Transmissões ao vivo: Facebook anuncia novos recursos

O Facebook anunciou nesta terça-feira (23) que a transmissão de vídeos ao vivo passará a contar com dois novos recursos em breve. Um deles vai permitir que o usuário que está fazendo a transmissão converse com os seus amigos durante a exibição do vídeo. E o outro vai além… Os amigos poderão participar da transmissão, … Leia Mais


Bateria que carrega em 5 minutos começará a ser produzida em grande escala

Mais lançamento tecnológico será lançado nos próximos meses. Uma bateria que pode ser recarregada por completo em apenas 5 minutos deverá começar a ser produzida em grande escala no início de 2018. De acordo com o portal de noticias G1, a “FlashBattery” foi apresentada pela primeira vez em 2015, durante uma demonstração da novidade na … Leia Mais



Facebook terá recurso para usuário criar ‘vaquinha’ dentro do perfil

O Facebook anunciou, nesta quarta-feira, que vai lançar uma ferramenta para usuários interessados em criar campanhas de crowndfunding, também conhecidas como vaquinhas virtuais, com todo o processo viabilizado dentro do próprio perfil. Com o recurso será possível arrecadar fundos entre os amigos para ajudar a pagar por uma cirurgia, a custear os estudos ou mesmo … Leia Mais


Brasil terá duas novas chuvas de meteoros; veja datas

Se você é daqueles que adora olhar para o céu à procura de estrelas ou fenômenos naturais, já pode comemorar. Duas chuvas de meteoros estão previstas para serem observadas no céu do Brasil neste ano. Para quem não compreende, os meteoros são partículas de uma estrela cadente. As estrelas cadentes são rochosas, ou compostas por … Leia Mais


Cientistas desenvolvem primeiro embrião ‘artificial’


Cientistas da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, criaram o primeiro embrião artificial da história, avanço que ajudará a descobrir a origem de muitas doenças que surgem nas fases iniciais do desenvolvimento.

naom_58b89c1f93b0b

Publicado pela revista “Science”, o estudo conseguiu fazer células-tronco de rato se juntarem e organizarem espontaneamente em uma estrutura tridimensional similar a um embrião “natural”.

O experimento reproduziu exatamente todas as fases do desenvolvimento embrionário, algo até então inédito na ciência.

“As células embrionárias e aquelas que formam a estrutura onde o embrião se desenvolve começam a falar entre si a fim de organizar uma estrutura que se comporta como um embrião”, explicou a autora da pesquisa, Magdalena Zernicka-Goetz, do departamento de fisiologia e neurociências da Universidade de Cambridge.

Segundo ela, o embrião possui razões “anatomicamente corretas e que se desenvolvem no lugar e na hora certos”. Comparado com um embrião normal, o artificial seguiu o mesmo percurso em seu crescimento e mostrou ser completo em todos os aspectos, inclusive na formação das células germinativas, que dão origem a espermatozoides e oócitos.

Em tese, a descoberta abre caminho para se desenvolver um indivíduo fora do útero, ainda que isso seja mera hipótese e aplicável somente em alguns setores, como a zootecnia. Até então, as tentativas de desenvolver um embrião em laboratório fracassaram porque utilizavam apenas células-tronco destinadas a formar o organismo, mas não aquelas do tecido que o nutre e do qual nasce a placenta.

Contudo, apesar do avanço, pesquisadores avaliam que é improvável que o embrião artificial possa dar origem a um feto saudável, já que para isso seria necessária a utilização de células-tronco para a formação do saco vitelínico, que é indispensável à nutrição do embrião.

“Ter à disposição um embrião artificial é um passo adiante para conhecer as bases relativas aos primeiros estágios da vida e para reduzir ao mínimo o uso de animais em laboratórios”, comentou o geneticista italiano Edoardo Boncinelli. (ANSA) 


Carros sem motorista estão cada vez mais autônomos, diz relatório


Segundo relatórios disponibilizados pelo órgão de trânsito do Estado da Califórnia (EUA), os carros sem motorista estão significativamente melhores -de 2015 para 2016, a média de intervenções humanas nos testes feitos em vias públicas diminuiu 66%.

naom_5894dc14ebef5Quem se saiu melhor foi o carro da Waymo (foto), empresa da Alphabet, dona do Google, cujos veículos rodam cerca de 8.252 km para cada intervenção, oito vezes mais que a BMW, a segunda colocada. No ano passado, a distância média da Waymo para cada intervenção era 2.002 km.

As ocorrências, chamadas de “disengagements” em inglês, significam que um ser humano teve que interferir nos testes para auxiliar o funcionamento do carro, presencialmente ou à distância. Causas comuns de “disengagements” são manobras inesperadas, risco de colisão, excesso de velocidade do veículo, entre outras.

Os relatórios, enviados pelas próprias empresas ao Departamento de Veículos Motorizados (DMV, em inglês) do governo californiano, são uma exigência da lei estadual. O departamento afirma que os dados servem para “supervisionar se um fabricante consertou problemas do ano anterior”, e não como uma medida do quão “seguros” são os carros.

Os dados de “disengagements” têm limitações. Eles não mostram em que condições aconteceu cada interferência, ou seja, não medem precisamente se o sistema de um carro é realmente melhor que dos outros.

CONCORRÊNCIA

A tecnologia utilizada nos carros inteligentes se desenvolve com a prática, o que explica a discrepância entre as empresas. Quanto mais os carros circulam pelas ruas, melhor é seu desempenho.

Em 2016, a frota da Waymo (que agora é uma empresa separada do Google) rodou uma quilometragem quase mil vezes maior que a BMW, o que explica o fato de ter uma autonomia maior. Tesla, Ford, BMW e GM começaram os testes recentemente.

Segundo Bryan Reimer, pesquisador de transportes do Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT, em inglês), dados transparentes sobre os testes são importantes para desenvolver uma relação de confiança com o público.

“As estatísticas são difíceis de interpretar, já que as condições de teste mudam, mesmo dentro de uma mesma organização. Uma empresa pode, por exemplo, ter feito testes em situações mais simples em um ano, e ter testado situações mais complexas no ano seguinte”, afirmou Reimer à reportagem.

Além dos testes na Califórnia, as empresas também desenvolvem os carros em circuitos fechados, ou optam por Estados americanos que não exijam tanta transparência, como fez o Uber -portanto, é difícil saber em que etapa está o desenvolvimento de cada marca.

A Bosch, “última colocada” do ranking, afirma que o seu objetivo não é “testar resistência” (ou seja, um longo tempo sem interferências), e sim “desenvolver soluções de software e hardware que possamos oferecer a clientes em futuros projetos de direção automatizada”.

O DMV também tem registros das colisões. De todos acidentes reportados na Califórnia desde 2014, quando começaram os testes, 21 de 24 ocorreram com carros do Google. A maioria é causada por um motorista humano que esbarra no carro autônomo. Com informações da Folhapress.


Internet das Coisas deve gerar US$ 13 bilhões no Brasil até 2020


Da geladeira que avisa quando o leite acabou à caixa de som que obedece a comandos de voz. A conexão – antes restrita a computadores, smartphones e tablets – agora também está em eletrodomésticos e objetos e é chamada de internet das coisas. E a previsão é que o Brasil se renda de vez à “Internet of things”, termo em inglês que dá origem à sigla IoT, em 2017.

naom_588b5de0c76e0A consultora IDC profetiza que o setor vai movimentar US$ 13 bilhões até 2020. E um dos culpados, segundo o G1, será a aprovação do “Plano Nacional de Internet das Coisas”, que deve ocorrer até o fim do 1º semestre. A regulamentação será essencial para fabricantes.

A maior beneficiada com o fortalecimento com a IoT no Brasil será, segundo o IDC, a indústria, setor que mais investe em tecnologia país, depois das finanças. Há previsão ainda que novos negócios surjam, principalmente na área de armazenamento de dados e segurança.


Noruega é o 1º país a extinguir transmissões de rádio em FM


A Noruega está desligando todas as transmissões feitas em Frequência Modulada (FM) no país, passando a utilizar apenas rádios com sinal digital.

naom_58761bf73f1f4

A medida tem como objetivo modernizar as transmissões de áudio, mas de acordo com o Tecmundo, a ideia não agradou muito por lá. Uma pesquisa feita por um jornal norueguês apontou que 66% das pessoas são contra o fim das rádios via FM.

A substituição dos aparelhos que ainda não possuem sinal digital será um grande problema para o país, que possui aproximadamente 2 milhões de carros com aparelhos sem Digital Audio Broadcasting, o chamado DAB. A medida foi aprovada em 2011, mas só está entrando em prática agora, em 2017.


China testa avião a células de hidrogênio


A China testou com sucesso um avião que usa células de combustível de hidrogênio, informou Keji Ribao, o jornal do Ministério da Ciência e Tecnologia. Como escreve o jornal chinês Keji Ribao, a nova máquina foi elaborada por cientistas da província de Liaoning, com base do avião elétrico de dois lugares RX1E.

naom_587344ea2d836

Durante o voo de teste, que teve lugar na cidade de Shenyang, o avião subiu a uma altitude de 320 metros. As células de combustível de hidrogênio têm uma potência de 20 quilowatts, suficiente para alimentar o motor elétrico e os sistemas de bordo, bem como recarregar as baterias.

A China tornou-se assim o terceiro país, depois dos Estados Unidos e da Alemanha, a realizar um voo de teste com aviões desse tipo. Com informações da Sputnik News Brasil.