Após 5 sessões e discussão com vereadora Kátia, indicação de Vel é aprovada na Câmara


A sessão ordinária realizada na Câmara de Vereadores de Simões Filho, na noite da última terça-feira (16), foi marcada por discussões relacionadas ao projeto de Lei de nº 019/2017 do Executivo, que cria a Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres e dá outras providências e também altera a estrutura organizacional da Secretaria Municipal de Educação, criando cargos de coordenador de polo.

Enquanto isso, algumas indicações dos vereadores que há algum tempo estão aguardando para serem contempladas, ficaram novamente para o segundo plano.

Enquanto a vereadora Kátia falava sobre a importância da recriação da Secretaria de Políticas Públicas e Promoção a Mulher, justificando que o índice de homicídios femininos em Simões Filho coloca a cidade na sexta posição do ranking estadual, o vereador Everaldo da Silva (Vel), pediu a palavra para chamar a atenção da colega pelo fato de que boa parte do tempo da sessão estaria sendo destinado a discussão da matéria do Executivo, enquanto a sua indicação acumularia 5 semanas sem ser apresentada.

Vel chegou a dizer que não era questão pessoal contra a vereadora. “Eu gostaria que ela entendesse que por causa do tempo de defesa da matéria do Executivo possivelmente, mais uma vez, minha indicação ficará fora da sessão”, disse ele indignado.

Katia respondeu ressalvando que Vel não seria o único a ter sua demanda adiada, que inclusive ela própria também estava aguardando para indicar seu projeto há 3 semanas.

“Vereador, quero te dizer que o senhor não é o único. A minha indicação já está aqui pela terceira vez. Eu queria até sugerir senhor presidente que o senhor colocasse em votação e estendesse então a sessão para que todas as indicações fossem lidas. Eu também tenho uma indicação importante que é a implantação da Delegacia de Direitos da Mulher e pela terceira ou quarta vez está aí. Agora, nossos colegas precisam entender que existem projetos importantes que precisam ser discutidos”, defendeu ela.

Durante a fala de Kátia, por diversas vezes, Everaldo voltou a interrompê-la e se sentindo incomodada a vereadora salientou o fato de estar sobre a tribuna, com o domínio da palavra que lhe foi concedida e por isso precisava ser respeitada.

Ainda assim, a discussão precisou ser mediada pelos membros da mesa diretora vereador Deni da Metalúrgica e o presidente Genivaldo Lima, que preferiu retirar a sua indicação, colocada na terceira posição da pauta, para incluir a indicação de seu nobre colega Vel.

Por fim, no lugar concedido pelo presidente da casa, Everaldo conseguiu apresentar a sua indicação, que dispõe sobre a construção de um “calçadão” no final de linha do bairro Góes Calmon para caminhadas e corridas, contemplando parque infantil, academia ao ar livre, iluminação e vegetação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *