Geddel teme risco de estupro e faz novo pedido de prisão domiciliar

Os advogados do ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) alegaram risco de “estupro” na Penitenciária da Papuda, local em que o baiano está preso e pediram que ele volte para a prisão domiciliar em seu apartamento em Salvador. No entanto, o pedido foi negado pela juíza Leila Cury, da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, … Leia Mais


Geddel é levado pela Polícia Federal

 O ex-ministro Geddel Vieira Lima, do PMDB, deixou na manhã desta sexta-feira (8) o prédio em que vivia, em Salvador, levado pela Polícia Federal, após um pedido de prisão preventiva feito pelo Ministério Público Federal. Geddel deixou o prédio pouco antes das 7h, no banco de trás de uma viatura da PF. Sete agentes e … Leia Mais


Vereador pernambucano usa tribuna da Câmara para criticar baianos: “são uns safados, desbocados, traficantes de drogas”

O vereador pernambucano Alberico da Cobal foi o protagonista de um discurso completamente preconceituoso, desrespeitoso e antiético ao proferir acusações infames contra o povo baiano, em plena tribuna da Câmara Municipal de Ipojuca, no interior de Pernambuco. Sem nenhuma justificativa plausível, o parlamentar iniciou suas declarações afirmando que existe uma fraude envolvendo trabalhadores baianos da … Leia Mais



‘Governo não mente para o povo brasileiro’, diz Michel Temer

Com a previsão de aumento do deficit público, o presidente Michel Temer afirmou nesta quinta-feira (10) que “não mente ao povo brasileiro” e que são tomadas “medidas rigorosas” para equilibrar as contas públicas. Em discurso, o peemedebista disse que tem adotado medidas tanto de responsabilidade fiscal como social e que não fica “apenas nas palavras”. Na … Leia Mais


Caetano fica inelegível por improbidade pelos próximos 5 anos


O ex-prefeito de Camaçari e deputado federal Caetano (PT) perdeu nesta quarta-feira (09) os direitos políticos pelos próximos cinco. A punição aconteceu anos por conta de um ato de improbidade administrativa cometido na contratação de uma empresa durante sua gestão de 2005.

O Ministério Público Federal (MPF) discorreu em ação civil pública que o Município de Camaçari e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) celebraram um convênio para elaborar o “Plano Executivo de Engenharia da Variante Ferroviária de Camaçari – Ligação Polo Petroquímico – Porto de Aratu, Estado da Bahia”. O convênio recebeu da União recursos de R$ 2 milhões e ainda R$ 105,2 mil de contrapartida municipal.

De acordo com as informações, para viabilizar a execução do plano, a Fundação para o Desenvolvimento Sustentável (Fundese), criada por Ivan Jorge Alves Durão foi contratada por inexigibilidade de licitação. Por esta razão, o MPF instaurou inquérito para apurar a situação.

O relatório apontou que havia “fortes indícios de que a escolha da Fundese teria sido pautada em favorecimento e não em critérios técnicos, com evidente mácula à impessoalidade e à moralidade”, consta na ação. É que havia indícios de que Ivan Durão, criador da Fundese possui relação pessoal de amizade com o ex-prefeito, a ponto de ter sido convidado “Para ocupar a Presidência da Limpec [Limpeza Pública de Camaçari], em momento contemporâneo ao convite para que a Fundese apresentasse proposta técnica e financeira para a execução do convênio”, relatou o MPF.

Desta forma, o órgão indicou que Ivan teria sido “duplamente beneficiado pelo ato de improbidade” após a contratação da empresa e a nomeação no cargo. O MPF apresentou ao ex-gestor um relatório solicitando o rescindimento do contrato com a Fundese, que teria sido ignorado por Caetano.

Caetano foi sentenciado a cinco anos de suspensão de direitos políticos e ao pagamento multa civil com valor ainda não definido; Ivan Durão e sua esposa Silvana Gonçalves que também participou do processo, foram condenados ao pagamento de multa civil com valor não definido.

Os dois últimos ficaram proibidos de serem contratados pelo Poder Público ou de receberem benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário por cinco anos. Além de também ter ficado proibida de realizar contratos com o Poder Público ou receberem recursos e incentivos fiscais pelos próximos cinco anos, a Fundese deverá ressarcir integralmente os danos que ainda serão apurados.

Informações: Bahia Notícias


Filho de Otto Alencar anuncia pré-candidatura e diz que prioriza boa votação do PSD


Pré-candidato a deputado federal em 2018, o presidente da Desenbahia Otto Filho afirmou que, apesar de ser diretamente beneficiado pelo capital político do pai, o senador Otto Alencar (PSD), não pensa em concentrar os votos para alcançar a marca de mais votado no Estado.

 “Nossa intenção é fortalecer o grupo político na Câmara em Salvador, na Assembleia Legislativa e, principalmente, no governo federal para trazer emendas que possam ajudar o governador Rui Costa”, disse o presidente da Desembahia em entrevista na última terça-feira (08).

Embora tenha admitido a vantagem pelo recall familiar, o político disse que prefere ser avaliado pelas competências que desenvolveu na iniciativa privada e atuação técnica na Desenbahia. Lembrou ainda que filhos de políticos suspeitos de atos ilícitos não podem ser punidos por tabela.

“Sempre entrei nos lugares como filho de Otto e saia como Otto Filho. O filho de político deve ser julgado pela capacidade que tem, pela ética. Não pode colocar todos na mesma cesta, tem que separar o joio do trigo. Quem tem que fazer isso é a população”.

“Essa não é minha criação, pensar nos interesses pessoais. Pouca gente sabe, mas antes de entrar na política meu pai passou dez anos dando um plantão por mês de graça como médico no Hospital Irmã Dulce. Essa foi a minha formação”, revelou.



Temer anuncia transferência de verba na Saúde para gerar economia


Nesta quinta-feira (20), o presidente Michel Temer comemorou R$ 344,3 milhões para a saúde bucal, apenas por economia no ministério. Em dia de possível aumento de impostos, o presidente tentou fazer uma pauta positiva anunciando nova realocação de recursos na Saúde. Na semana passada, de acordo com O Globo, a realocação foi de R$ 1,7 bilhão para ambulâncias e atenção básica.
Segundo a publicação, os R$ 344,3 milhões para a saúde bucal serão investidos em 10 mil cadeiras odontológicas. O Ministério da Saúde já fez pelo menos três cerimônias no Palácio do Planalto para anunciar a realocação de recursos internos. O valor economizado seria de R$ 3,5 bilhões.

A pasta só detalha corte de gastos gerais, que seriam redução média de 20% em 873 contratos e convênios; dispensa de 800 bolsistas; corte de 350 contratos de livre nomeação; aperfeiçoamento do transporte de funcionários; revisão dos contratos de informática; e realocação de funcionários de quatro prédios para um em Brasília.


STT Responsabiliza deputado Caetano por agressão física a servidora em Camaçari


A assessoria de imprensa da Superintendência de Trânsito e Transporte de Camaçari (STT), repudiou o deputado federal deputado federal Luiz Caetano (PT), pela agressão praticada a uma servidora.

Em nota, emitida no último sábado (15), o órgão atribuiu a responsabilidade da agressão física sofrida pela funcionária do STT durante uma autuação, ao deputado. Caetano ainda não se manifestou sobre o caso.
Confira o texto na íntegra.

NOTA DE REPÚDIO

Hoje (15/07), sábado, por volta das 11h20min, após a verificação de denúncia de um minitrio- elétrico na Praça Desembargador Montenegro promovendo evento sem nenhuma autorização do poder público, a Superintendência de Trânsito e Transporte Público de Camaçari – STT deslocou ao local para verificar do que se tratava.

Chegando ao local foi confirmada a presença de um minitrio- elétrico estacionado sobre marcas de canalização, na contramão de direção, com equipamento sonoro ligado em alto volume. Prepostos da STT mantiveram contato com o responsável pelo veículo, solicitando que apresenta-se os documentos de porte obrigatório e documento de autorização dos órgãos públicos responsáveis para realização do evento. Porém, foi informado que eles não tinham autorização alguma e que ali iriam permanecer.

Além do minitrio, outros vários veículos estavam estacionados irregularmente no local. Cumprindo com seu dever legal os prepostos iniciaram os procedimentos de autuação como determina o Código de Trânsito Brasileiro – CTB e o Manual Brasileiro de Fiscalização de Trânsito – MBFT.

Para surpresa e espanto dos prepostos da STT e da população presente, o deputado federal Luiz Carlos Caetano (PT) que também falava ao microfone começou a incitar a militância do partido para partirem para cima dos Agentes da STT, numa total falta de responsabilidade. Principalmente por ele ser um representante político e figura pública.

Como consequência dessa atitude condenável do parlamentar, militantes chegaram agredir uma servidora da STT, que foi atingida por um objeto, levando a mesma ao chão. O que por si só torna a agressão ainda mais covarde, por ser praticada contra uma mulher e de costas para o agressor.

Graças a presença da Polícia Militar no local, que já havia sido acionada pela STT devido ao clima hostil criado pelos organizadores do evento,  não aconteceu algo ainda pior.

Logo após incitar e provocar todo o tumulto entre militantes do partido do deputado e os prepostos da STT, o parlamentar saiu do local, como se nada tivesse acontecido.

A servidora da STT agredida deslocou à 18a Delegacia de Polícia em Camaçari para registrar o boletim de ocorrência, para que se apure o fato e ação do deputado Caetano, que inflamou militantes contra servidores públicos que cumpriam com seus deveres funcionais.

A STT pretende acionar judicialmente os organizadores do evento e adotar todas as providências cabíveis para responsabilizar os envolvidos neste lamentável episódio.

A STT também já está dando todo suporte moral e jurídico necessário para a servidora agredida. Na medida em que condena qualquer forma de violência contra à mulher ou qualquer um de seus servidores.
Camaçari- BA, 15 de Julho de 2017

Atenciosamente,

Assessoria de Comunicação da STT

Confira vídeo: