Após ser acusado de fazer vídeo tendencioso, Sandro Moreira acusa Jajai de ter feito boca de urna na campanha de Kátia


Uma discussão gerou bate-boca entre os vereadores da base do governo e da oposição na sessão ordinária da Câmara Municipal de Simões Fiilho, na terça-feira (09).

Após fazer uso da tribuna para leitura da ata da sessão anterior, o vereador Jajai apontou o colega, o vereador Sandro Moreira, por fazer uso de vídeo para propagar inverdades nas redes sociais com fotos de locais estratégicos, aproveitando-se de situações para promoção política.

Tudo começou quando o vereador Jailson Jajai tomou a palavra e, ao discursar, fez diversos elogios à candidata eleita (Kátia Oliveira), afirmando que tinha sonhado com esse momento.

“Sandro Moreira, vossa excelência disse que a campanha tinha sido uma campanha limpa, no entanto,  fizeram um fakezinho dizendo que o prefeito ia demitir todo mundo. Todos sabem de onde saiu isso aí, e vossa excelência também. Sandro andava fazendo vídeos, chamando as pessoas para fechar ruas, pra dizer que estava tudo ruim. Quero ver fazer agora após a eleição”, disse Jajai.

“Eu com toda propriedade digo que o grupo da deputada Kátia fez uma campanha limpa, sem ofender ninguém. Estou aqui também para parabenizar o ex-prefeito e minha deputada que se elegeram. Quem ganhou foi Simões Filho e a Bahia”, afirmou.

Na oportunidade, o presidente interino Deny chamou atenção do público para se conter, deixando claro o problema causado na semana passa após discussão entre o vereador Genivado lima e uma espectadora.

“Eu gostaria de pedir a plenária que colaborasse, porque na semana passada nós tivemos problemas por causa de uma situação dessa. Eu to pedindo para todos serem imparciais quando um vereador estiver falando”, disse.

Após ser criticado pelo colega na plenária, Sandro pediu a palavra para proferir acusações, dizendo que Jajai estava fazendo boca de urna para a vereadora Kátia.

“Na realidade, vereador, eu sempre busquei a lisura e a transparência na eleição, e na qualidade de vereador representante do povo legitimamente constituída, eu estava fiscalizando a lisura das eleições e vossa excelência estava na beira do colégio eleitoral fazendo boca de urna”, acusou.

O vereador-presidente momentâneo, Deny, que havia tentado suspender a sessão, foi reprimido pelo presidente Genivado Lima, saindo totalmente do controle momentâneo da sessão.

Revoltado, Deny criticou a decisão do presidente dizendo que merecia respeito. “Eu gostaria de suspender a sessão por 10 minutos nesse momento”. O clima entre Deny e Genivado ficou tenso ao ponto dos dois ficarem frente a frente como se fosse para o embate corporal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *