueiro da Ribeira entidades de pescadores e piscicultores que venderão peixes e frutos do mar … Leia Mais


Preços de remédios ficam mais altos a partir desta sexta-feira (31)

O Conselho de Ministros da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED) publicou no Diário Oficial da União desta sexta-feira (31), uma resolução autorizando os índices do reajuste anual de preços de medicamentos para 2017, que variam de 1,36% a 4,76%. O aumento começa a valer a partir de hoje. De acordo com a … Leia Mais




Petrobras anuncia queda no preço da gasolina e do diesel nas refinarias


Uma boa notícia foi anunciada, na noite desta sexta-feira (24)  pela  Petrobras. A empresa decidiu reduzir o preço do diesel nas refinarias em 4,8%, em média, e da gasolina em 5,4%, em média. Os novos valores começam a ser aplicados a partir de hoje.

fgert345

Embora tenha apresentado redução dos preços nas refinarias, isso não significa que o consumidor final (proprietários de veículos) pagarão um valor automaticamente reajustado para baixo, pois o mercado tem liberdade para definir os preços. Além das refinarias, a cadeia envolve distribuidoras e os postos, com suas planilhas de custos e margens de lucro.

Caso o seja integralmente repassado e não haja alterações nas demais parcelas que compõem o preço ao consumidor final, o diesel pode cair 3% – ou cerca de R$ 0,09 por litro, em média -, e a gasolina 2,3% ou R$ 0,09 por litro, em média.

Em nota a Petrobrás disse que reafirma sua política de revisão de preços pelo menos uma vez a cada 30 dias, o que lhe dá a flexibilidade necessária para lidar com variáveis com alta volatilidade.

“A decisão de reduzir o preço dos combustíveis nas refinarias é explicada principalmente pelo efeito da valorização do real frente ao dólar, desde a última revisão de preços, pela redução no valor dos fretes marítimos e ajustes na competitividade da Petrobras no mercado interno”, afirmou a assessoria da Petrobrás.

A última revisão de preços feita pela Petrobras foi no dia 26 de janeiro. De acordo com a petroleira, os novos preços continuam com uma margem positiva em relação à paridade internacional e estão alinhados com os objetivos do seu plano de negócios para o período 2017/2021.


Conta de luz voltará a ficar mais cara em março


De acordo com informações divulgadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), nesta sexta-feira (24),  as contas de luz terão bandeira tarifária amarela no mês de março, com custo de R$ 2 a cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos.

yytyut6yu5

Segundo a agência, a previsão das vazões que chegam aos reservatórios das hidrelétricas ficou mais baixa do que o esperado, o que levou à indicação de maior geração termelétrica.

No último dia 14, a Aneel aprovou novos valores a serem aplicados nas bandeiras que indicam os níveis de consumo. A amarela passou de R$ 1,50 para R$ 2 a cada 100 kWh consumidos. A vermelha patamar 1 ficou inalterada, em R$ 3 para cada 100 kWh, e a vermelha patamar 2 caiu de R$ 4,50 para R$ 3,50 a cada 100 kWh.

A bandeira tarifária de cor verde, que significa a inexistência de cobrança extra, ficou em vigor durante todo o mês de dezembro de 2016, enquanto em novembro ela foi amarela. Segundo a ANEEL, o que determinou a volta da bandeira para o patamar verde foi a condição hidrológica mais favorável, o que subiu o nível dos reservatórios de hidrelétricas e permitiu o desligamento das usinas termelétricas, mais caras.

Desde que foi implementado o sistema de bandeiras tarifárias, em janeiro de 2015, até fevereiro deste ano, a bandeira se manteve vermelha, primeiramente com cobrança de R$ 4,50 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos e, depois, com a bandeira vermelha patamar 1, que significa acréscimo de R$ 3,00 a cada 100 kWh. Em março, passou para amarela, com custo extra de R$ 1,50 a cada 100 kWh, e de abril a outubro ficou verde, sem cobrança extra.

O consumo de energia em 2016 se manteve estável em relação a 2015, segundo a agencia. A carga de energia no último ano totalizou  64.636 megawatts médio (MWmédio). Em 2015, o consumo de energia elétrica no país caiu 1,8% em comparação a 2014. A estagnação do consumo de energia é atribuída à recessão econômica.

Segundo o diretor-geral da ANEEL, não há risco de desabastecimento de energia para todas as regiões do país pelos próximos cinco anos e a expansão da geração elétrica soma 9.130 MW até novembro deste ano.


BB: saques do FGTS podem contribuir para reduzir inadimplência


O Banco do Brasil espera que os cerca de R$ 30 bilhões a serem injetados na economia brasileira com os saques das contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) podem contribuir para reduzir a inadimplência da instituição ao longo de 2017, de acordo com o presidente do banco, Paulo Caffarelli.
naom_560d49759bfcb

“Vamos fazer um esforço para atrair esses recursos, sejam eles para quitar dívidas e renová-las ou para aplicações”, disse ele, em coletiva de imprensa, realizada nesta quinta-feira, 16.

O BB avalia se vai lançar um produto de antecipação de crédito para a iniciativa do governo nos moldes dos existentes para o 13º salário e o Imposto de Renda.

Sobre a alteração de guidances neste ano, com a modificação da apresentação de alguns indicadores e a inclusão de novos, Caffarelli afirmou que a mudança atende um pedido de analistas, para adaptar o BB ao padrão de outros pares do mercado. A medida, explicou, foi no intuito de aumentar a transparência da instituição.

Ele disse ainda que o banco segue monitorando o mercado externo para possíveis captações, mas que, por ora, o caixa da instituição é suficiente e não há nada previsto. “Sempre estamos abertos e monitorando. Se tivermos uma oportunidade de captar recursos a um custo atrativo, podemos fazer”, explicou, sem precisar quais seriam as geografias e moedas mais atrativas.

O presidente do BB reafirmou que o banco não prevê um novo plano de aposentadoria e que, na área de tecnologia, a instituição projeta investir R$ 3,5 bilhões neste ano. Sobre a carteira de títulos privados, que em meio à crise fez os bancos marcarem a mercado para baixo o valor de alguns papéis, ele disse que os impairments seguem o conceito de provisão de um crédito normal, que o banco acompanha isso de forma constante e que é conservador.


FGTS poderá quitar até 12 prestações atrasadas de imóvel; veja como funciona


A partir de agora,quem financiou casa ou apartamento com recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) poderá quitar até 12 mensalidades atrasadas com o saldo do FGTS. Antes, era possível fazer isso apenas com três prestações.

A mudança foi aprovada pelo Conselho Curador da FGTS, na última segunda-feira (6).  Para ter direito ao benefício é preciso ter tido a carteira assinada por pelo menos três anos. Além disso, o colegiado estabeleceu que os recursos do FGTS podem cobrir até 80% do valor total de cada prestação.

As novas regras valem para quem financiou a unidade por meio do Sistema Financeiro da Habitação, sendo que o valor da casa ou apartamento não pode ultrapassar R$ 950 mil em Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal, e de R$ 800 mil para os outros estados. Além disso, o mutuário não pode ser proprietário de outros imóveis.

A proposta é que essa medida vigore apenas durante o ano de 2017, para que as famílias que financiaram imóveis possam manter as contas em dia sem ter de apertar demais o orçamento.


Receita libera programa para declaração de imposto retido na fonte


O Programa Gerador do imposto de Renda Retido na Fonte 2017 (PGD DIRF 2017) já está disponível no site da Receita Federal. A aprovação do programa foi publicada na edição desta sexta-feira (27) no Diário Oficial da União.
naom_57a847fc6f754

O sistema permite que os contribuintes, pessoas jurídicas ou pessoas físicas, que pagaram rendimentos sobre os quais tenha incidido retenção do Imposto de Renda Retido na Fonte (IRPF), em 2016, possam preencher as informações diretamente no Programa ou importar de seus bancos de dados corporativos.

A Receita também alterou a data de entrega da Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte (Dirf) 2017, referente ao exercício de 2016. Segundo a Instrução Normativa publicada, o prazo para entrega se encerra no dia 27 de fevereiro às 23h59min59s. O prazo anterior para a entrega da declaração era 15 de fevereiro.

Segundo calendário da Receita, prazo de entrega para o Imposto de Renda Pessoa Física 2017 começa no dia 2 de março e vai até o dia 28 de abril. O programa do IR da pessoa física de 2017 poderá ser baixado no dia 23 de fevereiro.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Receita Federal