Presidente da Câmara de Camaçari tem mandato suspenso pela justiça

O presidente da Câmara de Camaçari, Oziel Araújo teve seu mandato suspenso pelo juiz de Direito Cesar Augusto Borges de Andrade na tarde desta terça-feira (27). O Magistrado determinou o afastamento do legislador pelo prazo de 90 dias. O vereador é acusado de improbidade administrativa pelo Ministério Público estadual em uma ação movida pelo promotor … Leia Mais




Mudanças: Saiba o que será diferente a partir das eleições de 2018

O brasileiro deverá perceber, ao longo dos próximos meses, as diversas mudanças que ocorrerão no processo eleitoral do país a partir deste ano. A começar pela campanha eleitoral, que em 2018 começa diferente. O saldo dos candidatos para gastar na divulgação de suas propostas ficará mais curto. Em 2017, diante da decisão do Supremo Tribunal … Leia Mais


Presidente da Câmara de Camaçari tem prisão preventiva e bloqueio de bens solicitados pelo MP

O presidente da Câmara Municipal de Camaçari, vereador Oziel (PSDB), teve um pedido de prisão preventiva solicitado nesta quarta-feira (07) pelo Ministério Público. O pedido foi protocolado pelo promotor de Justiça, Everardo Yunes, responsável pelo setor de improbidade administrativa e crimes de administração pública (MP-BA Além da prisão preventiva o promotor também solicitou o bloqueio … Leia Mais


Igor Kannário será candidato a deputado federal nas eleições 2018


O vereador e cantor de Salvador, Igor Kannário (PHS-BA) sairá como candidato a deputado federal nas eleições que acontecem em outubro de 2018. A informação foi confirmada pelo presidente da Câmara Municipal, Leo Prates, durante entrevista à Rádio Metrópole, na última quinta-feira (01).

Além do músico e parlamentar, nomes como dos vereadores Cezar Leite (PSDB), Silvio Humberto (PSB) e Joceval Rodrigues (PPS) também foram confirmados para concorrer a uma cadeira no Congresso Nacional.

Igor Kannário foi eleito em 2016 com 11.432 votos, sendo o 14º vereador mais votado da capital baiana. Seu mandato segue até 2020.

 


Deputado Bira Coroa reage a vaias e ataca grupo de Elinaldo em evento de Rui


Sempre que o governador Rui Costa (PT) tem ido ao município de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS) e reúne em seu palanque o prefeito Antônio Elinaldo (DEM) e o ex-prefeito Luiz Caetano (PT), pode esperar vaias protagonizadas entre os grupos adversários.

Nesta quarta-feira (31), após militantes ligados ao prefeito democrata vaiar os petistas que participavam da inauguração de novas instalações no fórum da cidade, o deputado estadual Bira Coroa (PT) tentou revidar.

“Governador, neste momento quero agradecer ao governo, que apesar da condição que vive o país sob o efeito de uma extensão de golpe a quem produziu efeitos transformadores da realidade brasileira, e deixa solto um conjunto de marginais diversos, incluindo aqui, mas não queremos fazer isso, porque esse momento é um momento diferenciado”, disse Coroa.

O prefeito Elinaldo veio logo após com um discurso apaziguador. “A classe política, a cada dia que passa, está mais desmoralizada. Essa questão do ‘Ba-Vi’, um querendo botar o outro para baixo, não é bom para o país, não é bom para a Bahia. Hoje é dia de comemorar”, disse o democrata, que ouviu aplausos e vaias.

 

 


‘Quero que Lula dispute a eleição e seja vencido no voto’; diz Michel Temer


Presidente da República também afirmou que aproveitará os últimos seis meses na Presidência para recuperar seus “aspectos morais”

O presidente da República, Michel Temer, tem aproveitado o recesso parlamentar para investir em participações em programas de rádio e TV tradicionais. Na manhã desta segunda-feira (29), ele está em São Paulo, onde deu entrevista ao vivo para o programa Jornal Gente, na Rádio Bandeirantes.

Ao falar sobre a condenação do ex-presidente Lula, na semana passada, pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), Temer afirmou que não faria comentários do ponto de vista jurídico. “Do ponto de vista jurídico, não dou palpite”.

Ao falar sobre a condenação do ex-presidente Lula, na semana passada, pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), Temer afirmou que não faria comentários do ponto de vista jurídico. “Do ponto de vista jurídico, não dou palpite”.

O presidente também avaliou que Lula está vivo politicamente, apesar da sentença. “Eu acho que a figura dele é de muito carisma, não é à toa que está em primeiro lugar nas pesquisas de intenção de voto. Não sei se ele está morto eleitoralmente, depois da condenação, se participará ou não da disputa, mas sei que politicamente ele não está morto”, destacou.

Sobre uma possível candidatura ao Planalto, Temer negou. “Eu estou cumprindo muito bem o meu papel e estou satisfeito, mas quero alguém que defenda meu legado”, disse. Depois, completou afirmando que pretende recuperar a sua imagem. “Eu fui, de algum modo, desmoralizado. E quem conhece a minha vida e a minha conduta sabe disso. Por isso, vou dedicar esses últimos meses a recuperar meus aspectos morais. Não vou mais admitir que digam ‘o presidente é trambiqueiro’. Os meus detratores estão na cadeira, e quem não está preso está desmoralizados, fo desmascarado”.

Questionado sobre o fato de as acusações a que se referiu terem surgido não apenas por parte da oposição, mas também do Ministério Público Federal (MPF), Temer criticou a atuação do ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot. “O problema não é o Ministério Público, mas um membro do Ministério Público, que não teve tranquilidade nem serenidade suficientes para lidar com as demandas”, disse Temer.

O presidente ainda se esquivou da resposta sobre o lançamento de uma candidatura própria do MDB à Presidência. “Vocês me convidam para vir aqui no final de maio e eu digo”. Ele ainda afirmou que gostaria de ser lembrado “como alguém que produziu um legado positivo para o Brasil”.

Noticias ao Minuto


A Dama de Vermelho: Luiza Maia se casa com ex-marido de Gretchen


A deputada estadual Luiza Maia se casou na tarde deste sábado (13) com o radialista Tony Ávila, ex-marido de Gretchen. A parlamentar usou um vestido vermelho, remetendo à cor do seu partido, o PT.

Ávila foi candidato a prefeito de Remanso nas eleições de 2016 pelo PMDB, mas obteve apenas 72 votos e ficou em terceiro lugar.

A cerimônia teve a presença do ex-marido de Luiza Maia, o deputado federal Luiz Caetano, e do deputado estadual Bira Coroa (PT), ambos do PT, além de amigos, familiares, políticos locais e eleitores da parlamentar.

A celebração de casamento teve canções do maestro Epaminondas Pereira e participação especial do cantor Edu Casanova, que também foi padrinho do noivo.


Presidente Michel Temer veta verba extra para educação básica


O presidente Michel Temer sancionou na última terça-feira (02), a Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2018, com apenas um veto: a verba complementar de R$ 1,5 bilhão ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). O texto será publicado nesta quarta (03), no Diário Oficial da União.

A ampliação de recursos estava prevista em duas emendas apresentadas pelos parlamentares durante a votação do orçamento, no Congresso. Segundo o Planalto, o presidente vetou o repasse extra, lembrando que o Fundo já tinha sido contemplado com aumento de cerca de R$ 14 bilhões, em relação a 2017.

O ministro da Educação, Mendonça Filho, minimizou o impacto de veto e disse que o complemento da União ao Fundeb “está preservado”. Segundo ele, para contar com esse recurso adicional, seria preciso realocar recursos dentro da pasta, o que implicaria em menos dinheiro para outras áreas.

“Não adianta dar mais recurso para uma área de tirar de outras, como educação básica e universidades, por exemplo”, afirmou ao Broadcast Político. “Temos um governo realista, com um orçamento cada vez mais realista”, disse o ministro.

Caso o recurso adicional fosse mantido, seria a primeira vez que a compensação ultrapassaria o valor mínimo definido por lei. A complementação da União ao Fundeb, destinada para a Educação dos estados mais pobres do País, é uma das poucas despesas fora do teto de gastos.

A proposta aprovada pelo Congresso contabiliza uma série de medidas de ajuste que ainda não foram aprovadas pelos parlamentares e que podem deixar um buraco de R$ 21,4 bilhões nas contas deste ano.

Para atender aos inúmeros pedidos dos parlamentares, o relator-geral do Orçamento de 2018, deputado Cacá Leão (PP-BA), fez cortes em uma série de despesas propostas pelo Poder Executivo, incluindo programas sociais como o Minha Casa, Minha Vida (MCMV). As informações são do Noticias ao Minuto.