“Tudo é coitadismo. Coitado do negro, coitado da mulher, coitado do gay, coitado do nordestino…”, alega Bolsonaro

O candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) se envolveu em mais uma polêmica. Em entrevista à TV Cidade Verde (afiliada do SBT no Piauí), divulgada nesta terça-feira (23), ele disse que irá acabar com o “coitadismo” a nordestino, gay, negro e mulher. Na avaliação do presidenciável, a política afirmativa reforça o preconceito: “Isso não pode … Leia Mais




Vox Populi: Haddad cresce e chega a 46% dos votos válidos; Bolsonaro tem 54%


No total de votos, contando brancos, nulos e indecisos, Haddad tem 37% contra 43% do capitão da reserva. Segundo a pesquisa, 12% declararam que votarão em branco ou nulo e 8% ainda estão indecisos.

 

Pesquisa Vox Populi divulgada nesta sexta-feira (19) mostra um crescimento da candidatura de Fernando Haddad (PT) na reta final do segundo turno das eleições presidenciais. O petista aparece com 46% dos votos válidos, enquanto o oponente, Jair Bolsonaro (PSL) tem 54%, na pesquisa espontânea. Na pesquisa estimulada, quando são mostrados os nomes dos candidatos, o petista tem 47% dos votos válidos, contra 53% do militar.

No total, contando votos brancos, nulos e indecisos, Haddad tem 37% contra 43% do capitão da reserva. Segundo a pesquisa, 12% declararam que votarão em branco ou nulo e 8% ainda estão indecisos.

Por região

Na pesquisa espontânea por regiões, Haddad marca 55% da preferência do eleitorado nordestino, contra 27% de Bolsonaro. O capitão da reserva fica à frente nas demais regiões. No Sudeste, marca 49%, contra 28% do petista, no Sul, 53% a 33%, e no Centro Oeste/Norte, 45% a 34%.

Mudança de voto

Segundo o Vox Populi, entre os eleitores que definiram seu voto, 8% ainda podem mudar de ideia e outros 3% dizem que não há nada decidido e “podem mudar de ideia até amanhã” – 89% dizem que não pretendem mudar de ideia.

Rejeição

Em relação à rejeição, os dois candidatos estão empatados tecnicamente. De acordo com a pesquisa, Haddad é rejeito por 41% dos eleitores ouvidos, enquanto Bolsonaro tem índice de rejeição de 38%.

A pesquisa ouviu 2 mil eleitores entre os dias 16 e 17 de outubro em 120 municípios de todos os estados e o Distrito Federal. A margem de erro é de 2,2 pontos porcentuais para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%.


Ibope: entre os nordestinos, Haddad tem 57%; Bolsonaro, 33%


A pesquisa Ibope divulgada na noite desta segunda-feira (15) traz um cenário em que o candidato Jair Bolsonaro (PSL) lidera as intenções de votos na maioria das regiões do país, exceto o Nordeste.

No Sul, está o maior percentual de apoiadores de Bolsonaro: 62%. Lá, 28% preferem Haddad.

No cenário nacional, o candidato Jair Bolsonaro tem 59% dos votos válidos, enquanto Haddad tem 41%.

A pesquisa Ibope tem margem de erro de 2% para mais ou para menos, ouviu 2.506 mil eleitores em 176 municípios e foi feita entre os dias 13 e 14 de outubro. O estudo está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob número BR‐01112/2018. O nível de confiança é 95%.


Eleições 2018: Bolsonaro e Haddad empatam tecnicamente em pesquisa CNT/MDA


Levantamento da Confederação Nacional do Transporte (CNT) feito pelo instituto MDA, divulgado neste domingo, 30, mostra, pela primeira vez, um empate técnico entre os candidatos à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). Segundo a pesquisa, Bolsonaro tem 28,2% das intenções de voto e Haddad 25,2%.
 Na sequência, aparecem Ciro Gomes (PDT), com 9,4%, e Geraldo Alckmin (PSDB), com 7,3%.
No segundo turno, Haddad venceria Bolsonaro por 42,7% a 37,3%. Bolsonaro perderia de Ciro e venceria Alckmin. Haddad aparece empatado tecnicamente com Ciro, e ambos venceriam Alckmin em um eventual segundo turno.
A pesquisa foi realizada na quinta, 27, e na sexta-feira. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais com 95% de nível de confiança.
 Confira os números da intenção de voto estimulada para o 1º turno:
Jair Bolsonaro 28,2%
Fernando Haddad 25,2%
Ciro Gomes 9,4%
Geraldo Alckmin 7,3%
Marina Silva 2,6%
Henrique Meirelles 2%
João Amoêdo 2%
Álvaro Dias 1,7%
Cabo Daciolo 0,7%
Guilherme Boulos 0,4%
Vera 0,3%
João Goulart Filho 0,1%
José Maria Eymael 0,1%
Branco/Nulo 11,7%
Indecisos 8,3%

Lewandowski autoriza Lula a conceder entrevistas a jornalistas


O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou hoje (28) o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a conceder entrevistas da carceragem da Polícia Federal (PF) em Curitiba, onde ele se encontra preso desde 7 de abril.

A decisão do ministro foi proferida após reclamação ao STF feita pela jornalista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, e pelo jornalista Florestan Fernandes. Eles contestaram decisão da juíza Carolina Moura Lebbos, da 12ª Vara Federal de Curitiba, que em agosto havia negado o acesso da imprensa a Lula.

Lewandowski acolheu os argumentos dos reclamantes e entendeu que a decisão da juíza seria uma censura prévia ao trabalho da imprensa, o que viola decisão do próprio Supremo, que na ação de descumprimento de preceito fundamental (ADPF) 130 vetou qualquer tipo de censura prévia.

Ex-presidente Lula participa da 5ª Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva – Fabio Rodrigues Pozzebom/Arquivo Agência Brasil

“Dessa forma, não há como se chegar a outra conclusão, senão a de que a decisão reclamada, ao censurar a imprensa e negar ao preso o direito de contato com o mundo exterior, sob o fundamento de que ‘não há previsão constitucional ou legal que embase direito do preso à concessão de entrevistas ou similares’, viola frontalmente o que foi decidido na ADPF 130”, escreveu Lewandowski.

O ministro também afastou a justificativa da juíza de que o acesso de jornalistas a Lula causaria um problema de segurança na carceragem onde ele se encontra, citando diversas entrevistas que presos em regime fechado concederam, “sem que isso acarrete problemas maiores ao sistema carcerário”. Entre as entrevistas citadas está a do ex-senador Luiz Estevão (2017), a do narcotraficante Marcinho VP (2016) e a da cantora mexicana Gloria Trevi (2001).

“Não é crível, portanto, que a realização de entrevista jornalística com o custodiado, ex-presidente da República, ofereça maior risco à segurança do sistema penitenciário do que aquelas já citadas, concedidas por condenados por crimes de tráfico, homicídio ou criminosos internacionais, sendo esse um argumento inidôneo para fundamentar o indeferimento do pedido de entrevista”, disse o ministro.

Desde 7 de abril, Lula cumpre, na capital paranaense, pena de 12 anos e um mês de prisão, imposta pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá (SP).

Fonte: EBC


Após sofrer atentado, Bolsonaro aparece com 30% das intenções de voto; diz pesquisa


Após sofrer atentado, o candidato Jair Bolsonaro (PSL) aparece com 30% das intenções de voto em pesquisa FSB/BTG Pactual divulgada nesta segunda-feira (10). O levantamento foi o primeiro realizado depois do ataque sofrido por Bolsonaro na cidade de Juiz de Fora, em Minas Gerais, na última quinta-feira (06).

Na segunda posição aparece o candidato Ciro Gomes (PDT), com 12% das intenções de voto. Em seguida, três candidatos registraram 8%: Geraldo Alckmin (PSDB), Marina Silva (Rede) e Fernando Haddad (PT). João Amoêdo (Novo) e Alvaro Dias (Podemos) tiveram 3%.

Os eleitores de Bolsonaro são os que têm mais certeza do seu voto. Para 78% deles, a decisão é definitiva. Nesse quesito, Haddad (68%) aparece em segundo lugar, seguido por Alvaro Dias (62%), Amoêdo (59%), Ciro (58%), Alckmin (49%), Boulos (40%), Marina (37%) e Meirelles (24%).

O levantamento foi realizado entre os dias 8 e 9 de setembro com 2000 eleitores e a margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos. Ela foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TRE) com o número BR-01522/2018.