Bolsonaro diz que quer acabar com estabilidade de servidor público

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou neste sábado (2) que seu governo pretende propor um projeto para acabar com a estabilidade do servidor público. A medida seria uma das mudanças da reforma administrativa, que deve ser enviada nas próximas semanas ao Congresso. “Olha, a ideia é daqui pra frente. Daqui para frente não teria estabilidade, essa … Leia Mais


Publicação de Bolsonaro gera mal-estar no Supremo e infla ânimos no PSL

Em publicação em uma rede social nesta segunda-feira (28), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) se comparou a um leão acossado por hienas que o atacam. Uma delas representa o STF (Supremo Tribunal Federal). O vídeo foi retirado pouco tempo depois de sua conta no Twitter, após repercussão negativa, mas o impacto no Poder Judiciário permaneceu. … Leia Mais



Redução de partidos é efeito incerto com nova lei eleitoral

O fim das coligações para as eleições do Legislativo municipal, regra que passa a valer no ano que vem, deve melhorar a representação política, ainda que, por enquanto, não promova grande diminuição no número de partidos eleitos. Aprovado em 2017, o projeto de reforma eleitoral prevê que, a partir do pleito de 2020, os partidos … Leia Mais


Regulamentação de transporte alternativo será relatada por Paulo Azi

O deputado federal Paulo Azi (DEM/BA) foi escolhido para relatar o Projeto de Lei (PL nº 4190, de 2019), da autoria do deputado Gonzaga Patriota (PSB-PE), que propõe rever as multas imputadas ao transporte alternativo, impostas pela Lei 13.855, de 2019. Pela nova lei, motoristas que fizerem transporte escolar não autorizado e transporte remunerado irregular … Leia Mais


Paraná Pesquisas: Rui atinge 69,9% de aprovação; quase metade considera gestão ótima ou boa


O governador da Bahia, Rui Costa (PT), tem aprovação de 69,6% do eleitorado baiano, de acordo com o levantamento da Paraná Pesquisas, encomendado pelo Bahia Notícias. Segundo a pesquisa, apenas 25,1% reprovaram a gestão do petista.

Em fevereiro de 2019, quando uma primeira rodada da pesquisa foi realizada, Rui era aprovado por 68% dos baianos.

O petista mantém bons índices de avaliação quando os eleitores são instados a avaliar a gestão por critérios que variam entre péssima e ótima. Nesse item, foram 32,6% boa e 17% ótima; 30,6% regular e apenas 17% ruim ou péssima.

Para a realização da pesquisa foram ouvidos 1.544 eleitores de 66 municípios baianos, durante os dias 17 a 21 de agosto de 2019. A amostra representativa da Bahia atinge um nível de confiança de 95,0%, para uma margem de erro estimada em 2,5% para mais ou para menos. (Atualizado às 16h25)


Paraná Pesquisas: Reprovação a Bolsonaro cresce e atinge 55,7% na Bahia


O presidente da República, Jair Bolsonaro, tem o governo reprovado por 55,7% dos eleitores baianos, conforme último levantamento feito pelo instituto Paraná Pesquisas, em parceria com o Bahia Notícias. Em fevereiro de 2019, apenas dois meses após a posse e quando uma primeira rodada de pesquisas foi realizada, o índice de desaprovação era de 35,3% Já 38,2% dos baianos aprovam a administração de Bolsonaro, frente aos 57,7% de fevereiro.

O levantamento também verificou que 28,6% consideram a gestão como regular, 15,5% boa e apenas 8,6% ótima. Na outra ponta, 31,3% dos entrevistados avaliam o governo Bolsonaro como péssimo, enquanto 13,6% acharam ruim.

Para a realização da pesquisa foram ouvidos 1.544 eleitores de 66 municípios baianos, durante os dias 17 a 21 de agosto de 2019. A amostra representativa da Bahia atinge um nível de confiança de 95,0%, para uma margem de erro estimada em 2,5% para mais ou para menos.


Veja quem são os deputados estaduais cotados para disputar prefeituras na Bahia em 2020


Aproximadamente um a cada três deputados estaduais da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) sonha ou é cotado para disputar uma prefeitura nas eleições municipais do próximo ano. 

A lista de 20 legisladores que podem deixar o mandato na metade para assumir uma cadeira no Executivo incluem o líder da oposição Targino Machado (DEM), sondado para Feira de Santana, e o vice-líder Alan Sanches (DEM), que já se apresentou como possibilidade de vice para uma eventual chapa de Bruno Reis (DEM) em Salvador (veja aqui). 

Também de olho no Thomé de Souza, os deputados novatos de primeiro mandato Hilton Coelho (PSOL), Olívia Santana (PCdoB), Robinson Almeida (PT), Pastor Isidório Filho (Avante) e os tucanos Paulo Câmara (PSDB) e Tiago Correia (PSDB) podem ser opções para as eleições na capital baiana. O nome do médico David Rios (PSD) foi levantado como uma possível opção de vice para o deputado federal Bacelar (Pode) também em Salvador.

Constantemente lembrado pelos colegas como disposto a tocar uma candidatura, o ex-prefeito de Lafaiete Coutinho, Zé Cocá (PT), pode aparecer novamente nas urnas. Mesma situação de Eduardo Alencar, que pode ser candidato novamente em Simões Filho e Antônio Henrique Jr. em Barreiras.

Eleita vice-prefeita na chapa de Moema Gramacho (PT), a deputada Mirela Macedo (PSD) pode confirmar o rompimento total com a atual prefeita e disputar com ela o comando de Lauro de Freitas em 2020.

Na disputa em Vitória da Conquista, Marcell Moraes (PSDB) deve aparecer como candidato enquanto o parlamentar Zé Raimundo (PT) deve participar de uma disputa dentro legenda do governador Rui Costa (PT) pelo direito de ser candidato. O sonho de Raimundo se acumula ao do parlamentar federal Waldenor Pereira, mas esbarra, porém, no ex-prefeito Guilherme Menezes, que é considerado o postulante natural do partido na cidade, segundo o presidente do PT da Bahia, Everaldo Anunciação

Niltinho (PP) não descarta possibilidade de disputar prefeitura de Madre de Deus. Já Dal (PP) é um pouco mais escorregadio, sem negar, quando perguntado sobre o Executivo de Amargosa. 

No time dos deputados estaduais que descartam uma candidatura em 2020, mas são lembrados como possíveis nomes estão Pastor Tom (PSL) para Feira de Santana, Jusmari Oliveira (PSD) em Barreiras e Fabíola Mansur (PSD) em Cachoeira. 

BN


Bolsonaro promete acabar com radares móveis nas estradas na próxima semana


Em evento oficial em plena na BR-116, em Pelotas, no Rio Grande do Sul, para inaugurar a duplicação de 47 km da rodovia, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) reagiu às buzinas de um caminhão que dava sinal de apoio ao passar pela estrada e anunciou o fim dos radares móveis nas estradas a partir da próxima semana.

“É só eu determinar à PRF (Polícia Rodoviária Federal) que não use mais”, disse Bolsonaro ao ser questionado sobre como eliminaria os radares.

“Já que o caminhoneiro tocou a buzina ali. Vou deixar bem claro. Não são apenas palavras. Tô com uma briga, juntamente com o Tarcísio [ministro da Infraestrutura], na Justiça, para acabar com os pardais no Brasil. Essa máfia de multa, que vai para os bolsos de uns poucos daqui desta nação. É uma roubalheira esta verdadeira indústria da multa que existe no Brasil. Anuncio para vocês, que a partir da semana que vem não teremos mais radares móveis no Brasil. Essa covardia, de ficar no ‘descidão’, de ficar no final do ‘retão’, alguém atrás do mato para multar vocês, não existirá mais”, disse o presidente, ovacionado.

Em julho, Bolsonaro fez um acordo com o MPF para colocar 2.278 radares em trechos críticos para acidentes sem monitoramento. Além disso, técnicos do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) defendem os radares. Um estudo obtido pela Folha de S.Paulo mostra que 8.301 faixas precisam de monitoramento (radar ou lombada eletrônica).

Esta é a segunda viagem do presidente ao Rio Grande do Sul depois de eleito. Na primeira, em junho, ele viajou a Santa Maria para um evento do Exército, onde defendeu armar a população para evitar golpes de estado. O evento em Pelotas, porém, é a primeira agenda de Bolsonaro no estado para entrega parcial de uma obra.

O presidente inaugurou 47 km de duplicação da BR-116, divididos em trechos, em uma região estratégica para escoamento de produção. A duplicação é importante especialmente para escoar a produção pelo Porto de Rio Grande e para países do Mercosul, como Uruguai e Argentina. A obra de 211 km iniciou em 2012 e é uma reivindicação antiga da metade sul do estado.

Um grupo de apoiadores de Bolsonaro estava reunido no evento e gritou “Globo comunista” contra equipe de televisão do canal. Eles também gritaram “fora PT”, quando viram o deputado estadual Zé Nunes (PT), presidente da Frente Parlamentar pela Duplicação da BR-116, composta por 40 deputados (de um total de 55) de diferentes partidos. O grupo foi criado em 2016. No Congresso, há uma frente semelhante liderada pelo deputado federal Afonso Hamm (PP-RS).

“Infelizmente, tem sido normal esse tipo de manifestação. Tem um setor muito radical à direita, que se ‘adonou’ das cores da bandeira brasileira, dos símbolos nacionais e, na prática, é o contrário. É um dos governos mais submissos da história”, disse Nunes à reportagem.

De acordo com o deputado, faltam cerca de R$ 600 milhões para a conclusão da obra, que agora está 63% terminada. Segundo o presidente da Frente Parlamentar, no final do governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), a obra estava 57% finalizada.

A prefeita de Pelotas, Paula Mascarenhas (PSDB) não foi poupada dos ataques. Ela foi chamada de “petista” e “traidora”.

Além de Bolsonaro, a cerimônia contou com a presença do ministro da Casa Civil,  Onyx Lorenzoni (DEM), ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas e o ministro da Cidadania, Osmar Terra (MDB).

Por: Folhapress


Maioria da bancada baiana na Câmara Federal votou a favor da reforma da previdência; veja o voto de cada deputado


A Câmara Federal aprovou, em segundo turno, o texto base da Reforma da Previdência. Levantamento feito pelo BNews mostra que a maioria dos deputados da bancada baiana votou a favor da proposta de autoria do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Foram 24 votos favoráveis no Estado e 15 votos contrários a matéria.

No total, a PEC 6/2019 contou com 370 votos a favor, e 124 contra — o mínimo necessário para a aprovação era de 308 apoios. O placar é menor em relação ao obtido no primeiro turno, quando o texto-base teve apoio de 379 deputados.

Confira como votou cada deputado:

Abílio Santana (PL) – Sim
Adolfo Viana (PSDB) – Sim
Alex Santana (PDT) – Sim
Antonio Brito (PSD) – Sim
Arthur Maia (DEM) – Sim
Cacá Leão (PP) – Sim
Charles Fernandes (PSD) – Sim
Claudio Cajado (PP) – Sim
Elmar Nascimento (DEM) – Sim
Igor Kannário (PHS) – Sim
João Carlos Bacelar (PL) – Sim
João Roma (PRB) – Sim
José Nunes (PSD)- Sim
José Rocha (PL) – Sim
Márcio Marinho  (PRB) – Sim
Leur Lomanto Júnior (DEM) – Sim
Otto Alencar Filho (PSD) – Sim
Paulo Azi (DEM) – Sim
Paulo Magalhães (PSD) – Sim
Professora Dayane Pimentel (PSL) – Sim
Raimundo Costa (PL) – Sim
Ronaldo Carletto (PP) – Sim
Tito (Avante) – Sim
Uldurico Junior (PROS) – Sim

24

Afonso Florence (PT) – Não
Alice Portugal (PCdoB) – Não
Bacelar (PODE) – Não
Daniel Almeida (PCdoB)- Não
Félix Mendonça Júnior (PDT)- Não
Jorge Solla (PT) – Não
Joseildo Ramos (PT) – Não
Lídice da Mata (PSB) – Não
Marcelo Nilo (PSB) – Não
Mário Negromonte Jr. (PP) – Não
Nelson Pellegrino (PT) – Não
Pastor Sargento Isidório (Avante) – Não
Valmir Assunção (PT) – Não
Waldenor Pereira (PT) – Não
Zé Neto (PT) – Não